Home Bogotá Fui Sozinha: roteiro de um mês na Colômbia

Fui Sozinha: roteiro de um mês na Colômbia

por Gabriela Mendes
roteiro-um-mes-colombia

Passar um mês viajando pela Colômbia foi uma surpresa maravilhosa. Comprei a passagem de ida para Cartagena e volta por Bogotá sem saber direito qual seria meu roteiro, mas o país se mostrou logo de cara tão bonito e com tantos lugares para visitar que o meu trajeto foi se delineando aos poucos da melhor forma possível.

Voltei enamorada por todas as cidades que eu visitei. A Colômbia é um país diverso, tanto nas paisagens quanto no povo, que tem traços dos indígenas pré-colombianos misturados com europeus e africanos – nesse ponto parece muito com Brasil. A música, a culinária, a forma de falar e todas as manifestações culturais variam de acordo com a região, o que faz o país ser fascinante para viajantes curiosos.

Entre um destino e outro, também rolou muito café (mas muito mesmo) e vários rolés de bike. Apesar de não ter sido uma cicloviagem, pedalei muito, já que os colombianos são fãs das bicis.  Pra começar a contar todas as maravilhas dessa viagem, reuni nesse primeiro post um resumo do meu roteiro pra dar um gostinho para os próximos!

⭐ Saiba mais: Colômbia: informações que você precisa saber antes de viajar

cartagena-muralhas-por-do-sol

Pôr do sol nas muralhas de Cartagena

Sozinha na Colômbia

Em um mês viajei a primeira metade da Costa do Caribe com a minha prima e a outra sozinha (Medellín, Guatapé, Salento e Bogotá). Antes de ir, conversei com algumas mulheres sobre estar sola em um país latino americano, ainda mais porque a Colômbia carrega a sombra de um lugar marcado pela violência do passado.

Eu tive o total de zero problemas na minha viagem, é claro que eu sempre mantenho minhas antenas ligadas, nunca dando mole, mas e eu posso dizer que me senti bem segura por lá. Além disso, os hostels são ambientes super sociáveis e eu acabei conhecendo uma galera bem especial e muitos viajantes que também estavam sozinhos, inclusive muitas mulheres. <3

É importante destacar, no entanto, que as cantadas na Colômbia são bem agressivas, superando o que a gente já está acostumada aqui no Brasil – o que eu achei que era impossível. Os olhares e as abordagens eram bem descaradas, mas, apesar de ser bem chato, nunca passou disso.

Viajar pela Colômbia foi uma experiência inesquecível, só tenho boas lembranças e boas recomendações para dar. E, como sempre, aqui no blog nós somos encorajadoras das minas que querem se jogar sozinhas pelo mundo. Então, mulheres, coloquem a mochila nas costas e caiam na estrada, porque juntas somos mais fortes!

⭐ Veja mais matérias do Fui Sozinha aqui

Sozinha ou com grupão, as pessoas com quem eu cruzo o caminho sempre deixam a viagem ainda mais especial <3

Fui Sozinha: roteiro de um mês na ColômbiaFui Sozinha: roteiro de um mês na ColômbiaFui Sozinha: roteiro de um mês na ColômbiaFui Sozinha: roteiro de um mês na ColômbiaFui Sozinha: roteiro de um mês na Colômbia

Roteiro de um mês na Colômbia

Resumidamente, meu roteiro foi assim:

Rio de Janeiro > Cartagena
7 dias em Cartagena
2 dias em Isla Grande
4 dias em Santa Marta (Tayrona e Minca)
7 dias em Medellín
2 dias em Guatapé
3 dias em Salento
3 dias em Bogotá
Bogotá > Rio de Janeiro

Agora em detalhes para cada cidade:

Cartagena

Antes de viajar achei que Cartagena seria um lugar muito turístico, e realmente é, mas fiquei apaixonada pelo charme da cidade colonial. Não há exatamente um lista de atrações imperdíveis e, apesar de estar na Costa do Caribe, o destino não é de praia (até tem praia no bairro de Boca Grande, mas nem perca seu tempo). O legal de Cartagena e esquecer o relógio e perambular sem pressa pelas ruas cheias de casas coloridas, descobrir cafés e restaurantes deliciosos. É uma daquelas cidades que tem um encanto todo particular e por isso é tão famosa entre os viajantes.

💡 Se prepare para os preços inflacionados e para um calor dos infernos –  é muito úmido e você sua o tempo todo. A Colômbia não é um país caro de viajar, mas toda a Costa do Caribe tem valores mais altos do que o resto do país.

O que fazer em Cartagena: tudo dentro da Cidade Murada, rolé de bike do Free Biking Tour Cartagena, Mercado de Bazurto (principalmente acompanhado de alguém que conheça), a praça de Getsemaní, ver o pôr do sol nas muralhas, ir até o Convento de La Popa. Eu não recomendo fazer o bate-volta até Playa Blanca, ainda mais se o seu roteiro incluir as Islas del Rosário ou San Andrés.

Onde eu me hospedei: Selina Cartagena – fica no bairro de Getsemaní, a 3 minutos de caminhada da cidade murada e tem piscina (quando estiver lá morrendo de calor você vai agradecer todos os dias por ter reservado um hostel com piscina).

⭐ Saiba mais:
Guia de Cartagena: nossas dicas para conhecer a cidade da Colômbia
Despertando os sentidos no Mercado Popular Bazurto, em Cartagena
O que fazer em Cartagena das Índias, na Colômbia
Comer bem e barato em Cartagena

por-do-sol-muralha-cartagena

Muralha lotada durante o pôr do sol, em Cartagena

Isla Grande – Arquipélago Islas del Rosario

Pra quem está louco para curtir uma praia caribenha, o Arquipélago das Islas del Rosario é a melhor opção por perto de Cartagena. A costa da Colômbia não tem praias paradisíacas, mas pegando um barco por 1h você chega a essas ilhas, que têm água azul e areia branquinha.

A maioria das pessoas faz um passeio bate-volta a partir de Cartagena, mas eu decidi ficar por duas noites em uma das ilhas, a Isla Grande, e foi uma experiência que eu nunca vou esquecer. Não há carros nem energia elétrica, os hotéis têm geradores que só funcionam durante a noite. Tudo é feito a pé ou de bicicleta e a galera que vive por lá é bem humilde e muitos nunca saíram da ilha. A minha programação foi curtir a praia, andar de caiaque até os corais e fazer snorkel pra ver peixinhos coloridos, comer muito bem e, à noite, ver plânctons fluorescentes.

💡 Apesar da facilidade de pegar um barco ou contratar uma agência para fazer um passeio, não é um rolé fácil de dar. Muitas agências são ruins, levam a ilhas super turísticas e caras e é preciso escolher a dedo onde se hospedar. Em breve farei um post com todas as dicas, mas tenha como referência que as melhores praias são Gente del Mar e Arenal.

Principais atrações: praia Gente del Mar, praia del Arenal, scuba ou snorkel nos corais e no suposto “avião de Pablo Escobar que está submerso”, além de claro, ficar de boas e comer muitos frutos do mar. 

Onde eu me hospedei: Magic Paradise Hostels – antigamente era o complexo de hostels Paraiso Secreto e agora virou um só. Eu recomendo com algumas ressalvas, mas é outro tópico pra um post só da ilha.

Santa Marta – Parque Nacional Tayrona e Minca

Peguei o barco de volta para Cartagena à tarde e fui direto para o terminal pegar o ônibus até Santa Marta, em uma viagem que dura 4h. A cidade, em si, não é tão imperdível e eu dei um rolé completo em meio dia. Há um centro histórico bonitinho, com casas coloridas e restaurantes, mas, pra mim, não se compara a Cartagena. O legal mesmo é fazer Santa Marta de base para conhecer outros destinos nas proximidades. De lá há vários rolés e eu conheci:

Minca: um vilarejo nas montanhas da Serra Nevada repleto de natureza, cachoeiras pra se refrescar, visitas às plantações de café, cacau, construções de bambu e um climinha roots. Fica bem próximo de Santa Marta, a 40min de carro, mas vale a pena dormir pelo menos uma noite.

Parque Nacional Tayrona: a atração mais famosa da região. Dá para fazer um bate-volta a partir de Santa Marta ou dormir uma noite por lá, o que é mais recomendado.

Mais lugares para conhecer: Palomino, Trilha para a Cidade Perdida, Deserto de La Guajira (ver mais no final da matéria).

Onde eu me hospedei: Calle 11 Hostel – adorei e recomendo, só que o hostel tem um clima mais tranquilo, não indico pra quem quer agito. Ele fica no bairro de Rodadero, que está a 10 min de táxi do centro de Santa Marta.

Praia Cabo de San Juan, no Parque Nacional Tayrona

Medellín

De Santa Marta, dormi mais uma noite em Cartagena, me despedi da minha prima e peguei um voo cedinho pra Medellín. Chegar em uma cidade de seis milhões de habitantes foi um tanto quanto chocante depois de passar 12 dias na costa, mas eu gostei tanto que não conseguia ir embora.

O clima cool de Medellín me conquistou e há muito o que fazer por lá. O que eu achei mais interessante foi conhecer a cidade através dos moradores nos tours, tanto a pé quanto de bike, sempre tomando um café para abastecer. Medellín é uma peça chave na história da Colômbia, marcada pelo tráfico de drogas e pela violência entre Estado e os grupos guerrilheiros. Depois de muitos anos duros, se tornou – e ainda está se tornando – um lugar incrível para morar e visitar. Por isso, ouvir a história contada através de quem viveu isso tudo faz com que você tenha uma experiência mais autêntica na cidade.

Principais atrações de Medellín: eu amei pegar os teleféricos pra ver a cidade do alto, principalmente o maior deles que leva até o Parque Arví. Outras programações bem legais são os museus, principalmente o Museo de la Memória e o Antíquoa (que fica na frente da Plaza Botero). Eu recomendo visitar o centro com algum tour, porque é mais interessante tendo uma explicação histórica dos lugares, como o Real City Tours, Comuna 13 Graffiti Tour e o Bici Tour Medellín.

Onde eu me hospedei: Selina – o hostel é gigantesco e fica na Zona Rosa do bairro Poblado, que tem muito agito todos os dias.  

teleferico-medellin-parque-arvi

Visual do teleférico que leva ao Parque Arví, em Medellín

Guatapé

A charmosa cidade alagada fica a apenas 2h de Medellín e 99% das pessoas vai a Guatapé em um bate-volta, conhecendo o fofíssimo centro histórico e a famosa Pierra del Peñol. É basicamente isso que tem pra fazer por lá e o passeio de um dia é bem válido. Porém, eu achei um hostel que fez estender a minha estadia para duas noites na cidade, o Galeria. Eu cheguei em um pôr do sol escandaloso, na frente da pedra e do lago, não tinha como não ficar mais. E foi uma ótima pausa depois de dias intensos de cidade grande em Medellín.

Principais atrações de Guatapé: subir a Pierra del Peñol, conhecer a Plaza Zócalo no centrinho, fazer wake board no lago.

Onde eu me hospedei: Galeria Guatapé – o motivo pra você ficar em Guatapé mais tempo do que em um bate-volta, tomando banho no lago e curtindo o pôr do sol.

Os coloridos Zócalos de Guatapé

Salento

Depois de Guatapé passei mais alguns dias em Medellín (porque não resisti) e peguei um ônibus noturno para Salento, uma cidade na Zona Cafeeira. Eu ia ficar mais tempo na Colômbia e Salento foi o motivo de eu mudar minha passagem – e que bom que eu fiz isso, porque o lugar é um dos mais lindos que eu já vi nas minhas andanças pelo mundo.

Principais atrações de Salento: as duas principais são conhecer as incríveis fazendas de café (teve um dia que eu tomei sete xícaras, porque não conseguia parar) e a trilha do Vale do Cocora, onde tem as gigantescas palmas de cera, que chegam a mais de 60m de altura. Eu também aproveitei pra fazer mountain bike em uma outra fazenda de palmas, do outro lado do vale com o Mountain Bike Salento.

Onde eu me hospedei: Coffee Tree House – é indispensável ficar em um lugar aconchegante no friozinho de Salento e eu recomendo muito esse hostel. Ele é lindo, tem uma vista espetacular e ainda oferece um café da manhã delicioso.

⭐ Saiba mais:

Como é visitar as fazendas de café em Salento, na Colômbia

Bogotá

A viagem já estava no fim, peguei um ônibus noturno desde Salento e passei meus últimos três dias na capital colombiana. A maioria dos voos para a Colômbia é através de Bogotá e, apesar de não tem o clima cool de Medellín e o aconchego das cidades menores, vale dedicar uns 2-3 dias por lá já que é a capital do país, com muitos museus interessantes. 

Principais atrações de Bogotá: Cerro Montserrat, Museo del Oro, Museo Botero, bate-volta na Catedral de Sal, Praça Quevedo. Alguns tours são bem interessantes, como o Bogotá Bike Tours, Breaking Borders e Free Tour Bogotá Violencia y Paz.

Onde eu me hospedei:  Selina Candelária – fica no centro histórico, perto de várias atrações turísticas e restaurantes.

⭐ Saiba mais nesse post da Ursa: Fui Sozinha: 72 horas em Bogotá

Visual de Bogotá no Cerro Montserrat

Mais destinos que não deram tempo de ir, mas valem a pena

San Andrés: a ilha colombiana fica a 1h de voo de Cartagena e não inclui no roteiro porque fiquei com medo de ser extremamente turística, só que, pelo caminho, conheci muita gente que esteve lá nessa época de novembro, que é baixa temporada, e amou! Fiquei com vontade de incluir nos meus próximos roteiros, mas sempre na baixa temporada, claro.

Palomino: uma praia roots que tem vários retiros de yoga, campings e um clima mais relax. Fica a 2h de Santa Marta e normalmente as pessoas que exploram mais a região da Costa fazem Santa Marta – Tayrona – Palomino – La Guajira.

La Guajira: um deserto impressionante na costa do Caribe. Para visitá-lo, o mais aconselhável é contratar um tour, porque não é uma região fácil de conhecer por conta própria, além de incentivar o turismo com guias indígenas locais.

Trekking na Ciudad Perdida: a jornada, saindo de Santa Marta, pode durar de 3 a 5 dias e precisa ser feita obrigatoriamente com uma agência e guias indígenas locais. As pessoas gostam muito desse trekking, que é intenso, mas muito bonito, chegando a um Sítio Arqueológico Pré-Colombiano.

Filandia: é uma ótima opção de bate-volta ou para passar uma noite a partir de Salento, já que fica a 1h. A cidade tem casas coloridas e um climinha relax. 

Jardín: muitos dizem ser a cidade mais bonita da Colômbia e conheci alguns viajantes que voltaram encantados de lá. Eu acabei não indo porque, apesar de ficar entre Medellín e Salento, é fácil de chegar a partir de Medellín, em 3h de viagem, mas no trajeto Jardín – Salento as estradas são extremamente difíceis e tem gente que fica um dia inteiro fazendo esse trajeto. 

Cali: a capital da Salsa fica a 3h de Salento e de Bogotá, sendo um pit-stop perfeito entre as duas cidades. 

Letícia: se você quiser ter uma experiência na Amazônia, este é o seu destino. Eu não fui porque já conheço a Amazônia brasileira, nas minhas muitas viagens para visitar minha família em Manaus.

Bom giro! 

Nossas matérias sobre a Colômbia

(em breve matérias de todos os destinos, tô fazendo aos pouquinhos)

Informações gerais
Colômbia: informações que você precisa saber antes de viajar

Bogotá
Fui Sozinha: 72 horas em Bogotá

Cartagena

Guia de Cartagena: nossas dicas para conhecer a cidade da Colômbia
Despertando os sentidos no Mercado Popular Bazurto, em Cartagena
O que fazer em Cartagena das Índias, na Colômbia
Comer bem e barato em Cartagena

Medellín (em breve)

Salento

Como é visitar as fazendas de café em Salento, na Colômbia

Santa Marta (em breve)

ROTEIRO PERSONALIZADO – nós planejamos toda sua viagem e entregamos um roteiro detalhado com sugestão de passeios dia a dia, dicas de restaurantes, locomoção e melhores atrações. Também fazemos assessoria de passagens aéreas, hotéis e tudo que você precisar. Perfeito pra quem ama viajar, mas não gosta ou não tem tempo de se programar.
HOSPEDAGEM – reserve seu hotel com o nosso link do Booking e ajude a manter o blog no ar! Não tem nenhuma alteração de preço pra você, mas nós ganhamos uma pequena comissão.
ALUGUEL DE CARRO – nosso parceiro de reservas é o RentCars, que faz busca das melhores tarifas com as principais locadoras.
INGRESSOS E TOURS – melhores preços no Get Your Guide e Tiqets.
INTERNET 4G ILIMITADA – com nosso código da Easy Sim 4 You.
SEGURO VIAGEM – ganhe 5% de desconto no Seguros Promo com nosso cupom GIRAMUNDO5

Posts relacionados

8 Comentários

Paulo Batista 09/01/2019 - 10:06

Que maravilha de abordagem filha. Só um detalhe, você não estava sozinha. Deus é seu anjinho-da-guarda estavam lhe guiando e protegendo.
Sucesso filhota. Você é admirável.

Reply
Gabriela Mendes 10/01/2019 - 11:59

Obrigada Paulo <3

Reply
Glauma 10/01/2019 - 22:53

Com essa descrição detalhada sobre esse lindo e receptivo país, acredito que muita gente vai se interessar em conhecê-lo. Recomendo cem por cento!!! Parabéns pelos comentários!!!

Reply
Gabriela Mendes 15/01/2019 - 16:04

<3

Reply
Karla 27/06/2019 - 09:40

Sensacional seu relato.
Estava procurando meu próximo lugar para viajar sozinha, acho que encontrei!

Reply
Gabriela Mendes 27/06/2019 - 15:19

Colômbia sem dúvidas é um destino perfeito, aproveite! Nas próximas semanas vou publicar matérias das outras cidades que eu fui aqui e no nosso instagram @bloggiramundo <3

Reply
Luana Dantas 13/10/2019 - 16:43

Relato espetacular!! Super detalhista!! Com certeza vai servir de base para programar minha viagem a Colômbia em 2020! Muito obrigada!!

Reply
Gabriela Mendes 15/10/2019 - 10:10

Que bom, Luana! Eu ainda tenho muitos posts pra fazer sobre a Colômbia, não consegui terminar 🙂 Espero que sua viagem seja incrível.

Reply

Deixar um comentário

EnglishFrenchPortugueseSpanish