Home Espanha Saiba o que fazer em Madrid e planeje seu roteiro de 1 a 5 dias

Saiba o que fazer em Madrid e planeje seu roteiro de 1 a 5 dias

por Gabriela Mendes
Saiba o que fazer em Madrid e planeje seu roteiro de 1 a 5 dias

É uma delícia turistar em Madrid. Apesar da cidade ser uma grande metrópole, suas principais atrações ficam próximas, concentradas no centro histórico e ao redor dele. Por isso, prepare um sapato confortável para caminhar muito! A principal área turística da capital espanhola se concentra nos bairros do Centro, La Latina e Retiro, tendo a cena alternativa em Malasaña, Chueca e Lavapiés. A gente conta o que Madrid tem de melhor neste post.

Saiba o que fazer em Madrid e monte seu roteiro de um a cinco dias!

_DSC0029-2

ROTEIRO: 1 dia: Plaza Mayor, Gran Vía, Mercado San Miguel, Puerta del Sol, Palacio Real, Catedral e Templo de Debod // 2 dias: Museu do Prado, Parque del Retiro, Puerta de Alcalá e Palácio Cibeles // 3 dias: Bate-volta em Toledo // 4 dias: Reina Sofía ou outro museu, alguma feira (se for dia) e Flamenco à noite // 5 dias: Outro bate-volta ou passeio em Lavapiés para conhecer os centro culturais La Casa Encendida, La Tabacalera e/ou Matadero.

⭐ Saiba mais: Guia de Madrid: dicas e informações para conhecer a capital da Espanha
[googlemaps https://www.google.com/maps/d/u/1/embed?mid=1Wm56a8lR8N9jDxfOimn4k2v_gCPNad7m&w=640&h=480]

Plaza Mayor e Plaza della Villa

A Plaza Mayor é um dos maiores símbolos de Madrid e você vai perceber isso assim que chegar, com a multidão de turistas que a visitam todos os dias. A praça é realmente bem bonita, cercada de prédios históricos avermelhados. É importante lembrar que o lugar é o centro da parte antiga de Madrid, onde aconteciam importantes festejos, touradas, coroações de reis e atos bárbaros da Inquisição. Eu fui a Plaza Mayor em um domingo e estava rolando uma feira de colecionadores de moedas e selos.

_DSC0829

Feira de colecionadores de moedas e selos na Plaza Mayor

A poucos metros dali, fica a Plaza de la Villa, que tem bem menos fama que a sua vizinha, mas é linda. É lá que ficam alguns prédios mais antigos da cidade, com características barrocas, que remetem ao século XVII, e também onde funciona a prefeitura. Em seus arredores há várias saídas para algumas das ruas mais estreitas e históricas de Madrid.

Gran Via

De uma forma ou de outra você vai acabar passando pela Gran Vía, a principal avenida de Madrid. Nela, dá pra sentir que se está em uma grande cidade, não há aquele clima histórico da Plaza Mayor e encontra-se de tudo: restaurantes, hotéis, lojas. Eu fiquei impressionada com o movimento que a Gran Vía tem à noite, é tanta gente que fica difícil de andar na calçada!

💡 Dica: vá à loja de departamentos El Corte Inglés e suba no terraço para ter uma vista linda de Madrid.

Plaza de la Puerta del Sol

Tudo converge para a Puerta del Sol. Se a Plaza Mayor era o centro de Madrid antiga, a Puerta de Sol pode ser considerada o centro da atualidade. Há muito movimento, muita gente andando nas ruas, várias linhas de metrô, ônibus, turistas misturados com moradores.

É lá que fica o Marco Zero das estradas Espanholas, chamado de el Madroño, e uma estátua de urso que é o símbolo de Madrid, o El Oso. O edifício mais antigo, Real Casa de Correos, construído no século XIX, tem um grande relógio que faz a contagem decrescente para o dia do Ano Novo. Inclusive, muitas pessoas se encontram na praça no dia 31 de dezembro para a virada do ano.

💡 Se ligue: eu fiquei um pouco confusa porque procurei uma “puerta” no El Sol, como a Puerta de Alcalá. Minha busca foi em vão, porque a “porta” não existe mais, mas a praça tem esse nome porque era uma das principais entradas de Madrid quando a cidade era murada.

Plaza de España

Mais uma praça esquecida pelos roteiros turísticos, mas eu achei ela tão bonita que não deixaria de incluí-la e dar uma passada rápida, principalmente se estiver indo a pé até o Templo de Debod (fica bem próximo). O que eu mais gostei foi o visual do monumento a Miguel de Cervantes, autor de Dom Quixote, com o rosado Edifício Espanha ao fundo.

Templo de Debod, Parque del Oeste e Casa de Campo

Pra mim, o Tempo de Debod é o lugar mais fotogênico de Madrid. Fotógrafos não se aguentam com o monumento refletido em espelhos d’água perfeitos e ainda com o céu rosa do pôr do sol. Eu achei o visual mais interessante que o templo em si. É possível entrar, mas não tem nada de muito especial lá dentro. Porém, não dá para negar que é minimamente curioso trazerem um templo egípcio intacto para Madrid.
Preço: grátis.
Horário de funcionamento: ter. a sex. – 10h às 14h e 18h às 20h | sáb. e dom. – 9h30 às 20h.

_DSC0247

Templo de Debod e seu lindo espelho d’água

Aproveite para caminhar no Parque del Oeste, onde ele está localizado, e ter um visual panorâmico da cidade. E, é claro, vá no pôr do sol.

💡 Se tiver tempo sobrando: dedique uma tarde ao Parque del Oeste, que é muito maior do que onde fica o Templo de Debod, e conheça a Rosaleda (jardim de rosas – melhor entre maio e setembro). Depois pegue o teleférico (sim, tem teleférico em Madrid!) e suba até a Casa de Campo. Você vai ser teletransportado, literalmente, para o campo em plena metrópole, no Cerro Garabita.
Preço do teleférico: 6 € ida e volta.
Horário de funcionamento: consulte o site oficial.

_DSC0292

Parque del Oeste no pôr do sol

Palácio Real, Plaza Oriente, Campo del Moro e Jardines de Sabatini

Para os esquecidos, a espanha tem rei desde 1493 (com uma pausa nos quase 40 anos de ditadura franquista) e, atualmente funciona como Monarquia Parlamentarista. Por isso, visitar o Palácio Real é bem interessante. Ele é a residência monárquica oficial desde 1738, mas o atual rei, Filipe VI, só vai ao monumento para eventos oficiais.
Preço: 10 € (compre com antecedência para evitar filas).
Horário de funcionamento: out. a mar. – 10h às 18h | abr. a set. – até às 20h.
Site: www.patrimonionacional.es/real-sitio/palacio-real-de-madrid

Em volta ao Palácio ficam os Jardines de Sabatini e Campo del Moro, duas áreas verdes bem bonitas cheias de flores, esculturas e fontes. Vale a visita! Aproveite para tirar uma foto com o Palácio Real ao fundo.
Preço: grátis.
Horário de funcionamento: out. a mar. – 10h às 18h | abr. a set. – 10h às 20h.

Catedral Santa María la Real de la Almudena de Madrid ou Catedral de Madrid

Eu nunca vi uma catedral tão colorida quanto a de Madrid. Do lado de fora a Santa Maria la Real de la Almudena é linda, mas de uma forma tradicional para igrejas, com uma grande cúpula, rica em detalhes. Porém, quando se entra, há uma infinidade de vitrais muito coloridos que refletem a luz do dia. O estilo mais diferentão do interior é explicado porque ela é relativamente nova, depois de quase 100 anos de construção, foi inaugurada em 1993.
Preço: grátis.
Horário de funcionamento: todos os dias, de 9h às 20h30.

Parque de El Retiro e Real Jardim Botânico

No meio da cidade um enorme espaço verde, às vezes chamado de “Central Park espanhol”. Passear no Parque do Retiro é uma delícia e um lugar não pode faltar é o Palácio de Cristal. As filas para entrar podem ser grandes, já que há limite de pessoas para entrar e tem que colocar um protetor de sapato, mas não desanime, vale a pena.

Um outro lugar que é quase obrigatório nas fotos de turistas de Madrid é o lago com o Monumento Alfonso XII. Tenho que admitir que o lugar pede um selfie, de tão bonito que é. O Palácio de Velázques também merece a visita e às vezes recebe exposições temporárias. O bom mesmo no Parque do Retiro é caminhar sem rumo e ir se encontrando com os vários monumentos que tem lá dentro.
Preço: grátis.
Horário de funcionamento: abr. a set. – 6h às 0h | out. a mar. – 6h às 22h.

_DSC0394

Bem próximo ao parque fica o Real Jardim Botânico, que tem mais de cinco mil espécias de plantas.
Preço: 4 €
Horário de funcionamento: nov. a fev. – 10h às 18h | mai. a ago. – 10h às 21h | mar. a out – 10h às 19h | abr. a set. – 10h às 20h.

💡 Dica: como o Parque se estende por quase toda a Av. El Prado, dá para combinar a visita com algum dos museus da região, como o Museu do Prado, Reina Sofia e Thyssen-Bornemisza.

Puerta de Alcalá

Em tempos de Madrid como uma cidade murada, a Puerta de Alcalá foi construída para ser a principal entrada da cidade, em 1778. Ela é muito bonita, mas repare que seus dois lados são diferentes. A Puerta fica em frente a uma das entradas do Parque do Retiro.

_DSC0516

Longa exposição na Puerta del Alcalá

Fuente e Palacio de Cibeles

Bem próximo ao Retiro e Puerta de Alcalá ficam esses dois monumentos em uma das praças mais bonitas de Madrid. A fonte também é famosa porque é onde os torcedores do time de futebol Real Madrid se encontram para festejar os títulos. Já o palácio, que antes de 2011 se chamava Palacio de Comunicaciones. além de ser sede da Câmara Municipal também é um centro cultural com exposições e eventos. Suba no mirante pra ter uma vista linda da cidade.

_DSC0529

Bandeira escrito “refugiados são bem-vindos” no Palácio de Cibeles

Centros culturais e museus

Madrid é uma cidade feita para mergulhar no universo artístico. É lá que ficam alguns dos museus mais importantes do mundo, além de ter uma programação cultural super ativa com eventos, exposições, shows, performances.

Por ser o lar do Museu do Prado, Reina Sofia e Thyssen-Bornemisza, não poderia ser diferente. O Museu do Prado tem uma coleção única de pintura espanhola, com quadros de Francisco Goya e Velázquez. O Reina Sofia é focado na arte espanhola moderna e contemporânea e o Thyssen-Bornemisza guarda a coleção do milionário espanhol que dá nome ao local.

Além dos museus clássicos, o que eu mais gostei de Madrid foram os espaços culturais. O Centro Cultural Duque reúne teatro, exposições temporárias e música no coração de Malasaña. Já o Matadero está localizado em um antigo matadouro de carne bovina e hoje é um dos maiores e mais conceituados espaços de produção artística contemporânea. A Tabacalera funciona no mesmo esquema, era uma antiga fábrica de tabaco, mas tem um viés mais alternativo. Outro lugar que eu amei foi o La Casa Encendida, um centro de exposições e cursos contemporâneos.  

Bar de tapas e mercados gastronômicos

Tapear em Madrid é uma verdadeira atração turística. Os madrilenhos são boêmios, todo dia é dia de comer tapas e tomar uma caña. Por isso, as ruas e bares vivem lotados, cheios de vida. Os mercados também são frequentados tanto por turistas, quanto por moradores e os principais são o Mercado de San Miguel, San Fernando, San Antón e San Indelfonso.

⭐ Veja mais: Comer bem e barato em Madrid

Mercado San Miguel Madrid

Jamón Ibérico no Mercado San Miguel

Feiras: El Rastro e Mercado de Motores

Já deu pra perceber que os madrilenhos gostam de vida ao ar livre, não importa se está quente ou frio. Por isso, aos domingos, a El Rastro ocupa as ruas históricas de La Latina com barraquinhas e muita gente.

A feira é a mais importante da cidade e se concentra entre as ruas de Toledo, Embajadores e Ronda de Toledo. Por lá encontra-se de tudo: antiguidades, roupas, artigos de cozinha, produtos made in China. É uma verdadeira loucura que acontece todos os domingos e feriados, das 9h às 15h.

_DSC0915

Tem de tudo no El Rastro, desde antiguidades até produtos made in China

Já o Mercado de Motores tem uma pegada mais alterna, focado em produtos vintage. Ele rola no segundo fim de semana de cada mês dentro de uma antiga estação de trem que hoje é o Museu de Ferrocarril, de 11h às 20h. Eu não dei sorte de estar em Madrid nas datas do mercado, mas, com toda sinceridade, acho que deve ser bem mais interessante que o famoso El Rastro.

Flamenco

Tudo bem que o Flamenco vem do Sul da Espanha, mas não dá para deixar de falar que Madrid tem algumas das melhores casas para assistir ao espetáculo, que deixa qualquer um arrepiado. Os lugares que tem apresentações de flamenco são chamados de “tablaos” e atendem a todas as demandas. Os mais tradicionais são o Cardamomo e Casa Patas. Para um show intimista, vá ao Las Tablas e La Taranta.

💡 Durante todo o mês de junho acontece o festival Suma Flamenca que conta com mais de 300 apresentações com os melhores artistas do flamenco. O evento já está na 13ª edição, veja o site oficial para mais informações.

Para os loucos por futebol: Estádio Santiago Bernabéu

Se você quiser ver onde o Real Madrid joga, é possível fazer um tour pelo Estádio Santiago Bernabéu, visitar o campo e um museu do clube. Custa cerca de 18 €. Veja mais informações no site oficial. Se der sorte de ter um jogo durante a sua viagem, compre o ingresso!

Bate-voltas

Madrid é a cidade dos bate-voltas e o principal deles é a cidade medieval de Toledo. Mesmo quem tem poucos dias acaba incluindo Toledo na programação, já que fica pertinho, a 30 minutos de trem.

_DSC0560

Ruas estreitas de Toledo e Catedral ao fundo

Outras opções são Segóvia (com o impressionante aqueduto), Ávila (cercada por lindas muralhas), Aranjuez (onde fica um dos palácios reais) e El Escorial (um complexo real que inclui um mosteiro, um palácio, um museu e uma biblioteca.

Leia mais:

⭐ Guia de Madrid: dicas e informações para conhecer a capital da Espanha
⭐ Comer bem e barato em Madrid
⭐ 22 dicas para viajar barato pela Europa
⭐ Todas as matérias da Europa

_DSC0857

Bom giro!

ROTEIRO PERSONALIZADO – nós planejamos toda sua viagem e entregamos um roteiro detalhado com sugestão de passeios dia a dia, dicas de restaurantes, locomoção e melhores atrações. Também fazemos assessoria de passagens aéreas, hotéis e tudo que você precisar. Perfeito pra quem ama viajar, mas não gosta ou não tem tempo de se programar.
HOSPEDAGEM – reserve seu hotel com o nosso link do Booking e ajude a manter o blog no ar! Não tem nenhuma alteração de preço pra você, mas nós ganhamos uma pequena comissão.
ALUGUEL DE CARRO – nosso parceiro de reservas é o RentCars, que faz busca das melhores tarifas com as principais locadoras.
INGRESSOS E TOURS – melhores preços no Get Your Guide e Tiqets.
INTERNET 4G ILIMITADA – com nosso código da Easy Sim 4 You.

Posts relacionados

Deixar um comentário

EnglishFrenchPortugueseSpanish