Como conhecer o Castelo de Versalhes em um bate-volta de Paris

Tudo é muito impressionante em Versalhes: a riqueza dos salões, com detalhes banhados à ouro e pinturas nas paredes; os jardins, grandiosos, com fontes que são verdadeiras obras de arte; e a história vivida ali, nos tempos de fartura e excessos da corte que levaram à revolta do povo e desencadearam a Revolução Francesa.

Esses elementos tornam o complexo do castelo uma das atrações mais visitadas pelos viajantes que vão à Paris. Mesmo estando a 45 minutos da cidade, todos os anos mais de oito milhões de pessoas fazem o bate-volta à Versalhes.

DSC_0267

Mas, antes de visitá-lo, é preciso esclarecer alguns pontos. O passeio ao chamado Castelo de Versalhes compreende o famoso palácio principal, os jardins, o Grand Trianon e o Domaine Marie Antoinette. O bate-volta merece um dia todo e uma certa programação para percorrer toda essa imensidão da melhor forma possível.

Vem viajar com a gente neste post e saber de todas as informações para visitar o Château de Versailles

Um pouco de história

Versalhes nasceu no século 17, quando Luís XIV transformou o pavilhão de caça da família de 600 hectares em um dos palácios que, hoje, é um dos mais famosos do mundo e Patrimônio Histórico da Humanidade. Ele foi concluído em 1682 e foi sede da política real da França até 1789, quando os revolucionários levaram Maria Antonieta e Luís XVI para a guilhotina, enraivecidos com o descaso da nobreza que comia brioches.

A revolta não era em vão. Enquanto milhares de pessoas passavam fome no país, a corte vivia em abundância, com todos os luxos possíveis e imagináveis, sem economias – e para construir o castelo não foi diferente. Versalhes pode abrigar até seis mil pessoas (!) e seus salões e aposentos foram feitos banhados à ouro, decorados com quadros e muitos adornos, os jardins foram projetados por paisagistas, transformando tudo em uma grande obra de arte. 

Como é a visita

Castelo de Versalhes

As visitas normalmente começam pelo Castelo, onde os turistas podem circular livremente e visitar as galerias que contam a história do local, admirar os salões e quartos. Não deixe de ver a Galeria de Espelhos La Galeria des Glaces, que é o melhor exemplo de ostentação, com lustres e decorações douradas. O Quarto do ReiLe Grand Appartement du Roi também é imperdível. Não se trata apenas do quarto do rei, e sim de um complexo de salões. Na Galeria des Batailles é possível admirar várias obras de arte que contam sobre os quinze séculos dos sucessos militares franceses. Às vezes há algumas exposições temporárias que estão incluídas de acordo com seu ingresso (ver abaixo).

DSC_0275
Galeria dos espelhos

Jardins

Essa, para mim, é a melhor parte da visita. Os jardins de Versalhes são realmente muito lindos, com arbustos cortados milimetricamente, formando inúmeras composições de desenhos e cores. A dica é caminhar e deixar se perder, você vai acabar encontrando algum canto inesperado. Como os jardins são enormes, eu aluguei uma bicicleta e o passeio foi uma delícia.

DSC_0292
Corredor principal dos Jardins de Versalhes

Outra atração dos jardins é show de águas “Grandes Eaux Musicales et des Jardins Musicaux”. Trata-se de um espetáculo das fontes do jardim e o movimento das águas é sincronizado com a música. Eles acontecem de 31 março a 31 outubro. Aos sábados, de 17 de junho a 19 de setembro, há o chamado “Les Grandes Eaux Nocturnes”, que é um espetáculo durante a noite com fogos de artifício, de 20h30 às 23h05. Este tipo de ingresso deve ser comprado a parte no site.

DSC_0297
Uma das fontes maravilhosas do castelo

Uma informação bem importante sobre os jardins é que o acesso é gratuito. Poucas pessoas sabem disso e pensam que é obrigatório comprar o ingresso. Porém, se você não se interessa tanto assim pelo castelo ou está com o orçamento apertado, a visita nos jardins já vale a viagem. Eles ficam abertos todos os dias, de 8h às 20h30.

Grand Trianon e Domaine Marie Antoinette

Esses eram os palácios para a intimidade real. O Grand Trianon foi construído por Luís XIV e era onde ele vivia suas noites de amor com Madame de Montespan. O prédio é lindo, feito com um mármore rosado.

Já o Domaine Marie Antoinette é onde fica o Petit Trianon e os Jardins InglesesLes Jardins Anglais. Como ele pertencia à Maria Antonieta, que é um símbolo da extravagância real, dá para imaginar a quantidade de riqueza e de detalhes da construção. Os jardins são igualmente belos, porém não são gratuitos como os grandes jardins do castelo.

Como se locomover lá dentro

Depois de visitar o castelo há algumas opções de transporte para percorrer os jardins e ir até o Domaine Marie Antoinette, que fica um pouco afastado. Você pode ir caminhando, só não esqueça de ir com sapatos bem confortáveis.

DSC_0303

A opção que eu escolhi foi de bicicleta e eu adorei. É uma forma divertida de percorrer os jardins, que são enormes, podendo parar onde você quiser para admirá-los. As tarifas variam de 4,5€ por meia hora até €17 por um dia inteiro. Você também pode alugar uma Velib, as bicicletas públicas de Paris, mas não esqueça que é preciso trocar de meia e meia hora, o que pode ser bem chato.

Há ainda a opção de alugar um carro elétrico (igual um carro de golf), que também é legal para quem não pode/não quer ter o esforço da caminhada e da bike, mas gosta de seguir seu próprio ritmo. Custa 34€ a hora e mais 8,50€ para as horas suplementares. É necessário carteira de motorista.

O trenzinho é uma alternativa, mas eu não recomendo muito. Você fica em uma fila esperando para entrar e ele custa cerca de 4€ para cada trecho.

Qual ingresso comprar

Primeiro de tudo: compre seu ingresso com antecedência no site e não caia em furada! As filas quilométricas podem levar horas, o que significa menos tempo pra curtir Versalhes.

IMG_3820
Portões dourados de Versalhes

O tipo de ingresso vai depender do seu interesse e tempo para visitar as atrações. Na minha opinião, é essencial visitar os jardins e o castelo, se conseguir ir às outras atrações, melhor. Saiba mais sobre cada um deles e decida qual se encaixa melhor no seu roteiro:

Passeport

Se você quiser fazer a visita completa: Castelo, Domaine Marie Antoinette, Grand Trianon, exposições temporárias, audioguia, jardins e o espetáculo de águas. Você tem a opção de escolher o ingresso de um dia, que custa 20€ ou, se estiver com mais tempo e quiser explorar mais a fundo, o de dois dias por 25€.

DSC_0287

Billet Château

Esta opção dá direito ao castelo, ao audioguia, às exposições temporárias e aos jardins (sem o espetáculo de águas). Custa 18€

Billet Domaine de Trianon

Acesso somente ao Domaine Marie Antoinette, Grand Trianon e jardins. Custa 12€

Visitas guiadas

Há vários tipos de visitas guiadas: dentro dos aposentos reais, em lugares escondidos dentro do palácio, os aposentos preferidos do rei… Elas podem ser feitas em francês ou inglês e custam 7€, além do preço do ingresso. Reserve com antecedência pelo site.

Gratuidade

Sim, é possível visitar Versalhes de graça! Veja as condições:

– Gratuito para todos no primeiro domingo entre os meses de novembro a março

– Menores de 18 anos

– Menores de 26 anos para quem tem passaporte europeu

– Deficientes com um acompanhante

Lembrando que os jardins são sempre gratuitos. 😉

DSC_0282

Como ir

RER

A melhor forma de chegar a Versalhes (e a mais barata) é com o trem metropolitano RER. A linha é a RER C, de com amarela, chamada VICKY.

Você pode pegar esse trem de várias estações em Paris, como Saint Michel – Notre Dame, Musée d’Orsay, Invalides, Pont d’Alma, Champs de Mars Tour Eiffel. São 45 minutos de viagem até a estação Versailles Rive Gauche, que é a mais próxima ao castelo. De lá são mais 10 minutos de caminhada até a entrada principal.

O preço da viagem de ida e volta custa cerca de 7€. A dica é comprar os dois bilhetes, porque no final do dia fica com fila na bilheteria de Versalhes. Lembrando que é preciso comprar o ticket incluindo a zona 4, já que Versalhes é uma cidade fora de Paris.

Ônibus

É possível pegar um ônibus turístico da Paris City Vision, que é bem confortável e sai bem do centro, do lado do Jardin des Tuleries (2 rue des Pyramides, 75001). A opção mais barata custa 29€.

Bicicleta

Sim, você pode ir de Paris à Versalhes de bicicleta! É um passeio lindo para quem gosta de pedalar, passando por vários parques, pelo Rio Sena e vendo alguns pontos turísticos da cidade. São 20 km para ir e mais 20 km para voltar, calculando cerca de 1h20 cada trecho. Nesta opção, a melhor forma é alugar uma bike em Paris para o dia inteiro.

Tomando como ponto de partida o Jardin de Tuleries, siga pela Champs Elysées até o Arco do Triunfo e, chegando no monumento, pegue a Av. Foch em direção ao Bois de Boulogne – um refúgio verde dentro de Paris. Cruze o Rio Sena e passe pelos parques Domaine National Saint-Cloud, Domaine des Fausses Reposes e no final da Avenue des États-Unis já está o palácio!

Você pode seguir o percurso no Google Maps clicando aqui.

Quando ir e informações práticas

É possível visitar Versalhes em qualquer época do ano, mas é verdade que os jardins ficam muito mais bonitos na primavera e no verão. Portanto, prefira entre os meses de abril a setembro, lembrando que em agosto é tudo mais cheio e faz muito calor!

Evite finais de semana e feriados. Se puder, se programe para chegar pela manhã, porque costuma ser mais vazio, os portões abrem 9h.

Horário de funcionamento

Castelo: de terça a domingo, de 9h às 17h30 (última entrada às 17h). Fecha às segundas, dia 1º de janeiro e dia 25 de dezembro.

Le Domaine e Trianon: de terça a domingo, de 12h às 17h30 (última entrada às 17h). Fecha às segundas, dia 1º de janeiro e dia 25 de dezembro.

Jardins: todos os dias, de 8h às 18h.

DSC_0307

Onde comer

Se você vai a Versalhes com o orçamento apertado a minha dica é levar um lanchinho de Paris – passe em alguma boulangerie e compre um sanduíche pronto. Lá dentro é tudo muito caro.

As opções para quem come lá dentro são o Grand Cafe d’Orleans, que oferece lanches e pequenas refeições. Eu fui e não curti, tudo caro e não faz jus às delícias francesas, mas dá para salvar se o fome apertar.

Se você quiser fazer uma ótima refeição há o restaurante contemporâneo Ore, do chef estrelado Alain Ducasse. Nos jardins, ficam os charmosos La Flotille, La Petite Venise e Brasserie de la Girandole.

Para a sobremesa, tem uma loja da Angelina, famosa por seus doces maravilhosos.

Mais dicas

– A rede wi-fi é gratuita

– Pegue um áudio guia para mergulhar na história do castelo. Eles são incluídos nos ingressos.

– Sempre há vários espetáculos, visitas guiadas diferentes e shows no castelo. Para saber da programação, acesse o site.

– Você pode acessar o mapa de Versalhes clicando aqui.

– Veja mais informações no site oficial: www.chateauversailles.fr

Quer saber das melhores atrações de Paris? Clique aqui!

Nós também damos 22 dicas preciosas para viajar barato pela Europa

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s