72 horas no Rio de Janeiro

Três dias no Rio de Janeiro são suficientes? É claro que não, ainda mais falando do ponto de vista de moradoras apaixonadas por essa cidade. Mas, se você tem pouco tempo não se preocupe, nós preparamos um guia para aproveitar essas 72 horas da melhor forma, fazendo o basicão com dicas pra quem gosta de sair do clichê. Te garanto que você vai embora querendo voltar. 

24 horas

Dia de praia:

Chegue chegando, coloque a roupa de banho e se jogue no mar. Os lugares que nós mais gostamos para curtir uma praia são em Ipanema, entre a Rua Garcia D’Ávila e o Posto 10, no Arpoador  – em dias de semana, já que nos fins de semana fica muito cheio –  e no Leme, em frente à Barraca do Rasta. Na praia, peça um clássico carioca: biscoito Globo com mate (R$10, não compre se cobrarem mais que isso) ou uma água de coco (R$5)

praia
Praia de Ipanema em dia de semana

Mais dicas Arpoador: Suba na Pedra do Arpoador pra ter a vista mais linda das praias de Ipanema e Leblon. Esse é um dos melhores lugares para ver o pôr do sol no Rio. No verão, a tradição é bater palmas quando o sol se esconde atrás da montanha. Se o mar estiver tranquilo dá até pra pular da pedra!


Mais dicas Leme: Vá até a Pedra do Leme, tem um quiosque gostoso pra tomar uma cervejinha e apresciar uma vista bonita. Se você estiver na disposição, suba até o Forte do Leme, chamado oficialmente de Forte Duque de Caxias. A taxa de visitação custa R$4.

Urca e Pão de Açúcar:

Depois de pegar um bronze, alugue uma bike ou caminhe, aproveite para dar uma voltinha na orla de Copacabana e depois siga até a Urca, cruzando o túnel do Rio Sul. É lá que você pega o Bondinho do Pão de Açúcar. Prepare a câmera e o fôlego, o visual é impressionante. Custa R$80, compre com antecedência no site.

Você pode alugar uma bike do Itáu, que tem várias estações pela cidade. Para saber mais sobre os aluguéis de bicicleta no Rio, leia esta matéria.

Uma alternativa para economizar e deixar seu passeio mais aventureiro é subir pela trilha do Morro da Urca, partindo da Pista Claudio Coutinho, que fica no canto esquerdo, perto da Praia Vermelha. Em cerca de meia hora você está na primeira estação do Bondinho, de graça! A trilha é de nível fácil.

545330_4830559127741_1781760856_n
Pão de Açúcar e texturas – visto da Praia do Flamengo

Depois que descer, siga para a Mureta da Urca e veja o pôr do sol com uma cerveja gelada e petiscos deliciosos do Bar Urca. Apesar de ser muito turístico, ele nunca perde seu charme e os bolinhos e pastéis são muito gostosos. Se quiser só uma cerveja mais barata, siga até o final da mureta, na frente do restaurante Urca Grill, para a carinhosamente apelidada “pobreta“.

Onde comer

Nossa dica é almoçar no Delírio Tropical, um dos nossos restaurantes preferidos na cidade com comidas saudáveis e saborosas. O melhor é que ele tem unidades perto desses dois pontos da praia que indicamos. Em Ipanema, fica na Garcia D’Ávila e perto do Leme, fica no Shopping Rio Sul, que é caminho para a Urca. Você gasta uma média de R$25-40.

Se você quiser um sanduíche bem gostoso e tão grande que chega a ser grosseiro, vá ao Cervantes. Fica em Copacabana, bem próximo ao Leme, dá pra ir à noite ou depois da praia. Custa entre R$20-30.

Noite: boteco e sambinha

A primeira noite merece uma bela botecagem, uma especialidade carioca. Siga para Copacabana e faça um tour entre bares tradicionais ou a difícil escolha entre o Galeto Sats, Adega Pérola ou Pavão Azul. Eles são bem cheios, mas as vezes conseguir mesa não é muito difícil, porque beber em pé na rua é quase que uma tradição. Um lugar bem especial é o BipBip, que reúne, em volta da mesa do bar, músicos de primeira linha que tocam Chorinho (segunda e terça), Bossa Nova (quarta) e Samba (quinta, sexta e domingo).

48 horas

Comece o dia visitando o Jardim Botânico, que não cansa de ser lindo. Dentro do jardim, não deixe de ver o orquidário, o cactário e o jardim japonês. O ingresso custa R$15, mais informações no site.

Siga pela Rua Jardim Botânico até o Parque Lage, outro lugar cheio de natureza em meio aos prédios da cidade. Entre no Casarão, onde funciona a Escola de Artes Visuais – EAV e tem uma galeria com exposições. A entrada é gratuita.

Quem está com disposição, pode pegar a trilha que fica dentro do Parque Lage até o Cristo Redentor. A subida de 1h30 é imersa na natureza, se der sorte, ainda vai encontrar com macacos gulosos (cuidado com seus lanches!). Ao chegar no Cristo, é preciso pagar o ingresso de R$40. A trilha é de nível intermediário.

Se a preguiça bater, não se preocupe. Você pode pegar a van oficial que sai do Largo do Machado, do Centro de Visitantes nas Paineiras, da Praça do Lido, em Copacabana ou do shopping Cittá América, na Barra da Tijuca. É uma forma um pouco mais cara, mas bem confortável: custa R$72, reserve com antecedência no site. Você também pode chamar um táxi/aplicativo até o Cosme Velho e subir de trenzinho. Para mais informações, acesse o site oficial.

Onde comer

Jardim Botânico

Uma das melhores pizzas do Rio fica na Pizzaria Ella, por cerca de R$40 a pizza individual que dá pra dividir dependendo da fome – vale muito a pena! O Mamma Jamma e o Bráz, também no bairro, não ficam atrás, com pizzas grandes por cerca de R$50-75.

WhatsApp Image 2017-11-08 at 11.16.57
Pizza Japa no Ella

Para sucos e refeições rápidas, vá ao Bibi Sucos. Coma pães deliciosos, cafés da manhã e pratos de almoço no Empório Jardim e Casa Carandaí.

Largo do Machado

Se você pegar a van do Cristo neste bairro, vá ao árabe Rotisseria Sírio Libanesa, dentro da Galeria do Condor ou coma uma casquinha de caranguejo e um açaí no Tacacá do Norte. Barato, gostoso e tradicional.

Cosme Velho

Se pegar no Cosme Velho, vá ao Prana, um restaurante vegetariano delícia.

Noite

A dica da noite é curtir Botafogo, um bairro bôemio, descolado e cheio de barzinhos legais. Nós adoramos o Comuna, que tem o melhor hambúrguer do Rio, uma livraria independente e uma boate mucho loca em que todos podem ser DJs. Nas quintas-feiras e finais de semana a rua fica lotada de pessoas bebendo em pé. A dica é que a cerveja é mais barata no bar em frente, o queridinho carioca, Alpha.

O final da rua Voluntários da Pátria, na quadra depois do metrô de Botafogo, tem muitos e muitos bares. Se você quiser só beber uma cerveja e bater papo, pode sentar em qualquer um deles. A Void General Store, que também é uma loja de roupas e acessórios, tem uma cozinha itinerante chamada House of Food. De vez em quando tem pratos bem interessantes por lá. Já o Marchezinho tem comidinhas inspiradas na gastronomia francesa e, se gostar de alguma coisa, pode comprar no mercadinho deles. Os mais básicos podem comprar um cone de batata frita no Frites.

Para uma boa cerveja artesanal, conheça os chopps da Hocus Pocus DNA. Para um bar de rock bem animado com comidas deliciosas, vá ao Caverna (também amamos o hambúrguer, que muda toda semana). Já o ColaB é bom para várias situações: trabalhar em um ambiente fofo, comer bem e ouvir música ao vivo.

72 horas

O última dia será de escolhas difíceis. Veja nossas dicas e escolha as programações que têm mais a ver com seu perfil de viagem:

Comece no bairro de Santa Teresa, que é um charme só. Indo de bondinho seu passeio fica mais especial. Você pode descer na estação do Largo do Curvelo e, de lá ir até o Parque das Ruínas e Museu Chácara do Céu. Volte pelo mesmo caminho e continue seguindo pela rua até o Largo dos Guimarães, onde você encontra uma das melhores feijoadas do Rio no Bar do Mineiro. Outros lugares legais são o Centro Municipal Laurinda Gomes e o Bar do Gomes, também chamado de Armazém Santiago, que tem bolinhos deliciosos.

_DSC0224

Se estiver em grupo, você pode descer a pé pela Escadaria Selarón e já dar uma olhada nos Arcos da Lapa de dia, mas se estiver sozinho, seja cauteloso, pois a região pode ser um pouco perigosa, apesar de ultimamente estar bem policiada pelo Lapa Presente. Neste caso, desça de bondinho para o Centro da Cidade, um lugar efervescente, que mistura história com modernidade.

_DSC0586
Achados do Centro: porta pintada no final da Rua dos Mercadores

Pontos para visitar: Subir no Centro Cultural São Francisco da Penitência pra ver o vai-e-vem de pessoas na Carioca, Confeitaria Colombo, Teatro Municipal, Museu de Belas Artes, Igreja da Candelária, CCBB, Real Gabinete, Praça XV, Rua do Ouvidor, Paço Imperial, Uruguaiana.

Vale lembrar que todo sábado de manhã até às 13h rola uma feira de antiguidades na Praça XV. É bem legal, nem que seja só para tirar umas fotos.

O Teatro Municipal oferece tours guiados com duração de 45min e por R$20. Veja horários no site.

_DSC0480
Barraquinha de antiguidades na Feira da Praça XV

No final da tarde, se der tempo, siga até a Região Portuária e veja o pôr do sol na Praça Mauá. É por lá que fica o corredor de grafites enormes, os museus do Amanhã e de Arte do Rio. Porém, não se limite a esses programas do Boulevard Olímpico e conheça o Cais do Valongo, que já foi o maior porto de escravos da Américas e atualmente é Patrimônio Cultural da Unesco, os Jardins Suspensos do Valongo, o Morro da Conceição, o Instituto dos Pretos Novos, Pedra do Sal, Bhering, Largo São Francisco da Prainha e Mosteiro de São Bento.

⭐ Existe um tour a pé gratuito que foi uma das experiências mais incríveis que já tivemos no Rio, o Circuito da Herança Africana. Ele acontece todas as terças, de manhã ou à tarde. Saiba mais lendo esta matéria

Todo primeiro sábado do mês a Bhering faz um evento em que quase todos seus ateliês abrem as portas. O lugar era uma antiga fábrica de chocolates que foi abandonada e apropriada por artistas independentes. Atualmente, seus salões abrigam galerias e ateliês. Para saber das próximas datas, veja o site. Nós adoramos. ❤

⭐ Saiba mais: Zona Portuária do RJ: Boulevard Olímpico, Pequena África e atrações fora do circuito tradicional

Noite

É claro que você não poderia sair do Rio de Janeiro sem conhecer a vida boêmia da Lapa. O bairro é bem democrático e, por isso, você encontra de tudo um pouco. O samba de raiz fica no tradicional Botequim Vaca Atolada. Quem quer fazer uma degustação de cachaças tem que ir no Bar da Cachaça. Eu indico dar uma olhada na programação do Circo Voador e da Fundição Progresso para ver se tem algum show que você curta.

Não esqueça que a Lapa não é um lugar muito seguro. Não saia das ruas principais e prefira ir na sexta ou no sábado, quando tem mais movimento.

Outra opção, se for segunda-feira, é curtir um dos melhores sambas na Pedra do Sal, na Região Portuária. Fica bem próximo da Praça Mauá, a cerca de cinco minutos de caminhada. O lugar é símbolo da memória e resistência negra da cidade, onde ex-escravos eram acolhidos quando chegavam ao Rio, além de ter sido um dos berços do samba.

Recentemente, nosso atual prefeito tem barrado algumas manifestações artísticas de rua, o que desrespeita eventos tradicionais. Isso aconteceu algumas vezes com o samba da Pedra do Sal, porém, o evento resiste e rola todas as segundas, de 18h às 22h. Acompanhe as redes sociais para se informar sobre as próximas datas.

Onde comer

Santa Teresa

Uma das melhores feijoadas do Rio é servida no Bar do Mineiro. Você também pode provar pastéis e bolinhos de feijoada com uma cervejinha gelada. O Bar do Gomes (Armazém São Thiago) é tradicional e tem bolinhos maravilhosos de abóbora com carne seca, camarão, feijoada. Se quiser fazer um lanche, vá ao Natural e peça açaí com pão de queijo (fica no Largo dos Guimarães).

Centro

Um dos cafés mais legais do Rio fica na Carioca, dentro da Estação Garagem. O Curto Café é simples, mas tem grãos selecionados, muito gostosos e você paga o quanto quiser.

Para uma experiência gastronômica diferente, vá ao Govinda, um restaurante indiano vegetariano. É muito delicioso e custa R$35. Todo dia o menu muda, já provei e aprovei todos.

Você encontra comidinhas saudáveis, leves e com opções vegetarianas no Delírio Tropical, Verde Vício e Tempeh. Preços entre R$20-35.

O Lília tem uma pegada mais contemporânea, com cardápios que mudam todos os dias, ingredientes sazonais e uma decoração de Pinterest. O menu custa R$50.

Quem curte uma boa costela pode provar uma das melhores da vida no bar Antigamente, na Rua do Ouvidor. Nos finais de semana ainda rola um sambinha ao vivo. Você gasta entre R$25-50, mas fique ligado que eles fecham cedo, às 18h!

Vale lembrar que muitos restaurantes do Centro fecham nos finais de semana e na parte da noite. Consulte o horário de funcionamento antes de ir!

Lapa

O Refeitório tem especialidades brasileiras contemporâneas e ingredientes sazonais.

Tirando esta opção, a Lapa não é um lugar muito conhecido pela gastronomia e para laricas mais pesadas, você sempre pode comer uma fatia de pizza na Vezpa.

Região Portuária

O Imaculada Bar, no Morro da Conceição, oferece pratos gostosos, tradicionais de boteco e ainda é uma galeria de arte. Eles costumam ter música ao vivo nos finais de semana também. Já o Angu do Gomes já diz a especialidade no nome e tem um dos angus mais famosos do Rio. Bem próximo fica o Gracioso, também uma delícia e com essa pegada de boteco.

No Museu do Amanhã fica o brasileiro contemporâneoFazenda Culinária, com pratos elaborados pelo chef João Diamante. A comida é uma delícia e o ambiente muito lindo, todo envidraçado e com uma vista linda da Baía de Guanabara.

WhatsApp Image 2017-11-08 at 11.17.52
Prato do menu degustação do Fazenda Culinária

DICAS PARA PLANEJAR SUA VIAGEM (4)

AIRBNB EXPERIENCES – dê um rolé de bike com a gente no Rio de Janeiro em um roteiro do Arpoador até a Praça Mauá! Nós oferecemos o passeio em parceria com o Airbnb e pedalamos por alguns pontos turísticos mais lindos da Cidade Maravilhosa.

ROTEIRO PERSONALIZADO – nós planejamos toda sua viagem e entregamos um roteiro detalhado com sugestão de passeios dia a dia, dicas de restaurantes, locomoção e melhores atrações. Também fazemos assessoria de passagens aéreas, hotéis e tudo que você precisar. Perfeito pra quem ama viajar, mas não gosta ou não tem tempo de se programar.

HOSPEDAGEM – reserve seu hotel com o nosso link do Booking e ajude a manter o blog no ar! Não tem nenhuma alteração de preço pra você, mas nós ganhamos uma pequena comissão.

ALUGUEL DE CARRO – nosso parceiro de reservas é o RentCars, que faz busca das melhores tarifas com as principais locadoras.

Veja mais dicas e sugestões de passeios no Rio

Guia do Rio de Janeiro: dicas para turistas de primeira viagem

Zona Portuária além da Praça Mauá: conheça o Circuito da Herança Africana, no RJ

Zona Portuária do RJ: Boulevard Olímpico, Pequena África e atrações fora do circuito tradicional

Conhecendo o Rio de bike

Feira de São Cristóvão: um pedacinho do Nordeste no Rio

Rio de Janeiro sem clichê: explorando do Pontal a Guaratiba

Praia do Perigoso: paz e água cristalina

➡ Fotos da Bibi e da Ursa. Acompanhe nosso Instagram: @bloggiramundo

DSCN0373
Pôr do sol no Arpoador

6 comentários Adicione o seu

  1. Fui algumas vezes pro Rio mas depois de ler esse post sinto que preciso voltar e ficar pelo menos mais 72 horas por aí! =)

    Abraços,
    Daniel do https://poltrona22.com/

    Curtido por 1 pessoa

    1. Gabriela Mendes disse:

      O Rio sempre tem coisa nova pra ver 🙂 que bom que você gostou do post!!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s