Guia de Nápoles: todas as dicas para conhecer a cidade italiana + bate-voltas

Nápoles, para mim, se mostrou nos primeiros momentos. Assim que cheguei, conversando com o taxista, ouvi a seguinte frase: eu não sou italiano, sou napolitano e comecei a ver como aquela cidade tinha uma identidade forte, própria e fascinante. Depois de deixar minhas coisas no hotel, comecei a andar pelas ruas estreitas do centro, cheias de varais com roupas penduradas e com alguns clichês de italianos falando alto e gesticulando sem parar.

Fiquei tão hipnotizada, muito por causa de toda aquela confusão, de quase ser atropelada algumas vezes pelas lambretas e motoristas enlouquecidos, mas também porque aquele destino era muito diferente de tudo que eu já tinha visto na Itália. Tinha acabado de voltar do romantismo de Veneza, da elegância de Florença e das paisagens quase que meditativas da Toscana. Aquilo era um choque e… eu estava adorando.

DSC_0699

É verdade que Nápoles é um destino muito “ame ou odeie”, não é a cidade mais bonita, nem a mais segura, é um tanto suja e caótica, com alguns prédios caindo aos pedaços e famosa pela máfia italiana. Mas, por outro lado é histórica, tem uma cultura muito particular, uma pizza que faz valer a viagem e é uma ótima parada para quem quer seguir para a Costa Amalfitana, Capri, Sorrento ou conhecer as ruínas de Pompeia e Herculano.

Vem viajar com a gente no post e saber de todas as dicas para montar sua viagem: o que fazer, onde comer, quando ir e onde ficar

O que fazer

Todos os locais citados estão no mapa abaixo 😉

Andar pelo Centro Histórico

Caminhe sem rumo pelas ruelas estreitas, olhe para cima e veja as roupas penduradas nos varais, os prédios históricos. As rua mais famosa são a Spaccanapoli, chamada oficialmente de Via Benedetto Croce, e a Via dei Tribunali. Por lá você encontra desde pizzarias tradicionais até lojas de souvenires e salumerias. A Via Toledo é onde ficam as lojas. Depois de flanar bastante e tomar muitos gelatos, comece a visitar as atrações.

DSC_0707

Museu Arqueológico Nacional

Se você gosta de arte antiga, este museu será um dos grandes motivos para visitar Nápoles. Ele tem uma acervo incrível de objetos arqueológicos (um dos melhores do mundo!) e os fascinantes mosaicos restaurados de Pompeia e Herculano. O ingresso custa Є 5,00, veja mais informações no site

Galeria Umberto I

Vale a pena entrar e admirar a galeria, que lembra muito a Vittorio Emanuele II de Milão. Dentro dela, há várias lojas, mas deixe as compras para outra hora e vá à Sfogliatella Mary provar o tradicional doce napolitano sfogliatella: massa folhada recheada com creme feito de ricota, açúcar, ovo, baunilha e frutas cristalizadas.

DSC_0111

Teatro di San Carlo

Em frente à galeria fica o famoso Teatro San Carlo, uma das salas de ópera em atividade mais antigas do mundo – e uma das mais bonitas também. O lugar é realmente exuberante. Se der, assista a um espetáculo, mas você também pode fazer visitas guiadas para conhecer o seu interior, que não economiza nos detalhes. As visitas custam Є7, entre no site para consultar a programação.

Estações de metrô – Le Stazioni dell’Arte

Nápoles também pode ser bem interessante no subsolo e uma prova disso são suas estações de metrô, que têm obras de arte por todos os lados. A mais bonita delas é a Toledo, mas também há intervenções na Vanvitelli, Materdei, Quattro Giornate, Salvator Rosa, Cavour, Dante, Municipio e Università.

Nápoles subterrânea – Napoli Sotterranea

Outra prova de que a cidade pode ser fascinante embaixo do chão é o tour chamado de Napole Sotteranea. Nele, há mais de 600 mil metros quadrados de túneis, aquedutos e catacumbas que datam do século 8 a.C. e mostram um universo paralelo. De vez em quando, Arqueólogos encontram mais túneis, objetos e até lugares que eram usados como refúgio durante os bombardeios da Segunda Guerra Mundial.

Duomo – Cattedrale di Santa Maria Assunta

A Catedral de Nápoles não tem uma fachada exuberante como as de outras cidades da Itália, mas vale a visita, principalmente porque ela guarda o batistério mais antigo do Ocidente, o de Santa Restituita. Além disso, ela é dedicada a San Gennaro e expõe um frasco com um pouco do seu sangue – meio bizarro, mas ok.

Castel Nuovo

O castelo fica à beira-mar e depois de ter servido com fortaleza e residência da família real, atualmente funciona como museu.

IMG_3517
Castel Nuovo, à direita, visto de cima

Mercato di Porta Nolana

Neste mercado se encontra de tudo: desde DVDs e bolsas falsas da Prada até frutas, legumes e ingredientes típicos. Porém, há uma característica muito única nele, pois é onde os napolitanos mostram suas características com mais intensidade. Se você ficou meio tonto nas ruas, se prepare para ficar mais ainda neste mercado.

Piazza del Plebiscito e beira-mar

O centro fica em uma ponta da Via Toledo e Piazza del  Plebiscito em outra. A praça é bem bonita e perto dela fica a orla de Nápoli, que é bem agradável para dar uma voltinha e onde fica o Castel dell’Ovo, construído no século 15.

DSC_0143

Bate-voltas

Pompéia

Conhecer as ruínas de Pompéia é um grande motivo para incluir Nápoles no seu roteiro. Muitas pessoas fazem um bate-volta a partir de Roma, mas é muito cansativo. No sítio arqueológico você fica o dia inteiro andando, ele é enorme e voltando para Roma fica tudo muito corrido.

Para chegar a Pompéia, basta pegar o trem urbano da linha Circumvesuviana na Estação Central de Nápoles e descer na estação Pompei Scavi. O trajeto dura 30min e o ingresso Є13.

Veja todas as dicas para conhecer Pompéia neste post

DSC_1032_2

Herculano

Herculano foi outra cidade devastada pelo vulcão Vesúvio. Este sítio arqueológico é menos famoso que Pompéia, mas não menos interessante. Ele é menor, mas também guarda jóias raras das escavações dos arqueólogos e tem menos turistas na alta temporada.

Para chegar até Herculano, pegue a mesma linha do que para Pompéia, a Circumvesuviana, mas desça na estação Ercolano Scavi, que é um pouco antes. O ingresso custa Є11.

Subir até a cratera do Vesúvio

Os mais aventureiros podem admirar a fera que devastou Pompéia e Herculano de perto, subindo até sua cratera em uma trilha emocionante. Sua última erupção foi em 1944, sem causar grandes estragos e continua ativo. O blog Aprendiz de Viajante faz um relato bem interessante desse passeio.

Capri

A ilha de Capri é um paraíso, suas águas azuis são de encher os olhos, mas é um destino caro. Por conta disso, muitas pessoas optam por fazer um bate-volta desde Nápoles ou Sorrento. De Nápoles, basta pegar o ferryboat no porto Molo Beverello, por apenas 50min. É claro que você nunca conseguirá aproveitar o bastante na ilha fazendo a visita de um dia, se puder fique mais tempo.

Saiba nossas dicas para conhecer Capri aqui

comcréditoDSC_0790

Onde comer

Pizza

É verdade que a pizza deveria fazer parte das “atrações” da cidade, já que é imperdível. Diferente da romana, sua massa tem bordas mais grossas, o meio mais fino, muito molho de tomate. Algumas das mais famosas são a L’Antica Pizzeria da Michele, Starita, Pizzeria Dal Presidente, Pizzeria di Matteo, Pizzeria Brandi. Minha dica é comer uma fatia em cada uma delas e fazer uma competição de qual é a mais gostosa.

IMG_3519
Pizza na Starita

Frituras

Esqueça as calorias em Nápoles (e em toda a Itália), porque uma das suas especialidades é a fritura. Isso mesmo, cones enormes com várias frituras dentro, principalmente de frutos do mar. Alguns dos lugares mais gostosos são o Il Cuoppo Friggitori Napoletani e Friggitoria Vomero. Eu amei muito o salgadinho chamado de chocché, uma espécie de croquete de batata com recheio de queijo.

Trattoria Da Nennella

Esse restaurante é um verdadeiro ponto turístico na minha opinião e reúne todos os clichês de napolitanos barulhentos e um tanto quanto cômicos. Não pense no restaurante como uma refeição comum, e sim como uma experiência. Os garçons não são nem um pouco delicados e falam os pedidos gritando, mas de uma forma que fica engraçada e não desagradável – se você não for no espírito de finesse. A comida é muito barata e deliciosa, pra você ter uma ideia, gastamos 58 euros para cinco pessoas e comemos muito. Não deixe de provar o limoncello da casa! Se for pedir sobremesa de frutas você vai ter uma bela surpresa – você vai ter que ir a Nápoles pra saber.

Como ir e locomoção

A Estação Central de Nápoles, também conhecida como Garibaldi, recebe trens de várias partes do país. A viagem de Roma, por exemplo, pode ser feita em 1h10 no trem rápido e em até 3hrs no mais devagar.

O Aeroporto Intenacional Capodichino fica a menos de sete quilômetros da cidade, bem pertinho. O preço tabelado do táxi até o centro é de Є16, de ônibus custa Є3.

Na cidade, aproveite para andar nas ruas estreitas de Nápoles. Quando cansar, pegue um metrô (Є3) ou um táxi, que costuma ser bem barato, porém é uma verdadeira aventura, entre buzinas e xingamentos em alta velocidade.

Vale lembrar que eu não aconselho alugar carro para andar dentro da cidade. O trânsito é realmente caótico, não estou exagerando. Poupe o estresse e use o transporte público ou deixe seu veículo em algum estacionamento.

DSC_0126

Quando ir

Nápoles é uma cidade que pode ser visitada o ano inteiro, tanto nas atrações urbanas quanto nos sítios arqueológicos (menos em dias de chuva, porque é tudo aberto). Porém, como a maioria das pessoas aproveita para seguir até Capri ou a Costa Amalfitana, prefira os meses mais quentes, entre junho a setembro.

Quantos dias ficar

Reserve ao menos um dia inteiro para conhecer a cidade e visitar atrações como o Museu Arqueológico Nacional, andar nas ruas e comer bastante pizza. Se fizer bate-voltas, adicione mais um dia para cada um deles – Pompeia leva um dia, por exemplo.

DSC_0106

Onde se hospedar

Eu me hospedei no NH Napoli Ambassador e achei bom, os quartos eram confortáveis e o café da manhã tinha muitas opções. A localização também era excelente, bem central.

Mochileiros podem ficar no Hostel of the Sun. Quem procura conforto, no Rex Lifestyle Hotel, e luxo no Grand Hotel Oriente.

DSC_0118

Nápoles combina com:

Guia de Roma: roteiro de 3 dias e todas as informações necessárias para a sua viagem

Quer saber como foi meu roteiro de 20 dias pela Itália? Clique aqui!

22 dicas para viajar barato pela Europa

 

3 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s