Florença: um guia para conhecer a capital da Toscana

Suspiro ao lembrar de Florença. A cada praça uma obra de arte. A cada garfada, a melhor comida da vida. A cada atração turística, a cidade te deixa ainda mais apaixonado. Os fiorentinos parecem igualmente encantadores, vestidos com elegância e ocupando as ruas movimentadas no final da tarde com taças de vinho na mão. Parece fantasia, aí lembramos que a Itália tem mania de provocar isso na gente.

Dentre todas as maravilhas, Florença ainda é a capital da Toscana, sendo um lugar perfeito para ficar como base e conhecer as cidades menores. Pra completar, também é o berço do Renascimento e respira arte por todos os cantos.

DSC_0911

Veja nosso guia completo de Florença e saiba o que fazer, onde comer, quando ir, quantos dias ficar e onde se hospedar

O que fazer

Eu nunca vi tanta arte ao ar livre quanto em Florença. As praças são repletas de esculturas e as ruas têm construções medievais. Os amantes de arte e arquitetura certamente ficam loucos nesta cidade. Coloque um sapato confortável e prepare-se para andar muito!

Comece a conhecer a cidade pela Piazza del Duomo, onde fica a Catedral Santa Maria del Fiori, uma das igrejas mais lindas do mundo. Independente da sua religião, esta é uma atração que não pode faltar no seu roteiro, porque é uma obra prima da arquitetura e da arte. Não esqueça de admirar a cúpula de Filipo Brunelleschi.

Cúpula Duomo Florença 3
A cúpula do Duomo di Firenze

Outras igrejas merecem ser incluídas no roteiro, como a Santa Croce, San Lorenzo e Santa Maria Novella.

É claro que museus não faltam na cidade e os imperdíveis são a Galeria Degli Uffizi, uma galeria de arte italiana que vai até o Renascimento, e a Accademia, onde fica o famoso David, de Michelangelo.

Você também vai passar por várias praças lindas, como a Piazza della Signoria, que tem várias esculturas; Piazza della Republica, onde ficava o antigo Fórum Romano e a Piazzale Michelangelo, com uma vista panorâmica da cidade.

A Ponte Vecchio é um dos principais símbolos de Florença e a mais antiga da cidade, inaugurada em 1345. Cruzá-la a pé é um clássico. Em sua fundação, as casas eram ocupadas por açougueiros e foram substituídas por joalherias, que funcionam até hoje.

DSC_0885
Ponte Vecchio cruzando o Rio Arno

Além disso, você pode visitar outras cidades da Toscana que ficam a poucos quilômetros, como Siena, San Giminiano, Pisa, Lucca e, se estiver de carro, percorrer a Rota do Chianti.

Onde comer

Mercado Central

Além de ser um excelente lugar para comer, o Mercado San Lorenzo é uma verdadeira atração. Ele se divide em três partes: as barracas de rua, onde é possível comprar artigos de couro; o primeiro andar do prédio do mercado, que é a parte antiga e mais tradicional e o segundo andar, que é todo reformado com comidinhas contemporâneas e mercado orgânico.

Mercado Florença
A parte nova do mercado, no segundo andar

Foi no mercado que eu tive uma das melhores refeições da viagem – e uma das mais baratas – no  Da Nerbone. Os pratos, que custam entre 6 a 9 euros são maravilhosos. Não deixe de provar.

All’Antico Vinaio

É impressionante de ver que um dos restaurantes mais bem cotados no Trip Advisor é esse minúsculo espaço que vende sanduíches em Florença. Apesar de ser discreto, a fila que fica na entrada não deixa o All’Antico Vinaio despercebido. Os sanduíches, que custam cerca de 5 euros são MUITO MARAVILHOSOS. Peça uma taça de vinho para acompanhar.

 

Comer bisteca alla Fiorentina

A bisteca é o prato mais famoso da cidade e é preparada com carne bovina assada na brasa. Os melhores lugares para comer são na Grotta Guelfa e na Trattoria Sostanza.

Gelatos e mais gelatos

Você sabia que o gelato nasceu na Toscana? A gelateria Venchi, que hoje tem unidades em vários lugares do mundo (inclusive no Rio!) e uma das primeiras lojas ainda está em funcionamento, na Via Calimaruzza. Outra dica é a Gelateria Badiani, que criou o sabor Buontalenti, feito de creme.

Locomoção

A melhor forma de conhecer as atrações do Centro Histórico é a pé, porém, se você cansar ou precisar ir para algum lugar mais distante, há vários ônibus elétricos pela cidade.

Uma dica é comprar os bilhetes de ônibus antecipadamente em bancas de jornal e bares, que são mais baratos e custam €1,20. Se você comprar direto no veículo sai por €2. Eles têm duração de 90min, não esqueça de validar!

Rua Florença

A principal estação de trem é a Santa Maria Novella e fica bem próxima ao Centro Histórico, na Piazza della Stazione. É lá também que chegam e saem os ônibus para quem está hospedado na parte baixa da cidade.

O Aeroporto Amerigo Vespucci, também chamado de Peretola, fica a apenas 4km do centro. O ônibus que leva até Florença vai até a estação de trem Santa Maria Novella e custa €6 o trecho. Se for de táxi, o valor gira em torno de €25.

Quando ir

Florença é uma cidade ótima para visitar o ano todo, escolha de acordo com seu objetivo na viagem:

Durante o verão, entre julho e agosto, as ruas estão mais alegres, os fiorentinos ocupam as calçadas no final da tarde para tomar comer e se divertir, mas é a época mais cheia de turistas e mais quente. A temperatura varia entre 18 a 35ºC.

Vale lembrar que no final da primavera e início do verão, entre meados de junho e julho, os girassóis estão em flor. Leia esta matéria para saber como encontrar os campos de girassol na Toscana.

comcréditoDSC_0032

Na primavera e no outono as temperaturas são amenas, perfeitas para caminhar pelas ruas e conhecer os pontos turísticos sem tantas pessoas. O clima nos meses de março a junho e setembro a novembro fica entre 15 a 25º.

Já o inverno é bem frio em Florença, entre dezembro e fevereiro. Não esqueça as roupas de frio, as temperaturas ficam entre 0 e 12º. Se você curte esquiar, há algumas estações na Toscana, como a Monte Amiata e Abetone.

Quantos dias ficar

Eu não reservaria menos de dois dias cheios para conhecer Florença e, se quiser fazer bate-voltas em outras cidades da Toscana, mais um ou dois dias.

Onde se hospedar

Eu me hospedei fora do Centro Histórico, no Starhotels Tuscany. O hotel era maravilhoso, com um café da manhã sensacional, mas nós tínhamos que pegar o ônibus 22 que levava 15 minutos até a estação de trem Santa Maria Novella (já na entrada do Centro Histórico).

De qualquer forma, apesar de ter adorado o hotel, acho melhor ficar hospedado no centro, pra fazer tudo a pé.

Mochileiros podem ficar no Hostel Gallo D’Oro ou no Academy Hostel, que têm ótimas avaliações. Para dormir com conforto sem gastar muito, veja o Palazzo Alfieri Residenza D’Epoca e Tornabuoni Place. Se as contas não estiverem apertadas e você procurar um hotel luxuoso, consulte a disponibilidade no Hotel Lungarno Vespucci 50.

Vista Duomo Florença

Quer se apaixonar mais ainda pela Itália? Veja estes posts:

Roteiro de 20 dias pela Itália

Descobrindo a Toscana: Montalcino, Pienza e Montepulciano

2 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s