Home Europa Como visitar o Vaticano: um guia do menor país do mundo

Como visitar o Vaticano: um guia do menor país do mundo

por Gabriela Mendes
Como visitar o Vaticano: um guia do menor país do mundo

O Vaticano é uma das atrações turísticas mais famosas que existe e, apesar de ser onde fica a Santa Sé, a sede da Igreja Católica, os visitantes vão de religiosos fervorosos até ateus. Eu explico: a casa do Papa tem uma arquitetura de cair o queixo e guarda tesouros da arte, sendo muito mais do que uma visita ligada ao catolicismo – uma dessas obras é a pintura feita por Michelangelo, no teto da Capela Sistina.

Vá por mim e inclua o Vaticano no seu roteiro quando estiver em Roma. Nós damos todas as dicas para programar sua visita aqui no post!

Saiba mais sobre o Vaticano

O Estado da Cidade do Vaticano, é o menor país do mundo, com uma área de 0,44km2, que corresponde a um quarteirão. Os seus cerca de 800 habitantes – o Papa, bispos, padres e outras pessoas ligadas à religião católica – têm moeda, passaporte próprios e como línguas oficiais o italiano e o latim. O Vaticano foi criado em 1929, mas a Santa Sé é tão antiga quanto a própria religião católica.

O país fica dentro da cidade de Roma, na Itália, sendo uma dos passeios para ser incluído no seu roteiro, já que a visita dura meio-dia (manhã e tarde).

Museu do Vaticano

Pátio interno do Museu do Vaticano

O que vestir

Não esqueça que você vai visitar um templo religioso, então use roupas sem expor ombros e pernas. Regatas, blusas decotadas, shorts, bermudas, saias curtas e chapéus são proibidos.

Os guardas da Capela Sistina ficam de olho nas roupas dos visitantes, para ver se não tem nenhum ombro de fora. Quem está fora no padrão, recebe um pano para se cobrir (que parece aqueles que usamos no médico).

Como a visita é longa e você vai ficar em pé na maior parte do tempo, vá com um sapato confortável e deixe tudo que for pesado no locker.

DSC_0253

Guardas do Vaticano e seus uniformes coloridos. Eles ficam imóveis, parecem até estátuas

Como é a visita

A primeira coisa que eu tenho a dizer é: não deixe para comprar o ingresso na hora! Existe um site oficial em que é possível comprar e furar uma fila gigantesca (saiba mais sobre os ingressos abaixo).

Quando se vai conhecer o Vaticano, significa que você vai visitar os museus, a Capela Sistina, a Basílica de São Pedro e, para quem se interessar, a necrópole.  

A sua chegada, provavelmente, vai ser pela Piazza San Pedro, com a linda Basílica no fundo. Ela costuma estar lotada de turistas que, em sua maioria, estão na fila para entrar no Vaticano. Como você vai seguir minhas dicas e vai comprar o ingresso com antecedência, vai passar por todas essas pessoas (com um grande alívio) na Viale Vaticano até a entrada, que fica na lateral direita da praça. 🙂

Vaticano

Chegando na Piazza San Pedro

A visita começa nos Museus do Vaticano, que reservam uma das coleções de arte mais importantes do mundo, com obras que vão desde o Egito antigo até de artistas modernos. Aproveite para admirar e ficar maravilhado com tanta beleza.

 

 

As alas vão seguindo um caminho que chega à Capela Sistina, o auge da visita. O teto da capela foi feito por Michelangelo, entre 1508 e 1512 quando ele tinha 33 anos.  No centro fica a cena da Criação de Adão, em que Deus e Adão se tocam através do dedo. Não é possível tirar foto no local (nem sem flash).

A saída da Capela Sistina leva à Basílica de São Pedro, uma das igrejas mais lindas que existe. Se perca lá dentro, ela é enorme! Mas não deixe de observar a escultura La Pietá, de Michelangelo.

DSC_0240

La Pietá

Na Basílica, é possível também subir na cúpula (pagando uma taxa extra) e contemplar uma vista maravilhosa da Piazza San Pedro. Recomendo muito, mas fique atento porque você precisa subir mais de 500 degraus, já que só uma parte é feita de elevador, e o lugar é muito apertado! As catacumbas também são outro lugar interessante, mas precisam ser o última ponto da visita, porque a saída já dá direito na rua.

DSC_0237

Em todos os cantos da Basílica de San Pedro têm obra de arte!

Quem quiser, também pode visitar a Nacrópole do Vaticano, a parte subterrânea da Basílica, onde é possível ver mais de 2mil anos de escavações. Saiba como ir nesta matéria do Segredos de Viagem.

Uma curiosidade

A Basílica tem esse nome porque o primeiro papa, San Pedro, está enterrado no seu subsolo.

DSC_0246

Detalhes da Basílica de San Pedro

Valor dos ingressos e como comprar

O ingresso dos Museus do Vaticano + Capela Sisitina custa €16 + €4 de taxa para quem compra online. Eu recomendo esta opção para ter uma visita completa. A reserva com antecedência é feita no site, escolhendo o dia e horário. Imprima o ingresso e não esqueça de levar um documento de identificação.

A Basílica e as catacumbas são gratuitas, mas, quem não vai depois da visita do museu, pela uma fila enorme. A cúpula custa €7 com elevador e €5 sem elevador. Não dá para reservar com antecedência.

Você pode comprar tudo começando no primeiro horário pela manhã e ficando até o final da tarde, ou, se tiver mais tempo, dividir em duas manhãs, fazendo outros passeios em Roma pela tarde.

Horários de funcionamento

Museus do Vaticano e Capela Sisitina: de 9h às 16h

Basílica de São Pedro: de outubro a março: das 7h às 18h30; de abril a setembro: das 07h às 19h. A cúpula abre uma hora depois e fecha uma hora antes.

DSC_0234

Piazza San Pedro vista da Basílica

 

E a comida?

Minha dica é tomar um café da manhã bem reforçado antes de fazer a visita. Há lugares para comer lá dentro, mas são todos bem caros, bons para comer um sanduíche e deixar para fazer uma refeição melhor quando sair.

Há vários restaurantes nos arredores como o 200°Duecentogradi e o Pastasciutta.

Como chegar

É muito fácil de acessar o Vaticano, já que ele fica dentro da cidade de Roma. Há várias opções de transporte público.

Para quem vai de metrô, a estação é Ottaviano. De ônibus, a estação é P.za Pia/castel S. Angelo.

Quando ir

O passeio é, em sua maior parte, fechado. Por conta disso, não importa muito a estação e, se chover, não vai atrapalhar nada. Eu até acho melhor deixar dias bonitos para ver outras atrações de Roma.

Em qualquer época do ano o Vaticano vai estar lotado, não tem jeito, mas os meses de verão: junho, julho e agosto, sempre ficam mais cheios. Para fugir um pouco da multidão, chegue cedo!

Além disso, dependendo do seu interesse, aos domingos (e, as vezes, às quartas) pode ser incrível ou um pesadelo para fazer a visita: normalmente o papa costuma aparecer na Piazza San Pedro e tudo fica ainda mais lotado! Portanto, ao menos que você queira muito vê-lo, evite os dias que ele aparece. Veja a programação no site para não ser pego desprevenido.

DSC_0177

Ala de esculturas lotada no Museu do Vaticano

Atrações nos arredores

O ingresso tem hora marcada e, como nossa entrada era meio dia, aproveitamos para conhecer o Castel Sant’Angelo pela manhã, um passeio imperdível e com uma vista incrível para a Capela Sistina. Não deixe de admirar a Ponte Sant’Angelo que fica em frente. Saiba tudo sobre Roma clicando aqui.

Museu do Vaticano3

Bom giro 🙂

Posts relacionados

4 Comentários

allinclusived 12/07/2017 - 09:49

lindas imagens.. adorei o post 😉
Gostaria de te convidar para conhecer meu blog… 🙂
https://allinclusivedblog.wordpress.com/

Reply
Gabriela Mendes 12/07/2017 - 09:51

Obrigada! 🙂
Claro, vou conhecer sim!

Reply
allinclusived 12/07/2017 - 09:53

Obrigada 🙂

Reply
Guia de Roma: roteiro de 3 dias e todas as informações necessárias para a sua viagem – Gira Mundo 21/08/2017 - 22:07

[…] Saiba mais: Como visitar o Vaticano: um guia do menor país do mundo […]

Reply

Deixar um comentário

pt_BRPT_BR
en_USEN pt_BRPT_BR