Home Comer 3 dias em São Paulo: entre restaurantes e museus

3 dias em São Paulo: entre restaurantes e museus

por Gabriela Mendes
3 dias em São Paulo: entre restaurantes e museus

São Paulo fica a 50 minutos de avião do Rio de Janeiro. 6 horas de ônibus. Pertinho né? Essa distância curtinha separa minha cidade ensolarada da grande metrópole, que é uma imensidão de possibilidades.

_DSC0143

Um dia desses achei uma passagem barata e aproveitei para passar o final de semana por lá com dois objetivos claros: comer muito bem e visitar museus – não poderia ter feito uma escolha melhor. Afinal, a capital paulista costuma ser o primeiro lugar (e às vezes o único) a receber exposições maravilhosas que rodam o mundo todo e tem um número impressionante de restaurantes: mais de 15 mil!

_DSC0026

Aí vai o resumo dos meus dias por SP, com dicas para amantes de arte e fotos de dar água na boca

Sexta-feira

O dia amanheceu chovendo, um clima típico para esta época na cidade da garoa, com 17ºC. Aproveitamos e passamos o dia por Pinheiros e Vila Madalena. A primeira parada foi no Instituto Tomie Otake, que estava com uma exposição da Yoko Ono (R$12). O museu é pequeno e, além da exposição da Yoko, tinha mais uma galeria com fotografias.

IMG_5662

Saindo de lá, fomos almoçar um hambúrguer delicioso no Meat Chopper, em Pinheiros. Minha pedida foi um com maionese trufada, cogumelos, crisp de alho poró e queijo suíço. Para beber, uma pink lemonade e, para a sobremesa, milkshake de cookies and cream. A conta deu R$63 por pessoa.

IMG_5907

Pinheiros é um bairro bem legal e descolado. Um trajeto legal por lá é subir a rua Fradique Coutinho que tem várias lojinhas, galerias de arte, restaurantes e bares. Em alguns minutos de caminhada, se chega à Vila Madalena, outro bairro bem interessante de São Paulo. Aproveite para dar uma conferida no Beco do Batman, que se tornou uma galeria de grafite a céu aberto.

beco do batman

Vale à pena lembrar que ali perto, todos os sábados, rola uma feirinha na Praça Benedito Calixto, com produtores artesanais, antiguidades e comidinhas. O passeio ainda conta com uma trilha sonora do chorinho que rola por lá, de 14:30 às 18:30.

À noite, nós fomos ao Tantan Noodle Bar, uma opção excelente para quem curte ramen, um prato japonês maravilhoso e bem quentinho para dias frios. Eles também tem um ban bem gostoso, que é tipo um sanduíche recheado de carne de porco. A conta deu R$67.

Sábado

Fomos até o bairro da Liberdade para explorar a feirinha, que rola todos os sábados e domingos,  e os mercados com produtos tradicionais. Confesso que eu não acertei muito nas minhas escolhas gastronômicas, mas valeu o passeio. As comidinhas são baratas, não passam de R$10.

_DSC0032

Na verdade, a maior atração é o movimento do bairro durante o final de semana, já que fica lotado! Não deixe de entrar em um dos supermercados de produtos asiáticos. O melhor (mais barato e com mais variedade), é o Marukai. Neles você encontra diversas coisas para comprar todas em japonês, doces bizarros – inclusive de feijão e alga, louças lindas, peixes frescos e tudo que você precisa para fazer uma comida japonesa delícia.

Saímos de lá e fomos para o Museu da Imagem e do Som – MIS, que fica no Jardim Paulista. Todo as salas do museu estavam recebendo exposições de fotografia. O ingresso custou R$7 e vale a pena perguntar sobre a programação, porque rolam shows e eventos gratuitos. Além disso, dê uma passada no Museu Brasileiro de Escultura – MUBE, que fica ao lado e é grátis. Outra dica é que dizem que o restaurante do MIS, o Chez Mis, é bem gostoso.

IMG_5902

No MUBE

À noite fomos comer um pizza rústica deliciosa no Picco, que é um restaurante em Pinheiros com música ao vivo todos os dias. O ambiente é super aconchegante e eles também têm um jardim na parte de trás. A pizza estava divina, recomendo muito! A conta deu R$ 65 pra cada um, com duas pizzas, uma garrafa de vinho e um calzone de nutella.

IMG_5721

Saímos de lá e fomos aproveitar a Virada Paulista na Chácara do Jockey. O Viradão é um evento que acontece todos os anos na cidade e tem duração de 24 horas. É isso mesmo, durante um dia inteiro você pode curtir atrações, como uma peça de teatro às 2h da manhã! Para saber mais informações, acesse o site.

Domingo

Nossa primeira parada foi na Manteigaria, uma casa que vende só pastéis de Belém e que estavam uma delícia, por sinal. Cada um custa R$5 e com um café expresso fica R$8.

_DSC0054

Aproveitamos que, aos domingos, a Avenida Paulista fica fechada somente para pedestres e ciclistas. Sem dúvidas a Paulista também merece ser observada durante a semana, com o grande movimento de carros e pessoas, mas é uma delícia caminhar quando ela está fechada, outro clima.

_DSC0079

Durante o passeio, há alguns pontos que merecem uma parada. Alguns deles são os centros culturais Casa das Rosas – que fica em um prédio histórico lindo, o Centro Itaú Cultural – sempre com ótimas programações, e a Japan House – um espaço que acabou de abrir e é todo dedicado à cultura japonesa.

O Masp – Museu de Arte de São Paulo, precisa ser visto, nem que seja só pra olhar o seu prédio. Bem na frente, fica um parque agradável, o Parque Trianon Masp.

_DSC0100

A Livraria Cultura é um mundo para quem ama livros: se você é desses, não deixe de ir. É fácil de se perder por ela ser gigante e porque o tempo passa voando lá dentro.

Pare para olhar o grafite enorme do Eduardo Kobra, que é uma homenagem à Oscar Niemeyer, em frente ao Shopping Pátio Paulista, no Edifício Ragi.

Depois de perambular na Paulista, fomos almoçar na Lellis Trattoria, um restaurante italiano bem gostoso. Vale a pena chegar bem cedo, porque ele lota aos domingos (que é o dia de massa em SP). As massas são para dividir, mas a conta deu meio carinha, cerca de R$90 por pessoa com uma bebida.

Bem ao lado fica a gelateria Bacio di Latte, perfeita para a sobremesa. Um copinho pequeno custa R$11 com até três sabores.

_DSC0179

Logo depois voltamos a Paulista para ver as exposições do Masp (R$30). No segundo piso fica uma coleção permanente que não é muito grande, mas faz uma linha do tempo com as obras de arte. Além disso, a galeria conta com alguns Picassos, Matisses e Gauguins, e o que eu acho interessante é que os quadros são expostos em cavaletes de cristal, fica lindo.

_DSC0243

Os subsolos estavam com mostras excelentes das artistas Wanda Pimentel e Teresinha Soares, além de uma exposição contemporânea sobre a Avenida Paulista no primeiro piso.

O horário do nosso voo de volta para o Rio estava se aproximando, mas antes de partir para o aeroporto, fomos comer um hambúrguer delicioso no Cabana, que fica na Oscar Freire. O restaurante pegou algumas ideias do Shake Shack, famosa hamburgueria de NY, e deu uma incrementada, como o hambúrguer que vem com um cogumelo paris empanado. Foi esse que eu comi e recomendo! Também pedimos uma cheesecake divina e pink lemonade. A conta deu R$60 para cada um.

Dicas

Vale a pena acompanhar sites como Melhores Destinos e Passagens Imperdíveis, porque eles divulgam promoções excelentes de passagens pelo Brasil e pelo mundo. Foi assim que eu comprei a minha de São Paulo.

E fica a recomendação de carioca –  principalmente se você for entre maio-agosto: não esqueça o casaco 😛

Total de gastos do final de semana (por pessoa):

Restaurantes: R$374

Passagem de avião: R$230

Uber/Cabify/99Pop: R$105 – a ida e volta para o aeroporto de Guarulhos ajudou a encarecer

Hospedagem: R$0 – ficamos na casa de um primo

Entradas dos museus: R$49

Quer saber mais sobre as atrações de São Paulo? Veja este post:

São Paulo: as atrações indispensáveis para sua primeira viagem

_DSC0095

*fotos minhas e do Gabriel de Faro

Posts relacionados

7 Comentários

Leonora de Aguiar 31/05/2017 - 10:02

Próxima vez que vier à São Paulo e passear pela Liberdade, aproveite pra conhecer algum dos restaurantes! A maioria é de chineses/coreanos/japoneses de verdade e o preço e bem amigo com porções enormes! Melhor do que comer na feirinha.

Reply
Gabriela Mendes 31/05/2017 - 11:22

Oi Leonora! Eu até tinha duas indicações de restaurantes lá, o Izakaya Issa e o Kintaro, mas acabei não indo. Vc tem dica de algum? 🙂

Reply
Leonora de Aguiar 31/05/2017 - 11:29

Nossa vale muito a pena conhecer, porque normalmente são restaurantes bem diferentes. Eu tenho uma lista de restaurantes na Liberdade que eu quero conhecer 😂, mas os que eu já provei:
Rong He: os pratos com massa são ótimos e os bolinhos no vapor também;
Tenko: segunda melhor guioza que já comi na vida (a primeira é do P.F.Changs), a porção é enorme!

Reply
Gabriela Mendes 31/05/2017 - 12:15

Aí que delícia!!! Vou anotar aqui pra próxima vez que eu estiver em sp! 🙂

Reply
São Paulo: as atrações indispensáveis na sua primeira viagem a capital paulista – Gira Mundo 05/06/2017 - 13:30

[…] Saiba aqui como foi meu final de semana em São Paulo entre restaurantes e museus […]

Reply
Glauma 16/08/2017 - 22:27

Tempo e roteiro muito bem aproveitados, as dicas culturais de ótimo nível!!!

Reply
Gabriela Mendes 17/08/2017 - 08:44

❤️

Reply

Deixar um comentário

EnglishFrenchPortugueseSpanish