Home Europa Veneza: conheça as melhores atrações e entenda porque "se perder" é uma delas

Veneza: conheça as melhores atrações e entenda porque "se perder" é uma delas

por Gabriela Mendes
Veneza: conheça as melhores atrações e entenda porque "se perder" é uma delas

Os 170 canais, 118 ilhas e mais de 400 pontes que compõem Veneza são pura poesia. Tanto é que uma das melhores atrações da cidade é deixar se perder. Coloque o mapa de lado, entre nos becos que mal dão para passar, sente nas praças, observe o movimento das ruas. O destino é para ser curtido com calma, sem uma listinha de programações de hora em hora – até porque Veneza te obriga a esquecer do tempo.

É claro que as atrações famosas não podem faltar, mas sem dúvidas andar sem rumo é o maior charme da cidade italiana.

DSC_0273

Primeiro de tudo: vale a pena andar de gôndola?

Eu sempre fico com um pé atrás das mega atrações turísticas, mas confesso que andar de gôndola é um verdadeiro espetáculo. Primeiro pelos gondoleiros, com sua fama de bonitões – mas gosto não se discute, não é mesmo? Pois é, eles são uma figura e com toda conversa fiada, não vão perder a oportunidade de cobrar ainda mais caro pelo passeio: aproveite para gastar seu italiano e negociar.

DSC_0654

De qualquer forma, o preço não costuma variar muito. Uma dica valiosa é que até às 19h é mais barato, cerca de €80 para, no máximo, seis pessoas. Na parte da noite o preço sobe para €100. Na minha opinião, ambos os horários são lindos e valem a pena.

Pronto, hora de entrar na gôndola. Algumas são mega luxuosas, com estofados de veludo, almofadas, o máximo do kitsch. E quando estamos navegando percebemos o quanto Veneza vista pelos canais é maravilhosa. Não dá para passar pela cidade sem ter essa visão, que só tem lá.

DSC_0613

Durante o passeio, a imaginação voa enquanto se passa lado a lado dos corredores apertados, vários prédios (muitos são até tortos por conta das inundações) e milhares de universos das pessoas que moram por lá. De vez em quando tem um engarrafamento de gôndolas, mas logo logo se resolve. Alguns gondoleiros aproveitam para soltar a voz e cantar músicas tipicamente italianas. Tá bem, eu confesso que, é uma linha tênue entre a breguice e o ar romântico da cidade, mas em Veneza pode!

DSC_0286

Olha esse estofado gente! 😛

Quando se está em êxtase, amando aquela experiência…acabou. Mas já? É, infelizmente seus €80 só dão direito a 40 minutos – que passam voando. Só que eu te garanto, vale a pena.

Conheça as outras atrações

Andar de Vaporetto nº1

Dica para os viajantes low-budget! O Vaporetto é o transporte público de Veneza e o nº1 passa nos principais pontos turísticos. É legal fazer esse percurso nos seus primeiros dias para ter uma visão geral da cidade. Ele não entra nos canais estreitos, só nos principais, mas é uma boa opção para ver Veneza pelas suas águas.

Cada bilhete custa €7,50, por 60min. O ticket de 48h custa €30.

DSC_0656

Um dos prédios que ficam às margens do Gran Canal, visto pelo Vaporetto

Admirar a Piazza San Marco

Esta é a praça mais famosa de Veneza e um dos lugares que com certeza você vai passar algumas vezes. San Marco é singular, com um espaço enorme e lotado de turistas de todo os tipos: tirando fotos, posando para fotos com pombos(!) e muitas noivas fazendo sessões para o book de casamento.

DSC_0276

Os cafés que ficam na praça são elegantérrimos com música clássica ao vivo. Eles podem te deixar pobre com uma taça de vinho, mas vale a pena dar uma olhada, nem que seja de longe, porque eles são belíssimos e centenários. Os prédios na praça têm uma arquitetura de deixar qualquer um de queixo caído e alguns deles são atrações da nossa lista, como a Basílica de San Marco e o Palácio Ducal.

Uma dica para quem gosta de ver as cidades do alto é subir no Campanário, o prédio mais alto de Veneza, com quase 100 metros. Ele fica em frente à Basílica de San Marco.

DSC_0271

O prédio do Campanário, com seus quase 100 metros

Entrar na Basílica de San Marco

Não deixe de entrar na igreja. Mesmo a fila sendo enorme, ela é rápida e a visita é gratuita. Preste atenção no teto da basílica, é fascinante – os afrescos tem detalhes banhados à ouro. Tirando essa parte gratuita de circulação, é possível visitar outros lugares pagando uma taxa, como as catacumbas, o museu e o campanário.

Para mais informações e horário de funcionamento, acesse o site.

DSC_0280

Dar uma conferida na Ponte dos Suspiros

Veneza é uma cidade em que as pontes são alguns dos maiores pontos turísticos e a Ponte dos Suspiros é uma delas. Ela está localizada no primeiro edifício do mundo que foi construído para ser uma prisão, o Prigioni Nove. Segundo as histórias, ela recebeu esse nome, porque era onde os prisioneiros chegavam e davam um longo suspiro ao ver, pela última vez, o mundo externo.

O lugar é só para dar uma conferida mesmo, bem rapidinha – até porque não tem nada demais. Fica bem próximo à Pizza San Marco.

DSC_0265

Visitar o Palácio Ducal e outros museus

Veneza e a arte têm uma relação milenar. Afinal, muitos artistas moraram – e ainda moram – na cidade italiana.

O Palácio Ducal, construído entre 1309 e 1424, já foi sede do governo e atualmente funciona como um museu. Suas salas são majestosas, ricas em detalhes e com muitas obras de arte. Além disso, ele também recebe exposições temporárias. O Museu Arqueológico Nacional tem uma coleção permanente de esculturas gregas e outras temporárias. No Museu Correr há obras que contam sobre a trajetória da cidade e no mesmo complexo fica a Biblioteca Marciana. Os quatro locais estão interligados por um único ingresso que custa  €20 e tem validade de três meses.

DSC_0269

Palácio Ducal

Além disso, um dos museus mais importantes da Itália é a Galleria dell’Accademia, com obras do período bizantino, renascentista e gótico. O ingresso custa €12.

A famosa colecionadora de arte Peggy Guggenheim deixou Nova York e veio morar em Veneza em 1948. Por conta disso, há uma galeria com algumas das obras de sua vasta coleção, que inclui, principalmente, o período moderno. O ingresso custa €15.

Já o Cà Pesaro é um palácio bem bonito que abriga duas galerias de arte excelentes: a Galleria d’Arte Moderna e o Museo d’Arte Orientale.

Ver o movimento na Ponte de Rialto e no Mercado de Peixes

A belíssima Ponte de Rialto fica sobre o Grande Canal de Veneza e teve sua primeira estrutura em 1180. Ela teve vários modelos até chegar ao seu modelo atual, construído em 1591.

Junto com ela funciona o milenar Mercado de Peixes, que é uma atração à parte. É claro que a multidão de turistas não está lá para comprar frutos do mar, mas sim para observar o movimento que deixa qualquer um tonto. Ele funciona de terça à sábado, de 7h30 às 12h.

Uma boa dica é que o melhor ângulo para observar a Ponte Rialto é do Grande Canal. Por conta disso, não deixe de andar no vaporetto ou de gôndola.

Andar no Bairro San Polo e Santa Croce

San Polo é o bairro mais antigo da cidade, onde fica o Mercado e a Ponte de Rialto e algumas das ruas mais estreitas de Veneza. Ao lado fica o bairro de Santa Croce, que é bem menos turístico. Esses, sem dúvidas, são principais lugares para se perder e se deixar levar pelos caminhos apertados.

DSC_0328

Em San Polo, não deixe de visitar a igreja Santa Maria dei Frari e a Scuola Grande di San Rocco. Em Santa Croce, vá à Ponte della Costituzione (a mais nova da cidade), Igreja de San Simeon Piccolo e o Campo San Giacomo dell’Orio.

 

Vivenciar o Carnaval de Veneza

O Carnaval de Veneza é uma das festas mais conhecidas no mundo, e não é pra menos. O evento é grandioso e a cidade fica cheia de pessoas mascaradas. Ele costuma durar mais de 10 dias e, em 2018, vai rolar do dia 27 de janeiro a 13 de fevereiro. Consulte o site oficial para saber sobre a programação e outras datas.

É claro que durante esse período cidade fica lotada! Apesar da festa ser linda, se você não tem tanto interesse de participar do evento, é melhor escolher outra data para não transformar sua viagem em um caos.

brechoque

Programar a viagem durante a Bienal de Veneza

Essa dica é para os amantes de artes. Durante a Bienal, Veneza fica repleta de artes por todos os cantos, exposições, performances, espetáculos – um paraíso para quem curte esse universo. O evento engloba artes plásticas, arquitetura, cinema, dança, música e teatro. Para saber todas as informações, acesse o site oficial.

E os bate-e-voltas em Murano e Burano, valem a pena?

Normalmente os blogs de viagem recomendam os bate-e-voltas para as ilhas próximas, mas eu vou ser muito sincera… só vá se você tiver bastante tempo livre. Para quem quiser, o Vaporetto saí da estação Fondamento Nova.

Murano é famosa pela fabricação de objetos em cristal, mas, na minha opinião, não vale a pena. A ilha é feia, os atrativos são caros e não tem nada demais. Os itens em cristal, como louças e jóias, podem ser encontradas em Veneza pelo mesmo preço.

DSC_0408

Flores de vidro em Murano

Burano é outra ilha, mas, diferente de Murano, é uma gracinha, porque todas as suas casas são coloridas. Rende boas fotos e, se você tem mais tempo em Veneza, vale a pena conhecer. Só cuidado com os restaurantes pega-turista, eu tive uma das piores refeições da viagem por lá. Porém, um que parece ser muito bom é o Riva Rosa.

Veja todas as dicas para planejar sua viagem a Veneza!

Um guia para se apaixonar por Veneza

Roteiro de 20 dias na Itália

DSC_0284

Só cuidado com seu gelato! 😉

Posts relacionados

2 Comentários

Um guia para se apaixonar por Veneza – Gira Mundo 25/05/2017 - 20:34

[…] Saiba mais sobre as atrações de Veneza […]

Reply
Roteiro de 20 dias na Itália – Gira Mundo 25/05/2017 - 20:34

[…] Veneza: conheça as melhores atrações e entenda porque “se perder” é uma delas […]

Reply

Deixar um comentário

EnglishFrenchPortugueseSpanish