Home Europa Um guia para se apaixonar por Veneza

Um guia para se apaixonar por Veneza

por Gabriela Mendes
Um guia para se apaixonar por Veneza

Veneza é um daqueles destinos onde é preciso pisar pelo menos uma vez na vida. Não é exagero, a cidade italiana é realmente um lugar à parte no mundo, não há nada igual. É preciso se beliscar de vez em quando para acreditar que aquilo tudo é real e, quando se está por lá, entendemos perfeitamente porque muitos dos grandes artistas escolheram morar no local para se inspirar.

Suas principais atrações turísticas são super famosas e realmente lindas, mas o que me deixou mais encantada foi se perder nas ruelas estreitas e encontrar locais inusitados.

DSC_0320

O título da matéria parece meio óbvio, como não se apaixonar por Veneza? Eu explico: não é tão simples assim, já que o primeiro contato com a cidade pode assustar, principalmente para quem vai com pouquíssimo tempo. O segredo é que Veneza só conquista quem não tem pressa.

DSC_0551

A grande quantidade de turistas pode deixar seu roteiro um pouco…apertado, já que em algumas ruas mal cabem duas pessoas. Porém, apesar da cidade parecer não comportar a quantidade de viajantes que passam por lá todos os dias, Veneza tem muitos encantos que não estão, necessariamente, apenas nos lugares mais famosos.

Quando ir, onde se hospedar, o que e onde comer, quanto tempo ficar: nesse post você encontra tudo sobre uma das cidades mais apaixonantes do mundo!

Veneza é um destino caro?

Como em todos os lugares do mundo, tudo depende do seu estilo de viagem. Veneza é um lugar que recebe milhões de turistas todos os anos e tem opções do luxo ao mochileiro. Se você está com grana para gastar, não vão faltar opções de restaurantes caríssimos e hotéis cinco estrelas. Quem faz uma viagem low-budget, como eu, também tem opções para aproveitar bem o destino, mas é preciso anotar as dicas para não cair em furada e curtir o que a cidade tem de melhor sem gastar muito.

DSC_0428.jpg

A ponte mais nova de Veneza, que liga o Centro Histórico à estação de trem

O que fazer

Para mim, as melhores atrações de Veneza estão fora do roteiro turístico tradicional. A graça de visitar a cidade é perambular em suas ruas estreitas sem um destino pré-definido e ir conhecendo as coisas ao acaso. Foi assim que tive minhas melhores experiências na cidade. Deixe o mapa de lado e se permita descobrir os becos, tomar um vinho nas tradicionais bodegas e sentar em um restaurante na beira do canal.

DSC_0452

Por toda a cidade há placas indicando os pontos mais centrais – afinal, todo mundo se perde o tempo todo

Mas é claro que as atrações clássicas não podem faltar!

A Piazza San Marco é grandiosa e chiquérrima, com seus cafés elegantes (que podem te levar à falência) e prédios com uma arquitetura perfeita. É lá que estão alguns dos maiores pontos turísticos, como a Basílica de San Marco, a Ponte dos Suspiros e o Campanário.

 

Andar de gôndola é, certamente, um espetáculo à parte. Assim como perambular no centenário Mercado de Peixes de Rialto e atravessar a belíssima Ponte Rialto.

DSC_0537

Veneza e arte têm uma relação íntima e milenar. Portanto, não deixe de visitar seus museus, como a Accademia e o Palácio Ducal. Se estiver por lá durante a Bienal, melhor ainda. Ah, você provavelmente vai se deparar com vários artistas pintando ao ar livre, ainda mais se for verão.

Saiba mais sobre as atrações de Veneza

DSC_0470

Onde comer

Diferente de outros destinos da Itália, que você pode sentar em qualquer esquina e ter uma refeição maravilhosa, Veneza tem muitos restaurantes que são uma grande furada feito especialmente para turistas desavisados – fuja deles! E, vamos combinar, você estará em um dos melhores países para comer MUITO bem. Então, anote as dicas:

Para se deliciar – Osteria La Zucca

Esse restaurante, que foi uma dica de uma amiga que mora em Veneza, sempre terá um lugarzinho especial na minha memória. Palavras não são suficientes para descrever o sabor dos pratos. Não esqueça de fazer reserva e, se estiver no verão, escolha uma mesa do lado de fora. Gastamos cerca de €30 por pessoa com fartura. Veja o site aqui.

Endereço: Santa Croce, 1762, 30135.

 

Italiano tradicional no Trattoria al Ponte del Megio

O restaurante fica em frente ao La Zucca e serve um prato de massa de respeito – bem servido e saboroso. Um prato custa cerca de €15.

Endereço: Santa Croce, 1666, 30135.

 

Bacaretos

Os bacaretos são botecos com vários cicchettis (petiscos) e ombras (vinho em copo) deliciosos – são sem dúvidas a melhor dica para comer bem e barato em Veneza. Um dos mais famosos é o Bacareto da Lele. Conhecemos também o Osteria Alla Ciurma, que é comandado por um casal de um italiano e uma brasileira – delicioso!

Bacareto da Lele – endereço: Campo dei Tolentini, Santa Croce 183 30121

Osteria Alla Ciurma – endereço: Calle Galeazza, 406/A, 30125

Coma como um local na Rosticceria Gislon

Prove delícias italianas gastando pouco. O restaurante é bem simples e muito antigo.

Endereço: Calle de la Bissa, 5424/a, 30124 San Marco

Se locomovendo pela cidade

Prepare o sapato confortável, porque Veneza é uma cidade para ser vista a pé. Não tem nem como ser de outra forma, já que, a todo momento, você vai atravessar pontes.

A alternativa, para cortar trajetos mais longos, é usar o Vaporetto, o “ônibus-barco” deles. Para ter um panorama, é legal fazer o trajeto do vaporetto nº 1, passando por vários pontos turísticos. O passe de 48h custa €30.

DSC_0654

Quando ir

Veneza está em alta temporada o ano todo, não tem época certa para ir. Porém, os meses mais aconselháveis são entre abril e outubro, quando chove menos. Agosto é o mês mais lotado de turistas e mais quente. Entre novembro e janeiro há mais risco de chuva e da aqua alta, as famosas inundações. Porém, se você for nessa época, não se assuste. São colocadas estruturas para que as pessoas possam andar pelas ruas inundadas e o reflexo da água pode dar lindas fotos. Não esqueça que em fevereiro tem o famoso Carnaval de Veneza.

brechoque

Quantos dias ficar

Eu recomendo, no mínimo, três noites. Se não tiver tempo apertado, fique mais. Veneza não é uma cidade que se resume em um city-tour, cada um tem seu próprio tempo para conhecê-la. Por isso, siga minha dica: não reserve menos que três noites, se não sua passagem por lá não vai valer a pena.

DSC_0301

Onde se hospedar

Antes de mais nada, quatro dicas importantes:

1. Muitos guias de viagem recomendam se hospedar em Mestre, uma cidade que fica a meia hora de Veneza e tem opções mais em conta. Foi o que eu fiz e não recomendo. Veneza é uma cidade para ser vivenciada e – diferente de outros destinos pelo mundo que essa meia hora não seria um desconforto – em Veneza é. O deslocamento é feito por ônibus, é lotado e um grande perrengue.

2. Pegue um mapa ou um manual de instruções para chegar a seu hotel. As ruas de Veneza são um verdadeiro labirinto.

3. Deixe as malas grandes no locker do aeroporto ou da estação de trem, que fica na entrada da cidade. É realmente bem difícil transportar malas quando se tem que subir e descer inúmeras pontes até chegar ao seu hotel. Isso só não vai ser um desconforto se sua hospedagem for na beira de um canal e você pagar uma fortuna para uma lanchinha particular te deixar na porta.

4. Escolha bem o seu hotel para não ficar em uma espelunca e pagar caro. Como Veneza é uma cidade milenar, algumas das suas hospedagens também são…

Algumas hospedagens que recomendamos:

Mochileiros podem ficar no Generator Venice (a partir de €14 – R$47) . Quem quer conforto pode ver o Locanda Ca’ San Marcuola (a partir de €130 – R$460). Se dinheiro não é problema, dê uma olhada no Hotel Danieli (a partir de €350 – R$1200).

DSC_0289

Quer saber mais sobre minha viagem pela Itália? 

Veja todos os posts aqui
Roteiro de 20 dias na Itália

Posts relacionados

pt_BRPT_BR
en_USEN pt_BRPT_BR