Vale a pena ir em Ko Phi Phi? 

Desde que o Leonardo Di Caprio apresentou este cantinho para o mundo no filme A Praia, as ilhas – uma vez idílicas – entraram de vez na rota turística, estando sempre cheias de viajantes que querem conhecer o paraíso com seus próprios olhos e aproveitar para badalar um pouquinho.

Localizadas no Mar de Andaman, no distrito de Krabi, ao sul da Tailândia, tratam-se, não apenas de uma ilha, mas de um arquipélogo, por isso falo no plural. As ilhas principais são a Ko Phi Phi Don, onde tudo acontece, e a Ko Phi Phi Leh, onde fica a famosa Maya Bay, que na verdade é uma reserva natural nacional de acesso restrito, em que, por tal motivo, não é permitido se hospedar.

É verdade que as ilhas Phi Phi são inegavelmente um absurdo de tão lindas. Uma mistura de cliffs de pedra calcária, lagoas e praias de um verde que não encontramos adjetivo para descrever, restaurantes ótimos e… muito agito, que lhes renderam a fama de Ibiza asiática, pelo party hard.

Mas se você não está nesse clima de badalação, ainda assim vale a pena ir a Ko Phi Phi? Montamos um guia definitivo para você responder essa pergunta por si próprio, com todas as dicas de Ko Phi Phi.

10

O que fazer e ver em Ko Phi Phi

Principais praias para conhecer por conta própria

Chegando na ilha desembarcamos no píer da Ton Sai Bay, praia em cuja vila a maioria dos locais moram. A praia em si não é tão bela ou limpa como as demais, mas possui muitas opções de restaurantes de frutos do mar, hotéis mais em conta, além de um mercado.

Do lado oposto de Ton Sai Bay fica a badalada Ao Lo Dalam, onde grande parte dos jovens mochileiros ficam. Durante à noite a praia é cenário das festas pirotécnicas de Phi Phi. Já durante o dia a galera fica relaxando em cangas e curando a ressaca da noite anterior, entre um mergulho e outro.

A Long Beach é uma praia quase que privê dos hospedes de seus hotéis, um bom equilíbrio entre tranquilidade e infraestrutura que a tornam uma ótimo lugar para se hospedar ou apenas passar o dia. Para chegar lá é possível fazer uma trilha rápida saindo de Ton Sai.

Phak Nam Bay, também conhecida por um nome bem sugestivo – Relax Bay, é uma pequena praia na costa leste de Ko Phi Phi Don que conta apenas com dois pequenos resorts. É um lugar tranquilo para relaxar entre as águas esmeraldas do mar de Andaman e a floresta tropical que rodeia a baía. Para chegar lá é necessário fazer uma trilha saindo de Loh Bagao ou pegar um taxi boat.

Outra praia bem isolada ainda em Ko Phi Phi Don é a Laem Thong Beach. O local é o lugar perfeito para passar o dia fazendo snorkel e comendo por lá mesmo, em um de seus restaurantes pé na areia. O acesso só é possível por barco saindo de Ton Sai ou da Bamboo Island.

A Monkey Beach, como o nome diz, é uma bela praia cheia de macacos, que são o destaque principal. É possível chegar lá de caiaque, já que não fica tão distante de Ko Phi Phi Don. Tente fugir do horário de pico dos tours de barco para conseguir curtir o programa.

Passeios de barco em Ko Phi Phi

O principal passeio de longtail, o barquinho tailandês, que quase todas as empresas de Ko Phi Phi Don oferecem é o que combina a visita do cartão postal, a famosa Maya Bay com outros lugares como Loh Samah, Pileh Lagoon, Nui Bay, Viking Cave, Monkey Beach, podendo incluir ou não a Bamboo Island e o Shark Point, dependendo pela opção do tour de meio dia (3 horas) ou dia inteiro (6 horas). É possível contratar um passeio em grupo nas pequenas agências ou fechar um barco privativo indo nos mesmos pontos, também com a opção de meio dia ou dia inteiro.

pp1
Phi Phi Sunset Tour

Apesar de ser mais caro, recomendo muito o  passeio em um barco privado, para não rolar aquela decepção em conhecer a tão aguardada Maya Bay lotada de barcos de passeios, como foi o meu caso, infelizmente. Acabamos optando, por não estudar muito bem a questão previamente, pelo Phi Phi Sunset Tour e, apesar de ver um lindo por do sol nos mares verdes de Phi Phi, me arrependi profundamente por não ter aproveitado a experiência da linda Maya Bay como gostaria.

pp3
Maya Bay lotada, se quiser conhecê-la com mais exclusividade a melhor maneira é madrugar num barquinho privativo

Contratando um barco privado, é possível combinar um horário de saída com o barqueiro antes dos tours, rola até mesmo ver o amanhecer em Maya Bay, o que deve ser uma experiência única. Um barco privativo sai em torno de 3000 bahts (cerca de 300 reais). Ou seja, se rachar com uma galera não sai caro, sobretudo se você colocar suas táticas de barganha em ação. 🙂

Muitos turistas optam por fazer o Maya Bay Sleep Aboard ou Sunset Plankton Tour. Como são passeios bem caros e que precisam ser marcados com bastante antecedência, ficaram de fora da minha viagem, mas ouvi relatos bem legais do primeiro, em que os turistas dormem num barco no interior da Maya Bay.

Mergulho em Phi Phi

Mergulhar em Phi Phi é uma experiência única, sobretudo se você não terá a chance de conhecer Koh Tao. Dependendo de quantos dias você estiver por aqui dá até para aproveitar para tirar o certificado de Open Water Diver ou apenas fazer um mergulho de batismo, que custa em torno de 2500 bahts (250 reais). De qualquer maneira, você se sentirá como se tivesse dentro do filme Procurando Nemo, no fundo de águas cristalinas e cheias de peixinhos. A operadora mais renomada é a Adventure Club.

View Point

O local, que na verdade é o ponto de evacuação da ilha em caso de um novo Tsunami, se tornou ponto turístico por oferecer, do alto de seus 186m, uma vista incrível para conhecer no pôr do sol ou em qualquer hora do dia.

Curtir a noite de Phi Phi em Ao Lo Dalam

Em Ao Lo Dalam rola badalação nos 365 dias do ano, com direito a muito eletrônico, pop e reggaeton, shows pirotécnicos, baldes de bebida e tudo o que você possa imaginar. Se em Roma faça como os romanos, quando em Phi Phi entre no clima em Ao Lo Dalam. Vale a pena ir nem que seja para matar a curiosidade a critério de estudo sociológico. Uma boa dica para economizar é comprar bebidas na 7/11.

Onde se hospedar em Ko Phi Phi

Do epicentro do agito ao total relax, uma coisa é certa – se certifique de se hospedar em um local que atenda aos seus gostos e bolso:

Ao Lo Dalam é onde ocorre a noite de Phi Phi Don, repleta de bares que tocam músicas de todos os ritmos até bem tarde. É bem verdade que existem opções baratas de hotéis e albergues jovens cheios de gringos por aqui, mas, se não está no clima de badalação, ou se apenas quer ter uma boa noite de sono, opte por se hospedar em um dos outros dois lugares, que são bem mais calmos.

Ton Sai Bay é o centrinho da pequena ilha, onde fica o píer e a maioria das casas nativas remanescentes, além de bons restaurantes de frutos do mar e até mesmo um mercado. É uma ótima pedida se quer ficar perto de tudo, mas com paz de espírito.

Long Beach é uma praia praticamente exclusiva para os hospedes que ficam por lá, com um clima bem mais família, a 20 minutos a pé ou 2 minutos de taxi boat de Ton Sai Bay. Existem várias opções interessantes de bungalows com pé na areia por aqui.

Se você quer fugir totalmente da noite da ilha é possível ficar em Laem Tong Beach, Loh Bagao ou na Relax Bay, mas você certamente ficará muito isolado e com poucas opções de restaurantes para comer a noite. Se isto não é um problema, desfrute da paz desses cantinhos.

pp2

Como chegar e se locomover em Ko Phi Phi

Como Ko Phi Phi não possui aeroporto, só é possível chegar lá por via marítima. Muitos viajantes optam por conhecer a província de Krabi primeiro e depois seguir para Phi Phi ou para as outras ilhas da região em um ferry – se este é o seu caso não deixe de conferir depois nosso post Nossas ilhas escolhidas na Tailândia, em que damos mais informações sobre Krabi e outras ilhas da Tailândia.

Mas existem barcos diários saindo de Krabi, Surat Thani, Phuket, Ko Lanta, Ko Lipe, Ko Jum, ou opções de tickets que conjugam parte terrestre e marítima saindo de Samui, Ko Tao, Ko Pha Ngan e Bangkok. Atualmente há até a opção de comprar um vôo fly’n’ferry, da Nok Air saindo da capital até Krabi e depois pegando um barco para Phi Phi.

Chegando por lá podemos fazer tudo a pé, a não ser que você esteja hospedado em Long Beach, ou em alguma praia mais afastada onde terá que caminhar bastante ou optar por um taxi boat.

Melhor época para visitar Ko Phi Phi

Podendo escolher, o ideal é visitar Ko Phi Phi durante a época seca da região: entre os meses de dezembro e abril. A época das chuvas, em que ocorrem as famosas monções, ocorre entre maio e novembro. Se puder evite, mas se for nesta época, vá e aproveite que por aqui faz calor o ano todo! É bom lembrar que Ko Phi Phi não tem baixa temporada, mas a altíssima temporada são os meses de dezembro e janeiro.

Quantos dias ficar em Ko Phi Phi

Quantos dias ficar depende do seu gosto, mas diríamos no mínimo dois dias e duas noites para poder explorar o melhor de Ko Phi Phi, sem deixar de fora nenhuma das atrações principais e conhecer alguns cantinhos menos turísticos.

pp8

Mas afinal, vale a pena ir ou não?

Não vou negar que não esperava muito de Ko Phi Phi, justamente por este tipo de turismo não fazer muito o meu estilo de viajante, talvez por isso não tenha planejado absolutamente nada. Mas a sensação que ficou é que eu queria ter conhecido o local 20 anos atrás, quando ainda não tinha sido tão devorado pelo turismo de massa.

Em Ko Phi Phi caímos no paradoxo do paraíso escondido – que cedo ou tarde é descoberto e visitado por quantidades cada vez maiores de pessoas. Nem mesmo um Tsunami foi capaz de alterar o viés para um turismo mais sustentável, pelo contrário.

Mas uma coisa é certa: Phi Phi é um resumo de muitas possibilidades. Mesmo que a badalação não seja a sua praia, acredito que com um bom planejamento, com consciência e escolhas que atendam o seu perfil de viajante o destino pode significar ainda férias inesquecíveis.

Apesar dos pesares, o arquipélogo é um daqueles lugares que precisamos ver com nossos próprios olhos antes de morrer. A beleza de Ko Phi Phi é incomparável, mesmo em uma região do mundo que é conhecida por seus destinos deslumbrantes. Por isso a minha resposta é: Sim, vale a pena conhecer Ko Phi Phi. Mas deixo você tirar suas próprias conclusões.

Bom giro! 🙂

Se quer mais dicas para planejar a sua viagem para a Tailândia veja nossos outros posts:

Nossas ilhas escolhidas na Tailândia
GUIA BANGKOK:
Chiang Mai, a cidade dos templos ao norte da Tailândia que vai te conquistar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s