Ayutthaya: como ir e o que não perder na antiga capital tailandesa

Indo num bate e volta de Bangkok ou seguindo viagem para Chiang Mai, a antiga capital tailandesa é um passeio imperdível para quem gosta de história. Reunimos num único post tudo o que você precisa saber para a visita: como ir, o que não deixar de ver e como se locomover por Ayutthaya.

Um pouco mais sobre a história de Ayutthaya

A Cidade Histórica de Ayutthaya é a antiga capital da Tailândia, nos tempos que o país era o Reino de Sião. Fundada em 1350, era uma cidade muito prospera, um grande centro comercial e agrícola que (pasmem!), já chegou a ser, em 1760, a maior cidade do mundo com cerca de 1 milhão de habitantes e 1500 templos. Tamanha riqueza gerou a cobiça de seus inimigos e diversas tentativas de invasão, sobretudo da Birmânia, o que hoje conhecemos como Mianmar.

Em 1767 a cidade foi por fim tomada, saqueada e arruinada pelos birmaneses, levando ao seu abandono. Os tailandeses fugiram e fundaram anos depois, em 1782, a nova capital, Bangkok,  na outra margem do Rio Chao, iniciando-se, com o Rei Rama I, a dinastia Chakri que está até hoje no poder.

Mesmo que boa parte das construções esteja em ruínas, Ayutthaya é reconhecida pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Trata-se de um verdadeiro museu à céu aberto, um passeio que não pode ficar de fora de seu roteiro. Andar pelo sítio arqueológico das ruínas da cidade, imaginando como seria a vida naquele local há pouco mais de 200 anos é imperdível e permite uma maior compreensão da história e cultura do povo thai.

ayutthaya6

De Bangkok para Ayutthaya: como chegar

Pacote fechado

É possível contratar um tour na recepção do hotel ou em pequenas agências que saem em torno de ฿600 (R$55), incluindo guia, lanche e o transporte de ida e volta para a antiga capital, alguns passeios um pouco mais caros incluem até mesmo o aluguel de bicicletas para conhecer o sítio arqueológico pedalando. Mas, como não sou lá muito fã de excursão, preferi me aventurar indo por conta própria.

ayutthaya7
Olha o tamanho da gente ao lado das ruínas!

Indo por conta própria

Sem nenhum pacote, é possível chegar na província que fica a pouco mais de 80km ao norte de Bangkok de micro ônibus, van ou de trem, ou até mesmo de Uber ou táxi, negociando-se.

Os micro ônibus e as vans partem do Victory Monument BTS Station a cada 20-30 minutos. O preço para ida e volta é de ฿60 (menos de R$6). Mas para mim a melhor opção continua sendo ir de  trem. A passagem do trem parador varia muito de preço dependendo da classe escolhida: segunda classe (com ar condicionado e lugar marcado) ou terceira classe (seja o que vier e pague menos de R$2). Por mais que não seja tão confortável, recomendo bastante a experiência da terceira classe, que permite uma viagem por si só em cenas cotidianas.

ayutthaya1
Fazendo amigos no trem, risada não fala tailandês!

O trem vai devagar e a viagem de 80 km pode ser demorada. Então, chegue cedo na estação para poder aproveitar o dia.

Precisa de guia?

Não é necessário guia para conhecer Ayutthaya. Num mochilão grande é preciso economizar – viaje mais gastando menos. Resolvi não contratar nenhum profissional e fui apenas com meu guia da Lonely Planet, que contém mapas de Ayutthaya e um capítulo exclusivo da antiga capital e me sai bem. Mas às vezes faz falta as informações que apenas um profissional experiente pode te dar, que tornam o passeio ainda mais enriquecedor. Se você não tá tão low budget e tem interesse, recomendo o Theazinho, guia nativo que fala português fluente que me foi muito recomendado.

Site: www.experienciatailandia.com
Celular/WhatsApp: +66 98 825 3344
Outro telefone: +66 90 289 9451
E-mail: info.exptailandia@gmail.com

Se locomovendo em Ayutthaya

Em Ayutthaya, pegue um tuk-tuk para ir até o ponto mais distante e depois volte andando, conhecendo as ruínas mais próximas. Muito provavelmente o tuk-tuk vai te oferecer por um preço bem salgado pra te levar em todos os pontos, não acho necessário e ele não vai ser seu guia, apesar de tentar vender esse peixe. Mas se você achar interessante, não esqueça de barganhar o preço.

Uma outra opção é alugar uma bicicleta e conhecer tudo pedalando, o que é um passeio super agradável se não tiver muito quente. Pra quem anda de moto também é possível alugar uma para fazer o roteiro independente, pegando um ventinho na cara.

Só não se esqueça do mapa, seja no guia de papel ou no aplicativo maps.me. Uma dica é pegar um mapa na estação de trem assim que chegar na cidade. Por lá você pode também se informar onde alugar a bike e moto ou pode pegar o tuk-tuk na porta.

Antes de sair da estação é bom conferir os horários do trem para voltar, se esta for sua opção, lembrando que o último trem para Bangkok parte as 20 horas. 🙂

Sítios imperdíveis

Não deixe de ir nas ruínas do Wat Phra Si Sanphet, templo do século XV que é a  imagem mais icônica de Ayutthaya, por ter sido a construção mais importante da cidade, ao lado do antigo palácio. Ao seu lado fica também o templo Wihaan Phra Mongkhon Bophit. Este não está em ruínas (estava inclusive sofrendo reformas de conservação quando eu visitei, por isso não tenho fotos, apesar de ser lindíssimo). O Mongkhon Bophit, possui em seu interior o maior Buda de bronze da Tailândia, de 17m de altura. Se quer descansar e comer alguma coisa, uma boa pausa para o piquenique é no mercado que fica ao lado da praça principal destes templos.

ayutthaya5
Nas ruínas do Wat Phra Si Sanphet

Não deixe de ir no Wat Phra Mahathat, de 1374, pois é no seu interior que fica a imagem mais fotografada de Ayutthaya.  É a cabeça do Buda de pedra que descansa misteriosamente entre as raízes das árvores que ali cresceram.

ayutthaya4
A misteriosa cabeça no interior do Wat Phra Mahathat

Vale a pena conferir também o interior do Wat Ratburana, as ruínas conservam ainda as pinturas originais de seu prang, construído no século XV pelo Rei Borom Rachathirat II como crematório para seus dois irmãos, que morreram disputando entre si o trono. Veja o Wat Yai Chai Mongkol, templo que manteve-se conservado onde encontramos dezenas de Budas em suas vestes amarelas. E, por fim, o Wat Lokayasutha, onde fica o Buda reclinado original de 8m de altura por 42m de comprimento.

No caminho para Chiang Mai

Ayutthaya é perfeita para um bate volta partindo de Bangkok. Mas tem muita gente que segue direto de lá para Chiang Mai, indo de mala e cuia para a antiga capital onde é possível continuar para o norte através do trem noturno. Acho esta uma ótima opção se você está viajando extremamente leve, economizando tempo e dinheiro. Se está com peso, acho melhor optar pelo bate e volta e depois seguir para Chiang Mai de avião ou até mesmo no próprio tem noturno, já que em Ayutthaya não tem guarda volumes e pode ser que você tenha que andar o dia todo com a mochila nas costas.

Se você quer conferir mais dicas de Chiang Mai não deixe de ler esse post. E confira nosso GUIA BANGKOK.

Bom giro! 🙂

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s