Home Ásia Chegando na Tailândia: dicas antes de sair do aeroporto BKK

Chegando na Tailândia: dicas antes de sair do aeroporto BKK

por Ursulla Lodi
Chegando na Tailândia: dicas antes de sair do aeroporto BKK

Depois de longas horas (ou dias!) de voo e com um agravante do fuso a gente está exausto e um tanto perdido. Mas o processo de chegada pode ser  ainda mais cansativo se não soubermos o que fazer ao aterrissarmos no aeroporto do destino final.

Chegando no BKK

Bangkok é a porta de entrada para o Sudeste Asiático, você provavelmente passará no mínimo uma vez por aqui a caminho de algum outro lugar, por ser um centro de transporte conveniente. Seus aeroportos até que são relativamente modernos e bem sinalizados, mas não tem infraestrutura suficiente para a quantidade de turistas que recebem. Não é à toa que estão sempre lotados. Ou seja, vai ter fila, a não ser que você chegue num horário de extremo contra fluxo. Mas não se preocupe!

Para evitar transtornos, montamos um passo a passo do pouso da aeronave a sua chegada no hotel:

Health Control e Imigração

Prepare-se para a primeira fila. Antes de pegar sua bagagem ou da imigração você deverá passar no Health Control, onde deve ser apresentado o Certificado Internacional de Vacinação. Lembre-se que a vacina de febre amarela é exigida no caso dos passaportes sul-americanos e africanos e deve ser tomada até 10 dias antes do embarque. Caso contrário, você terá que assinar um termo de responsabilidade e pagar uma pequena multa no mesmo local de controle.

A boa notícia é que agora o preenchimento dos formulários é computadorizada, o que tem diminuído um pouco as filas.

Não adianta chegar na imigração sem o carimbo do Health Control. Mesmo que você tenha pego uma fila gigante por lá, vai ter que voltar e entrar na fila do controle do Certificado Internacional de Vacinação, então não esqueça que este antecede o controle de passaporte.

Com o papel da imigração preenchido e o carimbo do Health Control é hora da segunda fila, a do controle de passaporte, que pode ser bem grande, mas os oficiais não costumam implicar com nada. Brasileiros não precisam de visto para entrar no país, com permissões de 60 dias. Caso queira ficar mais tempo do que a permissão deverá ser feito o visa on arrival.

Câmbio

Fica a dica que o melhor câmbio no BKK, Aeroporto Internacional Suvarnabhumi, é o do Super Rich no subsolo, ao lado do Airport Rail Link  (basta seguir as placas do trem).  Cotação novembro 2016/março 2017:

dólar – baht: $ 1 = ฿ 39-40

Ou seja, R$ 1 = um pouco mais do que ฿ 10. Para simplificar a conta,  basta dividir o valor por dez para saber o preço aproximado em Real. O Super Rich possui inclusive várias unidades na cidade e tem sempre as melhores cotações, pode confiar. 🙂

Pacote de dados

Se você é daqueles que não consegue ficar desconectado é possível comprar no segundo piso do aeroporto um chip pré pago, para ter internet móvel funcionando no seu celular. Eu pessoalmente acho que viajar é uma boa oportunidade para nos desconectarmos ao menos um pouquinho, então sempre fico na base do wi-fi. Mas não há dúvida que ter internet o tempo todo nos ajuda no mundo de hoje.

Uma dica boa se você não quer comprar o pacote de dados é aproveitar a rede de wi-fi para baixar o mapa local do aplicativo maps.me que funciona através de GPS. Ou seja, uma mão na roda para controlar o percurso do táxi, Uber ou apenas para se locomover a pé pela cidade. Onde quer que você esteja no mundo, vai ter um mapa para salvar você!

Transporte até a hospedagem

A opção mais econômica para sair do BKK é usando o Airport Rail Link, trem que conecta o aeroporto ao centro da cidade, onde você pode pegar outro transporte até seu destino final (como um táxi ou um tuk tuk). A linha expressa para o centro é  a amarela e o ticket custa menos de ฿30 (R$3). O táxi ou tuk-tuk até seu destino final devem custar em torno de ฿100 (R$10). Mas não esqueça de barganhar ou exija o taxímetro.

Se você não quer pensar muito, as melhores opções são pegar diretamente um táxi no primeiro andar ou um Uber. No aeroporto os táxis utilizam taxímetro (uma raridade em Bangkok) e se você quer ficar mais seguro que o motorista não está dando voltas, utilize o mapa do maps.me para acompanhar o percurso. No caso do Uber, o aplicativo funciona muito bem na cidade, bastando conectar-se com a rede de wi-fi do aeroporto e informar no aplicativo em que portão você esperará o carro. A desvantagem é que por conta do trânsito nas proximidades do aeroporto, o carro pode demorar um pouco para chegar. Tanto o Uber quanto o táxi custam em torno de ฿350 (R$35).

Uma dica, se você está sozinho ou em um grupo pequeno, é fazer amizades já na fila do Health Control (cheia de brasileiros) ou da imigração para rachar o transporte. 🙂

Conexões: Shuttle BKK – DMK

É bom saber também que existe shuttle gratuito conectando o BKK ao DMK, Aeroporto Don Muang, de onde saem todos os voos da Air Asia, bastando comprovante da conexão. Utilizei o transfer e o recomendo como melhor opção em caso de conexões de aeroportos diferentes. Mas neste caso, sabendo que vai ter que passar pelo Health Control e pelo controle de passaporte e que tem sempre fila, lembre-se: jamais compre conexões apertadas!

Bom giro! 🙂

Planejando uma viagem para a Tailândia? Confira outros posts:

Sudeste Asiático: vistos e vacinas exigidos para brasileiros
Nossas ilhas escolhidas na Tailândia
Chiang Mai, a cidade dos templos ao norte da Tailândia que vai te conquistar
Tailândia parte I: roteiros e tudo o que você precisa saber antes de visitar o país
GUIA BANGKOK
Sudeste Asiático: vistos e vacinas exigidos para brasileiros
Quanto custa uma viagem para o Sudeste Asiático?

Deixar um comentário

pt_BRPT_BR
en_USEN pt_BRPT_BR