Home Giro no Brasil Guia do Rio de Janeiro: dicas para turistas de primeira viagem

Guia do Rio de Janeiro: dicas para turistas de primeira viagem

por Gabriela Mendes
Guia do Rio de Janeiro: dicas para turistas de primeira viagem

Como boa carioca que sou, amo o Rio de Janeiro. O que me fascina no destino é a possibilidade de viver em uma cidade grande, com uma agitação constante nas ruas mas, a qualquer momento, fazer uma pausa e curtir a natureza, sentir o cheiro de maresia na praia… Os cenários fazem jus ao título de Cidade Maravilhosa e toda a inspiração da Bossa Nova é justificada quando se anda no calçadão de Ipanema.

64775_3443346128283_996565333_n

Zona Sul carioca vista da Comunidade Pereira da Silva, em Laranjeiras

Mas não é só dos pontos turísticos mais conhecidos que se aproveita o Rio: há muita programação para todos os gostos e bolsos. Dá para visitar com crianças, curtir a noite, fazer trilhas e passeios na natureza, ir a museus, degustar a gastronomia em restaurante excelentes, fazer uma viagem de mochileiro e andar de bicicleta para todos os cantos.

Reuni algumas informações básicas e bem práticas para um turista de primeira viagem. Vem visitar o Rio e depois conta pelo o que você se apaixonou na cidade <3

Principais passeios

O Rio está sempre em movimento. A cidade tem muitos eventos, música, agitação na rua, restaurantes cheios e paisagens belíssimas. Há muito o que ver, mas não posso negar que os cartões-postais são imperdíveis, principalmente se for sua primeira vez na cidade.

Começando pelos clássicos: o Cristo Redentor, além de ser um símbolo, oferece uma vista de 360º da cidade. Não preciso nem falar que é obrigatório! O Pão de Açúcar também não pode faltar, andar de bondinho é uma delícia e o bairro onde o lugar está localizado, a Urca, também é bem bonito.

DSCN0293

O Rio é um prato cheio para quem curte natureza e, é claro, praias. A mais famosa, a Praia de Copacabana, merece uma visita. Mas para curtir sem se preocupar é melhor ir ao Leme, Arpoador (durante a semana, que é mais vazio) e à Praia de Ipanema e do Leblon. Na Zona Oeste as praias são bem extensas e igualmente lindas, como a Praia da Barra, Praia da Reserva, Prainha e Praia do Perigoso.

⭐ Saiba mais:
72 horas no Rio de Janeiro
Rio de janeiro sem clichê: explorando do Pontal a Guaratiba
Praia do Perigoso: paz e água cristalina

IMG_4349

Praia de Ipanema

Os parques são uma boa opção para passear com calma, como o Jardim Botânico, Parque Lage, Quinta da Boa Vista e Floresta da Tijuca, onde tem o mirante da Vista Chinesa.

É claro que o lado histórico também não pode ficar de fora com um passeio pelo Centro da Cidade. Admire o Theatro Municipal, a igreja da Candelária, a Praça Mauá e, à noite, vá curtir os bares da Lapa.

⭐ Zona Portuária além da Praça Mauá: conheça o Circuito da Herança Africana, no RJ
⭐ Zona Portuária do RJ: Boulevard Olímpico, Pequena África e atrações fora do circuito tradicional

O bairro de Santa Teresa é um charme e não deixe de subir de bondinho. O meio de transporte é um dos ícones da cidade, passando por cima dos Arcos da Lapa e indo até Santa. No bairro, visite o Parque das Ruínas, coma uma feijoada no Mineiro ou em algum dos outros restaurantes (a gastronomia em Santa é excelente).

Onde se hospedar

 Nós damos todas as dicas completas de hospedagem aqui: Onde ficar no Rio de Janeiro: dicas de bairros e hotéis

A Zona Sul é a região que fica mais próximas aos principais pontos turísticos e tem mais opções de transportes, restaurantes, lojas e hotéis. Há bairros que combinam com perfis bem diversos de viagem. Já o Centro é bom para viagem de negócios. Apesar de ser vazio durante a noite, mas oferece locais com um preço mais barato. 

Para quem quer ficar perto da praia sugiro Copacabana, Leme, Arpoador, Leblon e Ipanema. A cena alternativa se concentra mais em Botafogo, Flamengo, Santa Teresa, Catete, Glória e Lapa. Os bairros Jardim Botânico, Horto, Humaitá, Gávea e Cosme Velho têm um clima mais relax e são rodeados de natureza.

A Zona Oeste do Rio de Janeiro é mais afastada dos pontos turísticos, mas também tem opções excelentes de hospedagem, além de ter praias belíssimas, como a Praia da Barra, Reserva e Prainha. Vale a pena se você aluga um carro ou não precisa depender só de transporte público. Os melhores bairros são Joá, Barra e Recreio.

Veja algumas opções de hospedagem:

Luxo: Belmond Copacabana Palace, Hotel Fasano, Windsor Barra, Grand Hyatt, Nature Paradise Boutique Hotel, Santa Teresa Hotel, Yoo2.
Conforto: Zii Hotel Rio, Hotel Arpoador, Orla Copacabana Hotel, Rio Design Hotel, Hotel Golden Tulip.
Low-Coast: Lemon Spirit Hostel, Alma de Santa Guest House, Discovery Hostel, Santa Tere Hostel, El Misti Ipanema, Meiai Hostel, El Misti Rooms.

Airbnb: é uma opção excelente de hospedagem e funciona muito bem no Rio.

IMG_1878.JPG

Orla de Copacabana no final da tarde

Como se locomover

Apesar do Rio de Janeiro ser uma cidade muito visitada por turistas, a rede de transportes públicos está longe de ser a ideal. Por conta disso, a boa localização da hospedagem é bem importante. Veja quais são as opções:

Bicicleta: sem dúvidas, a nossa forma preferida de se locomover na cidade. Como o Rio tem muito trânsito, a bicicleta pode ser um bom adianto em várias situações, sem contar que há muitas ciclovias pela Zona Sul e pelo Centro. Se bater o cansaço, é possível transportar sua bike de metrô nos dias de semana após às 21h e o dia todo em finais de semana e feriados.
Lugares para aluguel: Bike Rio, Easy Bike, Bicicletas do Itaú.

⭐ Confira aqui nossas dicas de roteiros de bicicleta pela cidade, combinando com opções de restaurantes.

Metrô: é uma boa opção, porque dribla o trânsito, mas, infelizmente, não abrange muitas regiões da cidade. O metrô leva a vários pontos turísticos como o Maracanã, Barra da Tijuca, Ipanema, Leblon e Copacabana. Porém, não vai a lugares importantíssimos como a rodoviária e aos aeroportos. A tarifa custa R$ 4,10 por viagem.

VLT: o trem é o mais novo transporte público da cidade, inaugurado em 2016. Ele é uma excelente forma de locomoção para quem está passeando pelo Centro. Uma informação útil é que o VLT vai até o Aeroporto Santos Dummond e tem interligação com o metrô. Tarifa: R$ 3,80 por viagem.

Ônibus: quando não tiver metrô, a opção mais barata é de ônibus. Porém, fique atento aos horários de trânsito. A tarifa custa R$ 3,80 por viagem.

Táxi: muita atenção ao pegar táxis no Rio de Janeiro, sempre dê preferência para os de cooperativa e evite pegar na rua. Algumas das melhores empresas são a Pontual, JB Táxi, mas também vale pedir por aplicativos como 99Taxis.

Uber e Cabify: os aplicativos alternativos funcionam muito bem no Rio e têm tarifas mais baratas. O Uber tem um preço muito abaixo dos táxis e tem vários carros circulando. O Cabify tem um serviço melhor, com um preço um pouco acima do Uber.

Ciclovia-niemeyer-leblon-vidigal-sao-conrado

Ciclovia da Avenida Niemeyer, que liga a Zona Sul a Zona Oeste

Quando ir

A melhor época para visitar o Rio vai depender muito do objetivo da sua viagem e, na verdade, não existe época ruim.

Se você pretende pegar pouca chuva e um calor ameno, os meses mais recomendados são entre abril a junho e setembro a novembro, com temperaturas que ficam em torno dos 28º.

No verão fica muito quente, mas é quando acontecem as festas do Carnaval e o Revéillon. Tem dias que a temperatura pode chegar a mais de 40º, mas normalmente fica em torno dos 34º.

O inverno do Rio tem um friozinho gostoso, mas é uma época que tem mais chuvas. Por outro lado, quando resolve abrir o sol e ficar um pouco mais quente, é quando a praia fica mais bonita. As temperaturas variam entre 15º nos dias mais frios e 25º nos mais quentes.

IMG_4761

Bloco de carnaval Amigos da Onça, às 7h, depois de ter virado a noite no Centro do Rio

Quanto tempo ficar

Se puder, fique no mínimo cinco dias, mas te garanto que você vai ficar com vontade de explorar mais a cidade. Não há tempo máximo para desfrutar as atrações cariocas 🙂

⭐ Se você tem pouco tempo, confira: 72 horas no Rio de Janeiro

554769_4079196104135_361148473_n.jpg

Praia de Ipanema no final da tarde

Quanto custa

Por ter sido palco de eventos mundiais e pela própria economia local (que está bem desestruturada), o Rio de Janeiro se tornou uma cidade bem cara. Se você fizer uma viagem econômica, a média de custos do Rio está mais ou menos assim atualmente:

Café da manhã: R$ 15
Um prato de comida: no mínimo R$ 25
Hospedagem em hostel: diária de R$ 30
Transporte público: R$ 3,80 uma passagem de ônibus, R$4,20 de metrô
Atrações: há muitas atrações grátis, mas as mais populares custam em torno de R$ 70, como o Cristo Redentor e Pão de Açúcar.
Média por dia em viagem econômica: R$ 150 – R$ 200

IMG_7948.JPG

Circo Voador, uma casa de shows na Lapa, recebendo uma apresentação do Coletivo Pernaltas

Segurança

Infelizmente, a cidade ainda carece de uma boa segurança. Tome cuidado com seus pertences e evite ficar andando com máquinas fotográficas e celular caros pela rua. Os transportes público mais seguros costumam ser o metrô e o VLT.

⭐ Quer saber mais sobre o Rio de Janeiro? Veja todas as matérias aqui.

DICAS PARA PLANEJAR SUA VIAGEM (4)

AIRBNB EXPERIENCES – dê um rolé de bike com a gente no Rio de Janeiro em um roteiro do Arpoador até a Praça Mauá! Nós oferecemos o passeio em parceria com o Airbnb e pedalamos por alguns pontos turísticos mais lindos da Cidade Maravilhosa.
ROTEIRO PERSONALIZADO – nós planejamos toda sua viagem e entregamos um roteiro detalhado com sugestão de passeios dia a dia, dicas de restaurantes, locomoção e melhores atrações. Também fazemos assessoria de passagens aéreas, hotéis e tudo que você precisar. Perfeito pra quem ama viajar, mas não gosta ou não tem tempo de se programar.
HOSPEDAGEM – reserve seu hotel com o nosso link do Booking e ajude a manter o blog no ar! Não tem nenhuma alteração de preço pra você, mas nós ganhamos uma pequena comissão.
ALUGUEL DE CARRO – nosso parceiro de reservas é o RentCars, que faz busca das melhores tarifas com as principais locadoras.

Posts relacionados

5 Comentários

Zona Portuária além da Praça Mauá: conheça o Circuito da Herança Africana, no RJ – Gira Mundo 19/07/2017 - 12:12

[…] As obras do Porto Maravilha fizeram uma suposta “revitalização” na Região Portuária do Rio de Janeiro, porém, apesar da área Praça Mauá – Boulevar Olímpico estar toda reformada, a região também abrange os bairros xxx, que nunca deixaram de ter vida, e, principalmente, história. Estes lugares tem uma grande importância, já que foram onde o Rio de Janeiro nasceu, e, infelizmente esse passado é inibido pelas autoridades quando eles chamam de “revitalização”, porque supõe que não havia nada ali antes do Porto Maravilha. Iniciativas como o Circuito Histórico e Arqueológico da Herança Africana merecem ser valorizadas e divulgadas, para que esse outro lado do Porto seja incluído nos roteiros turísticos! […]

Reply
Feira de São Cristóvão: um pedacinho de nordeste no Rio – Gira Mundo 27/12/2017 - 19:16

[…] Basicão:  Guia do Rio de Janeiro: dicas para turistas de primeira viagem Pra quem tem 3 dias: 72 horas no Rio de Janeiro Praias: Rio de janeiro sem clichê: explorando do Pontal a Guaratiba Rolé de bike: Conhecendo o Rio de bike Raízes: Zona Portuária além da Praça Mauá: conheça o Circuito da Herança Africana, no RJ Todas as matérias aqui! […]

Reply
Carnaval de rua no Rio de Janeiro 2018: agenda de blocos, onde comprar fantasias e dicas para cair na folia – Gira Mundo 01/02/2018 - 18:27

[…] Guia do Rio de Janeiro: dicas para turistas de primeira viagem […]

Reply
Zona Portuária do RJ: Boulevard Olímpico, Pequena África e atrações fora do circuito tradicional – Gira Mundo 28/03/2018 - 12:39

[…] 72 horas no Rio de Janeiro • Rio de janeiro sem clichê: explorando do Pontal a Guaratiba • Zona Portuária além da Praça Mauá: conheça o Circuito da Herança Africana, no RJ • Carnaval de rua no Rio de Janeiro 2018: agenda de blocos, onde comprar fantasias e dicas para cair na folia • Guia do Rio de Janeiro: dicas para turistas de primeira viagem […]

Reply
Saiba como comprar ingressos e visitar o Cristo Redentor, no RJ | Gira Mundo – Dicas de Viagem e Roteiros Personalizados 01/11/2018 - 15:28

[…]  Guia do Rio de Janeiro: dicas para turistas de primeira viagem  Onde ficar no Rio de Janeiro: dicas de bairros e hotéis  72 horas no Rio de Janeiro  Zona Portuária além da Praça Mauá: conheça o Circuito da Herança Africana, no RJ […]

Reply

Deixar um comentário

EnglishFrenchPortugueseSpanish