Home Américas Cidade do México: o que não pode faltar na sua viagem para a capital mexicana

Cidade do México: o que não pode faltar na sua viagem para a capital mexicana

por Ursulla Lodi
Cidade do  México: o que não pode faltar na sua viagem para a capital mexicana

A capital mexicana é uma cidade grande, urbana e colorida, com muita coisa interessante para se fazer. O ideal é ir com calma, ficar ao menos 5 dias, mas se você tem pouco tempo para conhecer a Cidade do México, aqui vão as dicas do que você não pode deixar de fazer! :)

Quer dar uma olhada no nosso roteiro pelas terras mexicas? Descendo o país partindo da capital, nosso foco foram os sítios arqueológicos e conhecer a cultura local pré-hispânica desse país riquíssimo! Se liga: Roteiro de 16 dias pelo México.

Principais atrações

Museu de Antropologia

Eleito apenas o 2º melhor museu do mundo, é atração obrigatória. Lá está boa parte dos vestígios dos povos pré-hispânicos, incluindo o Calendário Solar, na melhor sala a Mexica. Reserve ao menos meio dia para passear em todas as salas de seus dois andares de acervo e mergulhe de cabeça na história mexicana, valerá a pena! Abre de terça a domingo de 9 às 19h (sendo que domingo é gratuito para os mexicanos, então fica bem mais cheio), preço do ingresso: 64 pesos. Av. Paseo de la Reforma, 1ª seção do Parque Chapultepec, metrô Chapultepec.

IMG_1189

Dentro do prédio do Museu de Antropologia que além de ter sido eleito o 2º melhor museu do mundo, tem uma arquitetura super interessante.

Visita a Teotihuacán

A cidade dos Deuses (250 a.C – 800 d.C), que fica a 48km de distância da Cidade do México, é imperdível. A verdade é que pouco se sabe sobre a sua origem. Os historiadores concluíram que os fundadores desta civilização faziam parte de um povo do qual não se tem qualquer conhecimento, mas existem evidências arqueológicas de que Teotihuacan teria sido um local multi-étnico lar de vários povos pré-hispânicos como os Zapotecas, Mixtecas e Maias, que migraram para a região em busca da boa qualidade de vida muito antes da conquista asteca. Estima-se que esta tenha sido uma das maiores cidades do mundo em seu auge, com cerca de 300 mil habitantes, muito maior do que qualquer cidade europeia da época! Seus principais monumentos são as famosas pirâmides ou templos do Sol e da Lua. Quando os Astecas chegaram a Teotihuacán, encontraram uma cidade destruída pelo fogo e aos poucos tentaram reerguer tudo o que ali encontraram, contudo eles não sabiam que civilização havia vivido ali ou que língua falaram.

IMG_1236

Em Teotihuacán, visual do alto da Pirâmide da Lua, ao fundo a Pirâmide do Sol.

Como ir? Para ir até Teotihuacán pode-se optar por excursões de ônibus ou van (cujos valores giram em torno de U$50 por pessoa), ou de ônibus normal, para aqueles com espírito mais aventureiro! Basta pegar no Terminal Central de Autobuses del Norte (Terminal Norte) e você deve comprar as passagens no guichê da Autobuses Teotihuacán pedindo por passagens para as pirâmides e não para a cidade de Teotihuacán, pois os que vão para a cidade não passam na zona arqueológica. Fique atento, pois a zona arqueológica não é o ponto final! Talvez seja interessante avisar ao motorista.

O sítio fica aberto de 9h às 17h, mas como fica bem cheio e quente chegue cedo. O ideal é chegar umas 8:30h para não pegar filas na compra dos ingressos. Existem visitas guiadas gratuitas com antropólogos do museu, mas estas tem que ser marcadas com uma antecedência grande (envie um e-mail para teotihuacanvisitasguiadas@inah.gob.mx e faça o pedido de tour para o dia que você prefere, eles irão lhe orientar direitinho em como proceder). Preço dos ingressos: 57 pesos (crianças até 13 anos e idosos não pagam). Permissão para fotos: 45 pesos.

Basílica de Guadalupe

Mesmo não sendo uma pessoa religiosa a visita a Basílica de Guadalupe foi algo que me impressionou. A Lupe é um símbolo mexicano e a fé é um dos elementos principais da cultura do México, não sendo à toa que boa parte do turismo quando não se passa dentro de um sítio arqueológico se passa dentro de uma igreja, em um belo centro histórico. A visita faz parte da imersão cultural, neste aspecto. Indo de ônibus, pegar um que pare no terminal Indios Verdes. Existem alguns pacotes que fazem os dois passeios casados, Teotihuacán e Basílica, no mesmo dia.

Zócalo

Zócalo corresponde a praça principal, o coração das cidades mexicanas, toda cidade tem seu zócalo e na Cidade do México não é diferente. Podemos ver ruínas astecas, última civilização pré-hispânica, lado à lado com o centro histórico dos tempos coloniais mixado dentro da intensa vida da cidade grande. No Palácio do Governo, ao lado da Catedral, estão os bonitos painéis de Diego Rivera. Contornando a praça pela Catedral, seguindo pela peatonal Francisco Madero chegamos à Casa dos Azulejos, antigo café que merece uma parada. Caminhando mais uma quadra encontramos o Palácio de Bellas Artes, principal teatro ópera do México, inspirado na ópera de Paris, em seu interior é possível ver belos murais de artistas mexicanos como David Alfaro Siqueiros, Diego Rivera, Rufino Tamayo e José Clemente Orozco. Saindo do palácio é fácil ficar o dia todo caminhando entre museus, mercados e igrejas e pelo Templo Mayor, ruínas da cidade asteca.

IMG_1222

Catedral no Zócalo da Cidade do México

Museu Soumaya

Museu de arte com entrada gratuita que fica aberto o ano inteiro. O acervo, disposto em seus 6 andares, conta com obras de Picasso, Renoir, Da Vinci, Rodin e Dalí, além de ter uma arquitetura exuberante, o prédio em si já valeria a visita! Nas proximidades existem shoppings como o Centro Comercial Antara, com vasta praça de alimentação.

Casa da Frida Kahlo

Localizada no charmoso bairro boêmio de Coyoacán, a Casa Azul é imperdível. A dica é chegar cedo, pois a fila pode ser longa! Aberto de terça a domingo de 10h às 17h45, sendo que quarta abre mais tarde, às 11h. Preço do ingresso: 120 pesos durante a semana e 140 pesos no fim de semana (não tem dia grátis). Endereço: Rua Londres 247, centro de Coyoacán, metrô Viveros ou Coyoacán. Pertinho dali fica também o Mercado Allende, que vende artesanato de outras partes do México, sobretudo de Oaxaca. O bairro tem vários restaurantes e bares fofos, pra quem quiser conferir sem pressa.

IMG_1211

Almoço no Mercado Roma

Mercado de comidas típicas com um toque mais gourmet. Chegue antes das 17h para o almoço. Outra dica de onde comer também na Colonia Roma é no famoso Contramar, mas normalmente fica muito cheio, então é bom chegar cedo.

Museu Rufino Tamoyo

Principal museu de arte contemporânea do México, abriga exposições temporárias em 5 diferentes espaços expositivos. Fica bem perto do Museu de Antropologia. Aberto de terça a domingo de 10h às 18h. Entrada: possui exposições gratuitas e outras pagas, a 21 pesos (é gratuito para todos aos domingo). Avenida Paseo de la Reforma 51, 1ª seção do Parque Chapultepec, metrô Chapultepec.

Atrações noturnas

Vão de mariates, luta livre ao ballet folclórico. Se ainda restar energia, tem escolha pra todos os gostos e bolsos!

Em que bairro ficar?

As melhores opções são o descolado Colonia Condesa (ruas Amsterdam, Michoacán e Parque México, Linha 1 na estação Juanacatlán e a Linha 9 na estação Patriotismo estão, em média a 10-15 min de caminhada do coração do bairro), o Polanco, bairro mais chique, com muitos restaurantes renomados e lojas (próximo ao metrô da linha 7) ou ainda a Zona Rosa (próximo ao metrô Insurgientes da linha 1, nas proximidades do Paseo de La Reforma, relativamente próximo aos museus e do Zócalo).

Outras dicas

Muito cuidado ao pegar táxi na Cidade do México, tem muito taxista que não perde a chance de tentar passar a perna em turista trocando notas verdadeiras por falsas, além de usarem taxímetro adulterado. Fique atento! Certifique-se que o táxi faz parte dos táxis municipais e de preferência seja um veículo novo.

Em todo sítio arqueológico é bom chegar cedo, pois a tendência é ficar cheio e quente.

Se arrisque na comida de rua. Se você não tem medo de chili, pode cair dentro dos tacos! Tá liberado! Mas cuidado com as bebidas, é bom levar remédios específicos e tomar apenas água mineral.

Gostou desse post? Confira outros sobre essa viagem para o México:

Roteiro de 16 dias pelo México

5 Motivos que vão te convencer a incluir Chiapas em seu roteiro pelo México

Visita às comunidades Maias de San Juan Chamula e San Lorenzo Zinacantán

Bom giro! :)

Posts relacionados

3 Comentários

Roteiro de 16 dias pelo México – Gira Mundo 06/09/2016 - 16:24

[…] Cidade do México: o que não pode faltar na sua viagem […]

Reply
Visita às comunidades Maias de San Juan Chamula e San Lorenzo Zinacantán – Gira Mundo 18/09/2016 - 02:11

[…] Cidade do México: o que não pode faltar na sua viagem para a capital mexicana […]

Reply
5 Motivos que vão te convencer a incluir Chiapas em seu roteiro pelo México – Gira Mundo 18/09/2016 - 12:43

[…] Cidade do México: o que não pode faltar na sua viagem para a capital mexicana […]

Reply

Deixar um comentário

EnglishFrenchPortugueseSpanish