Sombra e água fresca em Martim de Sá

Os melhores destinos são os mais difíceis de chegar. A cada vez que eu vou pra um canto isolado, eu percebo o quanto essa frase é verdadeira. Um desses últimos paraísos escondidos que eu visitei foi Martim de Sá, em Paraty, no Rio de Janeiro. Ô lugarzinho lindo, viu?

A consciência ambiental é obrigatória! Não vá à Martim se você não ama estar em contato com natureza. O lugar tem um clima de muita paz, a praia é linda e ainda tem um rio pra tomar banho.

Martim fica na reserva Ecológica da Joatinga, dentro da Área de Proteção Ambiental do Cairuçu e é proibida a permanência de pessoas por mais de um mês. Alguns dos poucos privilegiados que podem morar lá são Seu Maneco e sua família, donos do único camping da Praia de Martim de Sá.

Veja todas as informações para planejar sua viagem para este paraíso

_DSC0268

O que fazer

Relaxar e aproveitar a praia é, sem dúvidas, o melhor programa de Martim. As árvores fazem uma sombra natural na areia e, se você cansar da água salgada, dá pra tomar um banho no rio que fica no canto esquerdo.

Conhecer os poços dos arredores. É só perguntar pra qualquer pessoa onde fica a trilha do poço, que dura 30 minutos de caminhada.

Levar um snorkel e observar os peixes no mar é uma boa ideia quando a água não está agitada. Por estar em uma localização mais isolada, em mar aberto, Martim tem vários peixes coloridos.

Fazer uma trilha até a praia de Sumaca. A faixa de areia é mais isolada ainda que Martim e é preciso fazer uma trilha de 2h30 pra chegar no local. A paisagem compensa o esforço!

Perto de Martim fica a Praia do Sono. Dá pra combinar os dois destinos em uma só viagem. Se você curtir trilhas, é possível fazer um roteiro Sumaca + Martim + Sono, todo caminhando.

Eu aproveitei toda aquela paz e a faixa de areia enorme pra fazer Yoga. Foi maravilhoso ❤

_DSC0210

Camping

O camping de Martim é bem simples. Tem uma área boa pra colocar barracas, embaixo de árvores, uma cozinha com duas bocas de fogão à lenha e vários banheiros. A diária, por pessoa, custa R$ 20.

Comida

O ideal é levar comida para cozinhar. Vale lembrar que a cozinha não tem muitos utensílios, é bom levar tudo de casa: panela, talher, prato, etc. Porém, o camping oferece um PF por R$ 18. No restaurante também servem café da manhã.

Como chegar

É preciso pegar um barco em Paraty e saber pechinchar! Os barqueiros do Porto fazem dois trajetos:

  • Até a praia de Pouso de Cajaíba: no barco lento demora 2hrs e custa cerca de R$ 50. De lá, é preciso fazer uma trilha (bem puxadinha) de 2hrs – 1h de subida e 1h de descida.
  • Até a praia de Martim de Sá: no barco lento demora 3hrs e só é possível chegar até lá se a maré não estiver agitada. Custa entre R$ 80 a R$ 100. Na volta, pegamos um lancha rápida, que demorou 1h e pagamos R$ 80. OBS: se você for de barco lento é preciso pagar mais R$ 10 quando se chega em Martim para que te peguem de lancha e levem até a beira da praia.
_DSC0189
Um dos visuais da trilha que leva à Martim

Quando ir

De preferência, em dias com sol e calor. Como Martim fica dentro de uma reserva ecológica, mesmo no verão fica fresquinho à noite. No inverno é um gelo! Outra dica é evitar feriados longos, como o Ano Novo. Em 2015 o seu Maneco disse que tinham mais de 300 pessoas no camping, um caos! Só que eu fui na Páscoa e tava super tranquilo.

Seu Maneco

Manuel dos Remédios, mais conhecido como Seu Maneco, mora há mais de meio século no paraíso escondido de Paraty. O terreno era uma fazenda de escravos no século 19. Tempos depois, seu pai tomou o local e deixou de herança para o filho.

Ele nunca teve contato estreito com a civilização fora de Martim, mas pra que né? Mora de frente para uma praia belíssima, com águas cristalinas e em meio a natureza. Seu Maneco tem licença de morar na Reserva da Joatinga com sua família, que não pode ultrapassar dez pessoas.

Todos os dias, ele vai a praia e deita na sua rede. Vale a pena tirar alguns minutos e bater um papo com Seu Maneco, é muita história pra contar!

Dicas importantes

  • Não esqueça de levar uma lanterna, pois a única iluminação do camping é a luz da lua e das estrelas.
  • É proibido fumar e consumir bebidas alcoólicas dentro do camping, só é permitido nos cantos das praias.
  • Repelente é essencial!!! Não esqueça.

_DSC0260.jpg

Quanto custou minha viagem para Martim

Pegando a estrada na madrugada de quinta-feira e voltando na noite de domingo (4 dias)

Barco: R$ 130 – R$ 50 (ida) + R$ 80 (volta)

Gasolina ida e volta de Paraty: R$ 40 (dividido por quatro pessoas)

Camping: R$ 60 (três diárias de R$ 20)

Comida no camping: R$ 110 – R$ 40 (supermercado) + R$ 70 (PF e café da manhã)

Jantar em Paraty: R$ 40

Total: R$ 380

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s