Home Florianópolis Floripa local: o melhor da ilha

Floripa local: o melhor da ilha

por Ursulla Lodi
Floripa local: o melhor da ilha

Apesar de levar fama pelas baladas ostentação de Jurerê, a Florianópolis de verdade tem muitos cantinhos gostosos e pouco conhecidos por aqui. São 42 praias, ótima culinária, um charmoso centro histórico e um povo interessante. Depois de ir algumas vezes pra lá, reuni algumas dicas pra você curtir o melhor da ilha como local, mô quiridu!

Quando ir?

Se você quer curtir as praias da ilha, o verão é a melhor época. Mas já vá sabendo que é a alta temporada, a ilha está mais cheia o que complica o trânsito, que pode ser bem chato. Se não quer muvuca, evite ano novo, carnaval e outros feriadões. No inverno as temperaturas chegam  a 10ºC (ou menos, já teve ano que já até nevou!), é frio pra valer, não é friozinho de carioca não. Mas apesar de não rolar tanta praia, dá pra curtir o friozinho e, com sorte, um dia ou outro pode ser que abra um solzinho.

Onde ficar?

Aonde ficar dependerá de suas preferências e gostos. A gente brinca que são duas Floripas: o norte da ilha, onde fica Jurerê Internacional, que pessoalmente não é minha praia, e o sul da ilha, canto mais relax, com uma energia bem gostosa dos manezinhos nativos. Se você não fizer questão de ficar perto da praia, uma boa opção pode ser também o centro, com seu comércio movimentado, casas e igrejas históricas, e um mercado bem interessante. A verdade é que tem opção pra todas as tribos e todos os bolsos! Algumas sugestões:

Camping ($)

Existem várias opções de camping pela cidade os principais são o Camping Lagoa da Conceição, na beira da Lagoa da Conceição e os campings da Reserva do Rio Vermelho, como o Camping dos Escoteiros, que apesar de ser gigante (com estrutura para trailers e motorhomes, já que tem muita gente que vem da argentina pra lá), fica em uma área arborizada com pinheiros na beira da praia. As diárias variam de R$30-40 por pessoa.

Hostel ($)

No centro histórico existem várias opções de hostel, entre eles o Floripa Hostel, boa opção para quem vêm de ônibus já que fica perto da rodoviária. Já na região do centro comercial da Lagoa fica o Submarino Hostel, perto de ótimos restaurantes e de parte do buxixo da ilha.

Pousada com Aventura ($$)

No Rio Tavares, bairro bastante residencial, à 300m da Praia do Pico da Cruz no meio da Joaquina, fica a HI Adventure. Se você curte skate, surf e rock ‘n’ roll  será uma ótima pedida! A pousada conta até com uma mini ramp e um bowl, onde rolam aulas de skate!

Passeios Alternativos

“Sai da pedra, marisco!”. Aqui vão alguns passeios alternativos que poucos turistas fazem, mas que na minha opinião são os mais legais:

Caminhada no Centro Histórico

Passando por mercados, ruas peatonais com casarões e igrejas, dá pra conhecer um pouquinho do início da história da ilha.

Vista das Pedras da Praia da Joaquina

Curta uma praia, aproveite pra comer uma sequência de camarões no almoço, prato mais típico de Floripa, e depois aprecie a bela vista das pedras da Joaquina onde dá pra ver os bairros do Rio Tavares e o Campeche e sua ilha.

Praias selvagens

Floripa ainda tem o privilégio de ter muitas praias preservadas em seu estado natural em que encontramos o aspecto rústico da vida dos pescadores. Em muitas, sobretudo no sul da ilha, é preciso pegar pequenas trilhas por meio as dunas e a vegetação. É o caso do meio Praia da Joaquina, no Pico da Cruz, a Praia do Campeche, Praia do SantinhoPraia do Matadeiro e a  Praia do Moçambique  – praia de maior em extensão e praticamente inexplorada, por ficar em meio a uma reserva ambiental que é muito buscada para o surf, principalmente em seu costão esquerdo, onde fica o Morro das Aranhas. Completamente cercada por natureza, algumas destas ficam longe de serviços, então é bom levar o que precisa.

Praias da galera

Apesar da fama, não recomendo Ingleses e Jurerê, lotadas de turistas e gente de fora, estas, para mim, são as piores praias da ilha, inclusive. Se quer agito com moderação, é melhor ir na Praia Mole, podendo se aventurar até na praia de nudismo da Galeta (com acesso por pequena trilha), no Palanque ou no Riozinho,  no Campeche, que a Ipanema de Floripa.

Mapa_Floripa

São 42 praias! Dá uma olhada no mapa para se localizar!

Surf

Na parte leste e sul da ilha estão localizadas as praias preferidas dos surfistas, Moçambique, Das Aranhas, Joaquinha, Campeche, Rio Tavares, tudo vai depender das condições do dia! Só cuidado pra não cair no mar na época da pesca da tainha, pra não arranjar confusão com os pescadores nativos! Se você não surfa, Floripa pode ser uma boa chance de se aventurar numa aula de surf. 🙂

Ilha do Campeche

A poucos minutos de barco da Praia do Campeche, a ilha de águas claras e areias branquinhas é uma reserva onde só é permitido entrar durante o dia para curtir sombra e água fresca. Se tiver tido vento sul recentemente, a água estará mais clara ainda, valendo até levar máscara e snorkel! Lá encontramos também alguns quiosques que servem petiscos.

Trilhas

Pra quem curte aventura vale apenas algumas caminhadas mais longas como ir até a Praia dos Naufragados – que fica no Ribeirão, extremo sul da ilha, ou a trilha dos Açores para o Saquinho, perto da região do Pântano do Sul. Mas talvez a praia mais bonita da ilha seja a  Lagoinha do Leste, onde é possível camping selvagem, com acesso de barco ou encarando uma trilha mais puxadinha!

Passeios pelo bairro histórico do Ribeirão da Ilha 

Primeiro bairro da ilha, marco da história colonial do Sul do país, preserva os casarões da época, além de ser o melhor lugar para comprar e comer ostras fresquíssimas. Talvez os melhores restaurantes da ilha fiquem aqui! Do Ribeirão que é também o acesso da trilha para a Praia dos Naufragados.

Dicas do que comer

Frutos do mar

Se o seu negócio é frutos do mar, não pode deixar de sair da ilha sem ir em um desses dois: Rancho Açoriano ou Ostradamus, no Ribeirão da Ilha. Ostras frescas, peixes, sequência de camarões e tudo que você tem direito, preço carinho mas que compensa!

Melhor pizza da ilha

Não existe pra mim ir a Floripa e não ir na Pizzaria do Cica! Pizza artesanal, massa integral e sabores exóticos, com preço justo. Não deixe de experimentar sabores diferentes,  como a Série ao Fundo e Fiji, minhas favoritas! <3

01

A melhor pizza do mundo

Livres

Se você quer aquele baratex, quase todos os bairros contam com restaurantes em que compensa muito pagar o livre (R$15-22). Pra fechar com chave de ouro peça um guaraná Pureza para acompanhar!

BR 101

Pra completar a viagem, é possível sair da ilha e seguir pela BR 101 em direção as praias da Guarda do Embaú, Praia do Rosa e Garopaba. Mas cuidado, no verão essas podem estar dominadas pelos argentinos! Querendo esticar a viagem pela Guarda, dá uma olhada nesse post Guarda do Embaú, a queridinha do Sul

Bom giro! :)

Posts relacionados

1 Comentário

Guarda do Embaú, a queridinha do Sul – Gira Mundo 29/07/2016 - 18:52

[…] Quer emendar essa viagem com Floripa? Confira o post Floripa local: o melhor da ilha. […]

Reply

Deixar um comentário

EnglishFrenchPortugueseSpanish