Guia de Capri: informações para conhecer a ilha da Itália

A Ilha de Capri sempre deixou seus visitantes deslumbrados. Desde os gregos até os turistas atuais, quem visita a ilha se impressiona com a cor azul turquesa da água e não tem vontade de ir embora.

Esperto foi o imperador Tibério que fez de lá seu paraíso particular por mais de 10 anos e ainda usava a Gruta Azul como sua piscina privativa! É fácil entender porque  artistas, escritores e visitantes vêm imortalizando há séculos a beleza e a história de Capri: as paisagens ficam na memória, mas com fotos, é possível viajar um pouquinho e captar a beleza da ilha mais charmosa da Itália.

Saiba de todas as informações para visitar o destino no post

Um pouco de história

Com a extensão de 10km², Capri sempre chamou atenção pelo sua beleza única. Descoberta pelo primeiro imperador romano, Augusto, em 29 a.C, e adotada por Tibério, a ilha se tornou um paraíso particular do Império Romano. As ruínas das construções dessa época podem ser visitadas até os dias de hoje. Anos depois, Capri passou por um período calmo e se tornou uma pacata vila de pescadores e agricultores italianos. Porém, não demorou muito para que ela fosse redescoberta pelos turistas e se tornasse um dos destinos mais elegantes do verão europeu.

comcréditoDSC_0816

Turismo de luxo, mas possível para viajantes low coast

A ilha é vibrante, rodeada de gente bonita e elegante. Tudo é muito caro, os hotéis de luxo, resorts, lojas de grife, restaurantes badalados, mas o melhor é de graça: a paisagem de tirar o fôlego!

Para quem pode gastar, Capri é um destino ideal para ter as férias perfeitas, alugar uma lacha ou um barco particular e descobrir as belezas naturais. Depois dos passeios, o bom é aproveitar os restaurantes renomados de frutos do mar, fazer compras na Via Camerelle e ir para alguma festa.

Porém, os viajantes low coast (como eu) também tem lugar nesse paraíso azul. Há hospedagens mais baratas, passeios de barco que não saem caro se você estiver com grupos e a opção de conhecer a ilha em um bate-volta de Nápoles ou Sorrento. Portanto, não se assuste e siga nossas dicas 😉

comcréditoDSC_0928

Atrações

Jardins de Augustus

Uma atração imperdível, daqueles lugares que parecem que você está em um sonho. Com terraços floridos, os Jardins têm vistas de tirar o fôlego. De um lado estão os famosos Faraglioni de Capri, onde todo mundo pode tirar aquela foto de cartão postal. Do outro, a vista é para a Baía da Marina Piccola e o caminho cheio de curvas da Via Krupp, uma das ruas mais incríveis do mundo.

comcréditoDSC_0974
A Via Krupp com esse mar! Sem palavras!

Vale lembrar que nos jardins têm várias plaquinhas pedindo silêncio. Além de ser uma das principais atrações turísticas da ilha, é um lugar para meditar, se conectar com o seu interior ou apenas ficar deslumbrado com tamanha beleza. O ingresso é simbólico, custa 1 euro.

comcréditoDSC_0972
O Jardim de Augustus é um lugar imperdível em Capri. Além de ser maravilhoso, tem uma vista ainda mais linda para as falésias e o mar azul turquesa. Entre no clima de paz que o lugar oferece e aprecie esse visual sem pressa

Gruta Azul

Deite em um barquinho minúsculo, que cabe, no máximo cinco pessoas, para passar em uma passagem mais minúscula ainda e descubra porque a Gruta Azul é a atração mais famosa de Capri.

Se prepare para ter uma daquelas experiências que ficam guardadas na memória. No início, a única coisa que se vê é a escuridão, mas, segundo depois, uma luz azul incrível toma conta da gruta. A impressão que se está em um sonho, em um universo paralelo. Dá para levar a máquina, só é preciso ter muito cuidado para não molhar, mas não fique preocupado em tirar milhões de fotos e aproveite os poucos minutos que se tem lá dentro. Para entrar na gruta custa 13 euros mais a gorjeta do barqueiro. No verão se prepare para esperar um bom tempo para entrar, devido ao engarrafamento de barcos que fica na entrada. É proibido mergulhar na gruta, mas há uma treta no estilo italiano que se você pagar mais ou menos 10 euros por pessoa, é possível dar um mergulho rápido.

Como ir: há quatro opções: 1. os barcos que dão a volta completa na ilha param na Gruta Azul (€ 17,00); 2. pegar um ônibus até Anacapri (€ 1,80), de lá pegar um outro ônibus até a gruta (€ 1,80) e descer no pier de um restaurante onde os barqueiros pegam os turístas; 3. comprar um translado apenas até a gruta (€12,00); 4. incluir em um passeio privado de barco (cerca de €120 por duas horas).

cuevas_y_grutas_del_mundo_703439687_650x
A foto é só para ilustrar, porque só dá pra ter noção da beleza quando você está fazendo o passeio! Foto: http://www.traveler.es

Volta na ilha de barco

Para visitar os arredores da ilha de barco de forma econômica, compre um passeio chamado Giro dell’Isola (€ 17,00). Eu fui com uma empresa que fica no porto da Marina Grande, logo do lado esquerdo. O que me decepcionou foi que nós não podíamos mergulhar, tínhamos que ficar torrando no sol do verão italiano, com aquele mar maravilhoso nos rodeando.

comcréditoDSC_0863

Para quem não precisa economizar tanto vale a pena alugar um barco particular para dar a volta na ilha com marinheiro. Dessa forma, você conhece  e ainda pode mergulhar onde quiser. Custa cerca de € 120,00 por duas horas e para até 4 pessoas. Se você estiver em grupo, vale muito a pena, pois é possível conhecer a ilha em seu ritmo sem ter que ficar num barco lotado de turistas.

comcréditoDSC_0782
A água fica mais clara de acordo com a luz. Durante o passeio passamos por três grutas incríveis, onde a água tinha cores diferentes

Centro de Capri

É possível encontrar diversos restaurantes deliciosos, dar uma voltinha na Via Camerelle, a rua mais luxuosa da cidade, onde ficam as lojas de alta moda, entrar na igrejinha fofa que tem por lá, observar a paisagem na La Piazzetta di Capri e pegar um funicular (€ 1,80) para descer até a Marina Grande.

comcréditoDSC_0935
Aproveite e tome um sorvete ou um café para admirar o visual maravilhoso da La Piazzeta di Capri

Centro Histórico de Anacapri

A Ilha de Capri está dividida em dois municípios: Capri e Anacapri. O clima mediterrâneo invade Anacapri, que fica situada na parte alta da ilha e é bem menos agitada. É possível encontrar diversas casas maravilhosas, com jardins e árvores de limão siciliano.

comcréditoDSC_0908

Por lá há mais opções de restaurantes e mais atrações turísticas da ilha. Não deixe observar  a Igreja San Michelle, Casa Axel Munthe, Casa Rossa e de pegar o teleférico (€10,00) até o Monte Solaro, a 589 metros – o ponto mais alto da ilha.De é, é possível ver o Golfo de Nápoles e Salerno. Para chegar em Anacapri, é preciso pegar um táxi ou um ônibus (€,180) e o caminho dá frio na barriga, bem estreito, mas tem uma vista linda demais.

comcréditoDSC_0913

Marina Piccola e Marina Grande

A Marina Piccola recebe as embarcações menores e se você quiser curtir uma praia com vista para os Faraglionis é lá mesmo que tem que ir. Há duas pequenas praias gratuitas, a Marina di Mulo e a Marina di Pennauro. A dica é chegar cedo, porque depois da quatro da tarde a praia fica na sombra. As praias pagas são Bagni Internazionali, Da Gioia, La Canzone del Mare e Torre Sarazena.

Já a Marina Grande é o único porto de Capri e recebe as embarcações maiores. É de lá que saem os passeios de volta completa na ilha. No local é possível dar um mergulho na praia pública da Marina Grande e em três praias particulares: Le Ondine, Lo Smeraldo e Bagni di Tiberio.

comcréditoDSC_0746

Como ir

De Nápoles

Existem dois portos que têm barcos para Capri, o Molo Beverello e o Calata di Massa. Do Molo Beverello partem os chamados “aliscafi”, uma espécie de lancha bem rápida. Já do Calata di Massa partem barcos e balsas, que são mais lentos do que os “aliscafi”, mas muito mais econômicos. Peguei uma embarcação no Molo Beverello chamada Hydrofoil, da companhia Snavi. Durou 50 minutos e custou 38 euros, ida e volta.

Veja as dicas para conhecer Nápoles clicando aqui

De Sorrento

Há também embarcações que saem da Marina Piccola de Sorrento. O trajeto dura em torno de meia hora e há diversas saídas no verão (+/- 40 euros)

comcréditoDSC_0738

Onde comer

editadaDSC_0951

Onde se hospedar

  • Para mochileiros: Villa Eva (não achei nenhum albergue, mas esse tem um preço razoável e conforto. Fica em Anacapri)
  • Para quem quer conforto, mas sem gastar muito: Hotel Canasta
  • Para quem que luxo: JK Place Capri

comcréditoDSC_0895

Quanto tempo ficar

Eu fiquei só um dia, saí de Nápoles bem cedo e voltei no último barco, às 18h30. Mas, se eu pudesse, teria ficado pelo menos dois dias para aproveitar bem.

Para ler todos os posts da Itália, clique aqui

comcréditoDSC_0780
Deveria ser proibido colocar filtro nas fotos de Capri. É muito azul!

O Farol de Punta Carena foi construído em 1866 e é um dos mais importantes do Mar Tirrênio

comcréditoDSC_0920
Um limão siciliano de respeito! Não deixe de tomar um frozen para se refrescar no verão italiano

Mais um dos charmes de Anacapri!

comcréditoDSC_0923
Uma escada linda de uma das casas de Anacapri

comcréditoDSC_0899

comcréditoDSC_0958
Jardim de Augustus

 

2 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s