Home Américas Arequipa, a cidade branca

Arequipa, a cidade branca

por Gabriela Mendes
Arequipa, a cidade branca

Construções coloniais, obras modernas,um passado Inca e vulcões. A cidade branca fica aos pés do furioso El Misti, o terceiro maior vulcão do mundo (5.825m), que já deixou seus arredores em ruínas. Arequipa é a segunda maior cidade do Peru e tem charme, além de ser mais baixa do que Cusco e Puno e, com isso, mais quente. É o ponto de partida para quem quer ver o voo do Condor e seu Centro Histórico foi considerado Patrimônio Mundial da Humanidade. Vai deixar de fora do seu roteiro?

Um pouco de história

A paisagem arrepia:  de um lado uma cidade que é uma gracinha e no pano de fundo o imenso El Misti, com sua borda branca. Foi daí que o apelido da cidade se originou. Com a chegada dos espanhóis, Arequipa foi fundada em 1540 e sempre foi importante no campo político e social. A cidade é mais baixa do que Puno e Cusco, está a  2.325 metros de altitude e é um dos pontos de parada entre as duas cidades.  Porém, as erupções e os terremotos sempre assombraram seus moradores. A última vez que o El Misti teve uma grande erupção foi em 1870, destruindo algumas construções da cidade. Porém, no período pré-colonial houve uma grande explosão, matando grande parte da população. Além de ser o terceiro maior do mundo, ele também é considerado o segundo maior vulcão ativo do mundo.

DSC_0256

O El Misti visto do Convento de Santa Catalina

Curiosidade: uma guia nos explicou que quando o vulcão entra em erupção a chance de sobrevivência é quase mínima. Desde o momento da explosão as pessoas tem apenas 15 segundos de vida. Mas não se assuste e não cancele sua viagem para Arequipa! Atualmente o vulcão é cheio de sensores que controlam 24 horas todos os seus míseros movimentos. Se houver qualquer alteração, é emitido um sinal de alerta. Porém, os especialistas não sabem quando uma nova erupção pode acontecer. Pode ser daqui a um ano ou em um milênio.

Quanto tempo ficar

A maioria das pessoas que vão a Arequipa tem como principal destino o Vale do Colca, onde se pode ver o voo do Condor e um dos Canyons mais altos do mundo. Se você for com esse objetivo, recomendo dormir no mínimo três noites no local. Eu fiquei cinco noites + uma noite em Chivay, a cidade que abriga o Vale.

Como ir

Ônibus

Essa foi a forma escolhida por mim. Fui com a empresa Cruz del Sur e gostei muito, os ônibus são bem confortáveis e seguros. A passagem é mais cara, mas comparando com os preços absurdos do Brasil é uma pechincha. Paguei 20 dólares cada trecho. Quando fui embarcar vi dois motoristas e não entendi nada. Depois fiquei sabendo que cada um dirige por quatro horas e depois trocam para diminuir o risco de acidentes. Ótimo isso né? Há também a opção de ir na primeira classe, as poltronas são mais confortáveis e é uma boa escolha para quem vai fazer viagens muito longas. A viagem durou seis horas.

Avião

O Aeroporto Internacional Rodríguez Ballón (AQP) está localizado a 12km da cidade. Calcule os deslocamentos com bastante tempo de sobra porque o trânsito de Arequipa é tão ruim quanto o de Lima.

Onde se hospedar

Flying Dog Arequipa

Fiquei com um pouco de receio de ficar nesse hostel depois da péssima experiência em Lima, mas nos surpreendemos. A localização é excelente, perto de todas as atrações turísticas, e foi construído em uma casa colonial que é uma gracinha. Confortável, barato e aconchegante. Recomendo! (paguei a diária de 29 dólares para um quarto duplo privativo com café da manhã).

2014-02-20 09.43.14

A parte interna do hostel

Para mochileiros: Arequipay Backpackers Dowtown
Para quem quer conforto, mas sem gastar muitoLos Tambos
Para quem gosta de luxo: Casa Andina Private Collection Arequipa

O que fazer

Centro Histórico

Veja a Plaza de Armas, Catedral de Arequipa, Igreja Companhia de Jesus, La Compañia (atrás da igreja).

Uma boa forma de visitar o Centro Histórico é fazendo um Free Walking Tour. Como diz o nome, é um tour por Arequipa a pé com dois guias registrados pela prefeitura, “de graça”. No final do passeio eles pedem uma contribuição de acordo com o preço que o turista achar justo pagar. Eu dei 20 soles. 

Eles te levam nas principais atrações da cidade mas, nas que são pagas, eles só dão uma explicação e recomendam que você volte depois do tour. Achei ótimo e deu um bom panorama da cidade. Há a opção de guias que falam inglês ou espanhol, é só se informar no escritório de turismo da cidade que fica na Plaza de Armas.

Esse tipo de tour existe em outras cidades turísticas, como em Cusco e Lima. Inclusive, muitas vezes tem mais de um grupo que faz. Para mais informações acesse aqui.

DSC_0236

A Plaza de Armas com a Catedral ao fundo

Mosteiro de Santa Catalina

O passeio mais incrível de Arequipa e que é uma “cidade dentro da cidade”. Um convento diferente de todos que você já viu e que tem seis ruas, com nome e tudo. É realmente enorme e merece um bom tempo reservado só pra ele. O local foi construído na época colonial e lá viviam meninas de famílias ricas que entravam com 12 anos e nunca mais saíam.

Tenho duas dicas: a primeira é contratar um guia, pois a história do lugar é incrível. A entrada custa 35 soles e nós pagamos 20 soles para a guia. A minha outra dica é ir no dia que o convento fica aberto até tarde. O legal é chegar ainda com sol e ficar até anoitecer para ter os dois panoramas.

Museo Santuarios Andionos

Neste museu está exposta a famosa múmia Juanita. Infelizmente, quando nós fomos ela não estava, pois fica exposta somente de maio a setembro. Porém, para substituí-la há outra múmia, a Sarita. A visita começa com um vídeo da National Geographic bem interessante sobre as múmias achadas na região. Depois, há uma visita guiada no museu e dá pra ver diversos objetos encontrados nas montanhas de milhares de anos atrás. No final o guia pede a famosa propina. Demos 20 soles. A entrada do museu também custa 20 soles.

Mirante Carmen Alto

Um lugar bonito para ter uma boa panorâmica da cidade e dos três vulcões que a rodeiam: El Misti (5 822m), Chachani (6 089m) e Pichu Pichu (5 665m). Você pode ir a pé, pegar um taxi ou o transporte público local.

DSC_0286

Os três vulcões: Chachani, Pichu Pichu e El Misti

Mirante Yanahuara e Igreja San Juan de Yanahuara

Esse mirante não é tão interessante, mas o caminho até ele é bem bonito. O Yanahuara fica em um bairro nobre da cidade, que leva o mesmo nome. Repare nas constuções antigas das casas e nas ruas estreitas. Ao lado fica a igreja, construída em 1750. Do Centro Histórico até lá deu 40 minutos de caminhada.

Mercado Municipal

Eu adorei os mercados do Peru, sempre têm barraquinhas interessantes. Uma delas é esta de batatas, olha quanta variedade!

DSC_0233

Vale do Colca

Um passeio obrigatório para quem está em Arequipa. A principal atração é admirar o voo do pássaro Condor, mas, além disso, o trajeto tem paisagens maravilhosas e a cidade de Chivay tem piscinas de águas termais. Fechei com uma agência na rua Santa Catalina que incluía hotel em Chivay + entrada no Canyon + transporte + guia e foi 70 soles por pessoa.

Confira aqui como foi nosso passeio

DSC_0417

O famoso voo do Condor, no Cañon del Colca

Trilha até o topo do El Misti

Para quem gosta de aventura, esse é um bom passeio. A subida dura cerca de cinco horas e pode ser feita por conta própria ou por uma agência (cobram cerca de 250 soles com guia). Há a opção de acampar e fazer o caminho em dois dias. Se prepare, pois são quase 6mil metros acima do nível do mar e o visual é de tirar o fôlego!

Monasterio de Santa Teresa e Museo de Arte Colonial

Um tesouro que permaneceu escondido até 2005. As freiras carmelitas de Arequipa resolveram abrir uma ala do mosteiro para arrecadar fundos para a conservação do patrimônio, onde funciona agora o Museo de Arte Colonial. O acervo é composto por obras sacras, esculturas, pinturas, pratarias e objetos decorativos. Também é possível visitar a igreja e contratar uma visita guiada. As freiras permanecem totalmente isoladas.

Banhos termais de Yura e Aguas de Jesus

As águas com propriedades terapêuticas de Yura estão aos pés do vulcão Chachani e variam entre 29 a 31 graus (30km de Arequipa). Já as Aguas de Jesus estão a apenas 9km e são só mornas, a 21 graus.

Onde comer

Crepisimo

Crepes franceses bem gostosos e com muita variedade de sabores. No segundo piso tem uma vista legal de Arequipa. Gastei 35 soles com um crepe, uma garrafa de cerveja Arequipeña e uma sobremesa.

Hatunpa

Um restaurante diferente e que é a cara do Peru. Seu conceito é simples: um prato com batatas da região (quando fui eram cinco diferentes) e diversos molhos para acompanhar. É muito gostoso e barato. Um prato custa cerca de 15 soles.

Chaqchao Organic Chocolates

Um lugar bom para tomar um café gostoso e provar o chocolate orgânico da casa.

Mamut

Essa lanchonete é bem simples, mas achei uma delícia. São sanduíches em que você escolhe a carne, o molho e o tipo de pão. Parece o Subway, mas é muito mais gostoso. Um sanduíche com bebida foi 27 soles. Parece que os arequipeños adoram o lugar, porque toda vez que passamos por lá estava lotado!

ZigZag Restaurant

Dos mesmos donos do Crepisimo, o restaurante é uma mistura de comida peruana com suíça (Calle Zela 210 – 212, Cercado, Centro Historico).

Pezcadores

Para quem quer comer especialidades peruanas com preço justo. É fora do Centro, o melhor é pegar um taxi (Republica de Chile s/n La Negrita).

La Nueva Palomino

Um bom lugar para quem quer provar o famoso “cuy”, o porquinho da índia assado – sim, eles comem isso e dizem que é uma delícia! Eu não tive coragem de provar (Pasaje Leoncio Prado, 122 | Yanahuara).

Posts relacionados

2 Comentários

Puno, a cidade que guarda o Lago Titicaca | Ecdemomania 11/06/2014 - 18:23

[…] >> Arequipa (18/02 – 23/02) […]

Reply
De Cusco para Puno: como é viajar no trem Andean Explorer – Gira Mundo 27/09/2017 - 19:39

[…] um trem ainda mais luxuoso, o Belmond Andean Explorer que, além de levar até Puno, também vai a Arequipa. Neste as viagens são mais longas, duram de uma a duas noites nos trajetos Cusco-Puno e […]

Reply

Deixar um comentário

EnglishFrenchPortugueseSpanish