O melhor de Cusco: roteiro de passeios, restaurantes e hotéis

É impossível não se apaixonar por Cusco. A cidade é um charme só com suas ruas de pedra, ladeiras e construções espanholas. Ir pra lá só como ponto de partida para Machu Picchu é um grande erro, pois a cidade merece no mínimo dois dias só pra ela. Além de conhecer o centro histórico, museus e feiras de artesanato, vale reservar um tempo para fazer o City-Tour e visitar o Vale Sagrado. Eu fiquei sete dias e não me arrependo (ficaria até mais).

Dica: Não programe muita coisa para o seu primeiro dia em Cusco. O ideal é descansar um pouco no hotel quando chegar e só dar uma voltinha no centro para se acostumar com a altitude e não ter soroche. Saiba como evitar o famoso mal de altitude.

1. Peru e Bolívia - fev (192)

DIA 1

Centro Histórico

Fui caminhando para conhecer a Plaza de Armas, Catedral, lojinhas de artesanato, Plaza San Francisco. Tudo é muito perto em Cusco, mas não abusei porque era o meu primeiro dia e fiquei com medo de sentir mal de altitude.

1. Peru e Bolívia - fev (255)
Para ter essa vista da Catedral de Cusco suba a rua Cuesta del Almirante e pare em uma praça que fica à esquerda

Museu de Arte Popular

O museu é bem pequeno e acabei indo para conhecer porque estava incluído no Boleto Turístico, mas não é imperdível. (Av. El Sol)

Pedra de 12 ângulos

Eu tinha lido bastante sobre essa tal pedra, vários blogs de viagem falam para não deixar de ver. A pedra em si não é nada demais, o interessante é que ela faz parte do místico popular da cidade, já que tem 12 ângulos. (Calle Hatunrumiyoc)

Flickr CC - Felipe Ernesto
A famosa pedra. Foto: Flickr CC Felipe Ernesto

DIA 2

Museu Histórico Regional

 Se você quer uma boa introdução sobre a história e arte de Cusco, esse é um bom lugar. Está incluído no Boleto Turístico e a visita guiada é gratuita. (Calle Heladeros)

Mercado Central de San Pedro

Mercados sempre ocupam lugares especiais nas minhas viagens. Em Cusco não poderia ser diferente. No lugar, é possível encontrar desde artesanato até comida e produtos para rituais. Os mercados do Peru são famosos pela sua comida típica, mas vale a pena observar bem as barraquinhas e ver se está tudo “confiável”. Tomei só um suco, que por sinal estava delicioso e não levava água, só fruta mesmo! É interessante observar que tem algumas coisas bizarras à venda, tipo uma cabeça de cavalo (?). (Calle Tupac Amaru)

Qorikancha ou Templo do Sol

Visitar esse sítio arqueológico é um dos passeios que você não pode deixar de fazer em Cusco. O nome significa “cercado de ouro” e o local era usado pelos Incas para rituais e oferendas para o Deus Sol. O interessante é que, com a chegado dos espanhóis, foi erguida uma igreja em cima do templo. Por conta disso, o lugar mescla elementos do passado mostrando os contrastes da igreja católica com a cultura Quechua.

Preço: 5 soles, para estudantes e 10 soles para a tarifa normal. Não está incluído no Boleto Turístico mas faz parte do roteiro de alguns City-Tours. (Plazoleta Santo Domingo)

DIA 3

Museu Inka

Fica em um palácio colonial e é imperdível para quem quer conhecer mais sobre a cultura Inca e a história peruana. A entrada não é incluída no Boleto Turístico e custa cerca de 15 soles. (Cuesta del Almirante, 103).

City Tour

 apesar do nome, este passeio não é para conhecer as principais atrações da cidade, e sim para ir às ruínas que cercam o centro de Cusco. Contratamos um passeio fechado porque achamos que não teria graça visitar os sítios arqueológicos sem ter uma explicação histórica sobre cada lugar. Compramos com a Eco Tour e foi 20 soles.

Os lugares da visita são a Catedral, Qorikancha (normalmente esses dois primeiros passeios são opcionais), Saqsaywaman, Qenqo, Tambomachay e Pukapukara. Esses últimos quatro estão incluídos no Boleto Turístico.

Saiba tudo sobre o City-tour aqui.

>> Depois desse dia, fui para o Vale Sagrado e Machu Picchu e depois voltei para Cusco para ficar mais duas noites. Depois de uma boa noite de sono e um dia tranquilo em Cusco, pegamos o trem direto para Puno no dia seguinte.

DIA 4

No dia 14 de fevereiro se celebra o dia dos namorados no Peru. De manhã cedo tinha uma festa na Plaza de Armas com várias pessoas fantasiadas, danças e músicas típicas. Pena que eu peguei no final porque estava muito cansada e dormi a manhã toda para recuperar as energias.

DSC_0014

San Blas

Subindo a Calle Triunfo, você chega a um dos lugares mais charmosos de Cusco. San Blas é conhecido como o bairro dos artistas e é formado por ruelas estreitas, lojas de artesanato com um preço mais em conta, hotéis boutique, restaurantes deliciosos e cafés. Não deixe de ir na Plazoneta de San Blas e na Iglesia de San Blas, mas também caminhe sem destino nas ruelas e descubra ateliês, casas históricas e restaurantes locais.

OUTRAS ATRAÇÕES

Arco de Santa Ana: subindo a Cuesta Santa Ana você tem uma das vistas mais bonitas da cidade. Mas prepare o fôlego, porque a subida cansa!

Planetário de Cusco: imagina só ver o céu a 3350 metros acima do nível do mar? Quem foi garante que é uma experiência incrível. O passeio da noções básicas sobre a astronomia Inca, mostra as constelações mais importantes e como o movimento das estrelas regulamentou o império. Os Incas tinham noções de astronomia que até hoje são misteriosas.

Igreja La Compañia e Igreja La Merced: duas igrejas bem bonitas que ficam no centro da cidade.

Avenida el Sol: você provavelmente vai passar por lá na sua viagem para Cusco. É a principal avenida de Cusco e bem útil para os turistas. Lá você encontra casas de câmbio, bancos, farmácias, etc. Percorra a pé e preste atenção nos prédios históricos.

Monumento Pachacuteq: um dos passeios que está incluso no Boleto Turístico. Descendo a Av. El Sol se chega em uma escadaria que, além de ter o monumento no topo, tem uma vista incrível da cidade.

Centro Artesanal de Cusco: descendo a Av. El Sol se chega nesse grande mercado. É um ótimo lugar para fazer compras na cidade e os preços são melhores do que no Centro Histórico.

ONDE COMER

Calle Plateros: Essa rua concentra os restaurantes turísticos, mas com um preço camarada. Os menus (prato principal + sopa + bebida) custam, em média, 13 soles.

Justina Pizza e Viños: uma pizza simples e deliciosa. O lugar fica um pouco escondido, você entra em um casarão e fica no fundo do jardim. O ambiente é bem pequeno e aconchegante. Não é a opção mais barata para se comer em Cusco, mas comparando com os preços das pizzas brasileiras é uma pechincha! Gastamos cerca de 30 soles por pessoa, com uma garrafa de vinho.  (Calle Palacio 110)

IMG_2031
Ambiente acolhedor ❤

Las Machitas Cevicheria: Essa é uma dica preciosa. Cansados dos restaurantes super turísticos de Cusco, perguntamos de uma pessoa do nosso hostel onde poderíamos comer o verdadeiro ceviche. Foi ai que descobrimos esse restaurante sensacional. Ele é afastado do centro, tem que pegar um taxi e só tem locais. Um almoço bem farto custou cerca de 25 soles. Não deixe de ir! (Av. Peru F-9).

Coca Shop: essa loja é bem interessante. Vende diversos produtos feitos com a folha de coca. Se você está em San Blas, vale a pena dar uma passada. Nós compramos o brownie de coca, uma delícia! Custou 5 soles. (Calle Calmen Alto 115, San Blas)

Green Point: uma das melhores refeições da viagem. Como eu adoro comidas naturebas, pesquisei alguns restaurantes vegetarianos e veganos no Peru e descobri que lá é um paraíso pra mim – tem muitos! Esse dai fica em San Blás e é sensacional. Sem contar que o ambiente é lindo. Uma dica para quem gosta desse tipo de culinária e para quem não gosta também – porque eu duvido que não coma muito bem! O preço é camarada, cerca de 25 soles. (Calle Carmen Bajo 235, San Blas). Para mais informações acesse o site.

img_22101.jpg

Jack’s Cafe: uma boa dica para quem quer comer sanduíches gostosos. O restaurante tem um preço justo e pratos bem servidos. O único ponto negativo foi o atendimento ruim, que destoou muito com o dos outros restaurantes no Peru. Além disso, o café da manhã de lá também é famoso. Preço: 20 soles. (Calle Choquechaka 509)

OUTROS RESTAURANTES

Green Organic: mais uma dica para meus leitores naturebas! Um restaurante orgânico com diversas opções de dar água na boca. Além dos pratos, também são servidos sanduíches e café da manhã. (Santa Catalina Angosta, 135)

Pachapapa: um dos melhores restaurantes de Cusco. É um bom lugar para conhecer a comida peruana. (Plazoleta San Blas 120)

Mr. Soup: o clima de Cusco é perfeito para tomar uma sopa em uma noite gelada. Os preços são ótimos. (Calle Saphi 448, Centro Historico)

Creperia La Boheme: crepes baratos e deliciosos. Saiba mais no site.

HOSPEDAGEM

Eu fiquei no Intro Hostels, um albergue charmoso no centro de Cusco. A diária para um quarto duplo sem banheiro custou US$29. Eu entrei nos quartos compartilhados e eram bem legais também (a partir de U$8,00). O interessante é que fica em uma antiga casa colonial que foi restaurada. Além disso, todo dia tem atividades diferentes para os hóspedes como aula de culinária peruana;

Mais opções:

Para mochileiros: Pariwana Hostel

Para quem quer conforto, mas sem gastar muitoNinos Hotel

Para quem está com grana: Andean Wings Boutique Hotel

IMG_2059
É claro que não poderia faltar uma foto com a baby lhama ❤

Quer saber mais sobre o Peru? 

Roteiro e informações – Peru e Bolívia

Bom giro! 😉

14 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s