Home Aguas Calientes Tudo que você precisa saber sobre o mal de altitude, o famoso "soroche"

Tudo que você precisa saber sobre o mal de altitude, o famoso "soroche"

por Gabriela Mendes
Machu-Picchu-Peru-América-do-Sul

Todo mundo que planeja ir ao Peru ou à Bolívia ouve falar desse tal “mal de altitude” ou o “soroche”, que tem a fama de poder transformar a viagem em um pesadelo. Mas não se assuste tanto. Ele pode te deixar muito mal, com certeza, mas o mais importante é você fazer tudo beeeem lentamente e respeitar o seu corpo que você não vai ter dor de cabeça (literalmente!).

Saímos de Lima, que está no nível do mar, diretamente para Cusco de avião – a 3400 metros de altitude. Quando se chega ao aeroporto não dá para perceber nada de diferente no corpo e eu confesso que estava curiosa pra saber como eu reagiria. Descobri que os efeitos começam a aparecer depois de, mais ou menos, 30 minutos. Portanto, não chegue dando cambalhotas em uma cidade com mais de 2 mil metros de altitude achando que você se livrou do soroche! Mesmo que não sinta nenhum sintoma, é importante descansar um pouco em seu hostel no primeiro dia para que o corpo se equilibre.

Afinal, o que é o soroche?

O chamado Mal Agudo das Montanhas (Acute Mountain Sickness, AMS), se manifesta em 92% dos viajantes que chegam a grandes altitudes. Ele é causado pela oxigenação reduzida no sangue e, na maioria das pessoas, tem sintomas leves como:

1- dor de cabeça
2- náuseas e vômitos
3- tontura
4- perda de apetite
5- insônia
6- falta de ar aos médios esforços

Em casos mais graves, o soroche pode causar edema agudo pulmonar e cerebral. Mas, não se assuste!!! Esses casos acontecem com quem ultrapassa os limites do corpo ou tem alguma complicação médica anterior. Porém, se você se sentir muito mal, procure um médico o mais rápido possível.

Normalmente os alérgicos que têm asma, sinusite, rinite, etc, sofrem mais com a altitude, não só pela menor quantidade de oxigênio, mas também porque geralmente são lugares secos e frios. Se você se enquadra nesse perfil é importante consultar um médico antes de viajar e levar uma mini farmácia – essa dica vale não só para os alérgicos, mas para qualquer viajante.

Os sintomas costumam ficar mais leves depois de 2 a 3 dias.

Precauções

– Beber muita água. Ande sempre com uma garrafinha para não esquecer! O recomendado é beber, em média, 3 a 4 litros por dia.

– Não fazer atividades físicas nos dois primeiros dias, só caminhadas leves. Acredite: subir dois degraus pode ser como correr uma maratona – sem exagero. O ideal é tentar fazer tudo em câmera lenta, sempre parando para descansar.

– Uma cerveja pode ter o efeito de 5 shots de tequila. Portanto, vá devagar com a bebida e evite nos primeiros dias. Álcool desidrata e provoca mais tonturas e náuseas.

– A mesma dica vale para o cigarro. Uma tragada te deixa sem ar na mesma hora. Repare que é difícil ver um local fumando!

– Mastigar folha de coca e tomar o chá. A maioria dos hotéis disponibiliza a folha para os hóspedes. Ao contrário do que algumas pessoas acham a folha de coca não dá onda. Além dissosua forma natural está muito distante da cocaína. A folha é parte da cultura e tradição dos povos andinos e tem uma importância milenar.

– Não viajar para maiores altitudes sem estar acostumado com as mais baixas.

– Tomar as famosas Sorojchi pills, vendidas em qualquer farmácia. Elas não previnem, mas aliviam os sintomas. Para os brasileiros, o equivalente é a Cibelena A. Eu comprei, mas nem cheguei a usar porque tive a sorte de só sentir um pouco de cansaço!

slide4

Propaganda engraçadinha da Sorojchi Pills

Dica: não programe muitas coisas no seu primeiro dia em uma cidade alta. Quando fomos para Cusco, só demos uma voltinha na cidade para conhecer, mas sem abusar. Sempre que se sentir cansado pare em algum lugar e recupere seu fôlego. Essas precauções simples são essenciais para não transformar sua viagem em um pesadelo!
Para saber mais sobre a viagem para o Peru e Bolívia, acesse:
Roteiro e informações – Peru e Bolívia

Posts relacionados

7 Comentários

Cusco | Ecdemomania 20/05/2014 - 18:26

[…] Dica: Não programe muita coisa para o seu primeiro dia em Cusco. O ideal é descansar um pouco no hotel quando chegar e só dar uma voltinha no centro para se acostumar com a altitude e não ter soroche. É um bom dia para você se ambientar com a cidade e programar seus próximos passeios. Saiba como evitar o soroche. […]

Reply
Meu roteiro no Vale Sagrado: Pisac e Ollantaytambo | Ecdemomania 26/05/2014 - 14:10

[…] que Cusco (sim, mais de 3.400 metros acima do nível do mar!). Não deixe de se preparar para o soroche. As principais cidades são:  Machu Picchu, Pisac, Ollantaytambo, Maras, Moray, Chinchero, […]

Reply
Tudo sobre o Vale Sagrado, um passeio imperdível saindo de Cusco | Ecdemomania 26/05/2014 - 16:49

[…] que Cusco (sim, mais de 3.400 metros acima do nível do mar!). Não deixe de se preparar para o soroche. As principais cidades são: […]

Reply
O melhor de Cusco: roteiro de passeios, restaurantes e hotéis – Gira Mundo 31/03/2017 - 11:29

[…] Dica: Não programe muita coisa para o seu primeiro dia em Cusco. O ideal é descansar um pouco no hotel quando chegar e só dar uma voltinha no centro para se acostumar com a altitude e não ter soroche. Saiba como evitar o famoso mal de altitude. […]

Reply
Meu roteiro no Vale Sagrado: Pisac e Ollantaytambo – Gira Mundo 31/03/2017 - 12:06

[…] alguns são mais altos que Cusco (sim, mais de 3.400 metros acima do nível do mar!). Não deixe de se preparar para o soroche. As principais cidades são:  Machu Picchu, Pisac, Ollantaytambo, Maras, Moray, Chinchero, […]

Reply
Copacabana: o ponto de partida para visitar as ilhas bolivianas do Lago Titicaca – Gira Mundo 02/05/2017 - 19:59

[…] O mirante, que fica dentro da cidade, tem uma vista maravilhosa do Lago Titicaca e de Copacabana. O lugar é sagrado e muito procurado na Sexta-feira Santa, quando peregrinos vêm simular a chegada de Jesus Cristo à cruz. Se você é turista e não tem nenhum pecado a pagar, vá com calma, já que a altitude vai acabar com o seu fôlego 🙂 Não esqueça as folhas de coca para o caminho! E, se quiser saber mais sobre como prevenir o mal de altitude, veja esse post. […]

Reply
Vale a pena conhecer La Paz? A capital da Bolívia vista por nossos olhos – Gira Mundo 27/09/2017 - 12:19

[…] Dê uma volta pelas ruas confusas de La Paz e se deixe levar.. Só não esqueça de parar pra respirar de vez em quando, já que a cidade é a capital mais alta do mundo e o soroche pode te deixar meio zonzo. […]

Reply

Deixar um comentário

pt_BRPT_BR
en_USEN pt_BRPT_BR