Home Comer De tudo um pouco: visitando o Mercadão de Madureira, no Rio de Janeiro

De tudo um pouco: visitando o Mercadão de Madureira, no Rio de Janeiro

por Gabriela Mendes
mercadao-madureira-o-que-fazer

Conhecer o Mercadão de Madureira é muito mais do que ir a um mercado popular onde se acha de tudo um pouco. É mergulhar na história do subúrbio do Rio de Janeiro, para além dos trilhos dos trens, e se deparar com o movimento de mais de 80 mil pessoas que passam por lá todos os dias. Quem conhece o blog sabe o quanto nós somos apaixonadas por mercados e não poderia faltar aqui o mais importante do Rio, que é considerado um Patrimônio Cultural da cidade.

História do Mercadão de Madureira

O Mercadão começou sua trajetória em 1914, quando era uma feira livre onde hoje fica a quadra da escola de samba Império Serrano. Nos anos 50, quando o Brasil estava de vento em popa na modernização, ele mudou para um endereço bem próximo e se tornou o principal centro de distribuição de alimentos do subúrbio. Porém, nos anos 2000 um incêndio colocou o mercado abaixo e, depois de uma grande renovação ele foi reinaugurado, com uma nova estrutura toda organizada. Atualmente o espaço mantém essa organização, tem até ar-condicionado, além de ser referência como um dos melhores e mais importantes centros comerciais do Brasil.

O que encontrar no Mercadão de Madureira

“Olha o pesado!”: um pouquinho do mercado mais democrático, popular e organizado do Rio de Janeiro

São mais de 580 lojas separadas em dois andares com produtos dos mais variados possíveis e com preços bem camaradas. Algumas das principais são as focadas em artigos religiosos, principalmente com objetos usados nas cerimônias afro-brasileiras. A Casa dos Orixás é a mais famosa, mas há outras 24 com essa especialidade.

Outro destaque vai para o espaço dedicado às ervas e flores, no Mercadão das Ervas. Ali, além de você encontrar temperos, todos os males são curados, com banhos de patchouli e chás para todo tipo de doença ou superstição.

No primeiro piso os corredores são repletos de artigos de festas, que reúnem uma variedade inacreditável. Sabe a temática mais aleatória que você já pensou para alguma festa? Pois é, lá você encontra.

Além disso, há venda de alimentos, itens de beleza, roupas e outros espaços que parecem que pararam no tempo. Uma das lojas que me chamou atenção era especializada em saquinhos para pipoca e churros, com as estampas mais nostálgicas possíveis, como a famosa “Feito com Amor”.

Já na Aluap Pipas você encontra tudo para confeccionar sua própria pipa ou compras elas prontas, o sonho de toda criança que nasceu antes da era do celular. <3 Se o assunto é botão também tem uma loja só para isso, no Zé Botão, com todas os estilos possíveis e imagináveis.

No Mercadão dá pra comprar até aves da forma mais tradicional (e cruel), escolhendo o animal antes do abate. Se ela vai virar canja ou trabalho, aí é com você.

mercadao-madureira-como-visitar

Fofinhos, mal sabem que vão virar canja 🙁

Os corredores despertam os sentidos com suas cores, cheiros e, conforme a tarde vem chegando o espaço fica repleto de muita, mas muita gente. Porém, mesmo que seu objetivo não seja fazer compras, vale a pena conhecer o Mercadão de qualquer forma, seja para observar as lojas e o fluxo de pessoas, que é gigantesco ou fotografar as mil e uma cenas que rendem bons cliques. 

o-que-fazer-mercadao-madureira

Loja de artigos religiosos e oferendas para os santos

Passeio guiado no Mercadão de Madureira com o AirBnB Experiences

A forma mais interessante de conhecer o Mercadão é com alguém nascido e criado em Madureira e a Adriana oferece essa experiência pela plataforma do AirBnB Experiences. Cria de Madu, Adriana vai contando a história do mercado e acompanha os visitantes pelas lojas, tudo acompanhado com muita simpatia e alto astral.

Veja mais aqui: airbnb.com.br

Como chegar ao Mercadão de Madureira

O bairro de Madureira tem uma circulação enorme de pessoas e, por isso, é bem servido de transporte público.

Trem: quem vai da Central do Brasil pode pegar o trem em direção aos ramais Japeri, Belford Roxo e Santa Cruz. A dica é sempre tentar pegar o expresso, que leva apenas 40 minutos até a estação Madureira e ir no contra-fluxo, pela manhã. Chegando lá, é preciso caminhar por mais 10 minutos até o mercado. Preço: R$4,20.
BRT: existe uma estação do ônibus rápido bem em frente e com o nome de “Mercadão”. Preço: R$ 3,95.

mercadao-madureira-como-chegar

Estação de trem Madureira, que fica a 10 minutos a pé do Mercadão

Informações práticas para sua visita

Quando ir: dá para visitar o mercado o ano inteiro, porém fique atento às épocas antes das grandes festas, como Natal e Carnaval, que costumam lotar mais ainda. O horário da manhã é sempre mais tranquilo.
Horário de funcionamento: segunda a sábado, de 7h às 19h; domingos até às 14h.
Endereço: Av Min. Edgard Romero, 239 || Rua Conselheiro Galvão, 96 Madureira – Rio de Janeiro.
Site oficial: mercadaodemadureira.com

madureira-mercadao-como-visitar

Uma das entradas do Mercadão de Madureira

Outras programações em Madureira

Madureira é um dos bairros mais importantes para a cultura suburbana carioca. Ali perto você pode visitar:

• As quadras das escolas de samba Portela e Império Serrano.

• Conhecer o tradicional (e lindo!) Jongo da Serrinha. O espaço também funciona como ong e museu.

• Dar um rolé de bike ou no skatepark do Parque de Madureira.

• Tomar uma cerveja e ver o que está rolando nos estúdios do Duto.

• Curtir o baile mais incrível do Rio e dançar o passinho no Baile Charme (aos sábados).

• Se deliciar na Feira dos Yabás, uma feira de gastronomia de matriz africana que rola bairro vizinho de Oswaldo Cruz. Fique ligado nas próximas datas pelo site.

A gente tem muita matéria legal sobre o Rio de Janeiro, veja todas aqui!

Posts relacionados

Deixar um comentário

EnglishFrenchPortugueseSpanish