Home Ásia Bali: um cantinho mágico chamado Ubud

Bali: um cantinho mágico chamado Ubud

por Ursulla Lodi
Bali: um cantinho mágico chamado Ubud

Depois de muitos novos giros e até uma cicloviagem pela América Central, ainda tem uma lista de posts quase infinita pra compartilhar aqui no blog, incluíndo muita coisa da aventura asiática.

Este é nosso primeiro post da Indonésia e de Bali, onde fiquei por quase 1 mês e fiz morada no coração. A ilha, que não é pequena, possui diferentes regiões com características igualmente diversas. Portanto se planeja finalmente conhecer o destino, prepare-se para dividir sua estada em muitos cantinhos e entre eles, não pode faltar Ubud, a capital cultural de Bali.

Waterfall Ubud Bali

Paraísos tropicais de Ubud

Por que Ubud?

Se engana quem acha que Bali se resume à lindas praias e ao surf culture. Longe do mar e no centro da ilha está Ubud,  rodeada por densas florestas tropicais, cachoeiras, campos de arroz e muita tradição local. Apesar do clima relaxado e zen, há uma grande infraestrutura turística.

Atraídos por essa atmosfera tranquila, não faltam novos empreendimentos: pousadas com bangalôs deliciosos, mercados, lojinhas, centros de yoga e meditação, além dos lindos cafés naturais, sempre cheios de nômades digitais e de exilados criativos provenientes de todos os cantos do mundo, que aqui encontraram seu refúgio.

Mas mesmo que você não esteja na onda da cura espiritual, Ubud é o destino perfeito para ter um contato maior com a tradição hinduísta e com a cultura balinesa. Ademais, é um ótimo ponto de partida para conhecer muitas das atrações da ilha, já que para além das belezas naturais e dos lindos arrozais – que podem ser percorridos de scooter ao estilo Comer, Rezar e Amar – no seu entorno ficam os principais templos de Bali. Tudo isso, desfrutando de uma boa energia e de uma massagem balinesa no fim do dia. Nada mal! 

Ubud, Tirta Empul

Ubud ainda preserva a tradição balinesa

💡Quanto tempo ficar em Ubud:

Uma dica amiga: Bali não é um destino para se ter pressa ou para fazer uma viagem corrida. A ilha não é exatamente pequena, as distâncias e o trânsito são grandes  e, como mencionei acima, ela possui muitos cantinhos diferentes para serem explorados. Mesmo ficando quase 1 mês por lá ainda teve muita coisa que eu gostaria de conhecer e ficou para uma próxima.

Durante a minha ida à Bali, estive por duas vezes em Ubud. Na primeira, como ainda estava sozinha, optei por ficar num hostel e assim que cheguei, conheci uma inglesa. Perguntei para ela como tinha sido seu dia e ela me respondeu: “Foi um ótimo ‘Ubud day’: não fiz nada e fiz muita coisa!”. É bem por ai: o melhor em Ubud é não ter compromissos e descobrir aos poucos o local, mas claro, isso exige uma disponibilidade de tempo. Mas nada mais justo que reservar alguns dias descompromissados por aqui. Diria que no mínimo três noites. 🙂

O que fazer em Ubud 

Centro do Ubud 

O centrinho de Ubud é movimentado e repleto de pequenos comércios. Se perder por suas ruas é muito agradável, apenas tome cuidado para não pisar em um canang sarios pequenos cestos de oferendas, cuidadosamente ornados e preparados diariamente pelos balineses, que ficam espalhados por todas as calçadas e que aprendi a admirar.

Bali arquitetura ubud

A linda arquitetura balinesa espalhada pelo centro de Ubud

Ubud Palace

Você pode ter como ponto de partida o Puri Salen Palace, mais conhecido como Ubud Palace. O palácio, que é um exemplo da rica arquitetura balinesa e do design tradicional, foi a residência da família real por muitos anos.

Além disso, o Ubud Palace também é famoso pelas apresentações de barong, kecak e keris, as danças típicas da Indonésia que acontecem todos os dias às 19:30, em performances individuais ou em grupo. O espetáculo aberto mais disputado é o Ramayana Ballet, às terças-feiras. Os números duram em média 1 hora e meia e os ingressos custam cerca de 100.000 IDR.

Ubud Market

Bem ao lado do palácio fica o Ubud Market, um dos melhores mercados de artesanato de Bali. Pois bem, não é à toa que Bali é mundialmente famosa por seu artesanato – e que tem gente que ganha a vida vendendo pelo  mundo os produtos balineses por preços exorbitantes! De todos os lugares do Sudeste Asiático em que estive em meu mochilão, a ilha foi o lugar em que vi mais artesanato incrível, de ficar me remoendo por não poder comprar ou carregar, já que seguiria viagem.

Portanto, não deixe de ir no Ubud Market e pratique a arte da barganha em lindos sarongs, pratas, esculturas, bolsas de palha e mais um pouco de tudo que você puder imaginar em termos de arte manual. Horário de funcionamento: todos os dias até as 17 horas.

💡 Dica: Se possível,  visite o mercado pela manhã, pra ter um gostinho da vida cotidiana, já que nos arredores do  também funciona a feira local de alimentos, temperos e frutas.

Se quer ver mais dos artesanatos de Bali, confira também o Pasar Seni Art Market um pequeno shopping de artesanatos e as vilas Celuk e Mas Village – especialistas em artes e joias de ouro e prata e esculturas de madeira, respectivamente.

Museu Puri Lukisan

Se você se interessa por arte, outra atração pelo centro de Ubud é o Museu Puri Lukisan. Localizado na rua principal, o museu, que tem mais de 50 anos de história, conta com um acervo de belas peças de arte balinesa. Sem falar do agradável jardim, onde também acontecem apresentações regulares, e do café, em seu interior. Horário de funcionamento: 9:00 às 18:00. Valor da entrada: 85.000 RP.

Ubud Monkey Forest

Monkey Forest é uma área de proteção natural, uma amostra da floresta nativa com mais de 300 macacos, nada tímidos, que são facilmente avistados pelo centro de Ubud. Infelizmente, os macacos da Monkey Forest se acostumaram a comer apenas o alimento dado pelo turista e podem pular em você atrás de comida. Se tiver medo, basta ignorá-los, mas é bom não ficar com pertences de valor – sobretudo celulares ou óculos escuros – na mão ou pendurados e sempre ter em mente que não é legal tratá-los como animais de estimação ou até mesmo alimentá-los.

De qualquer maneira é um passeio interessante já que além dos macacos, o espaço conta com templos e construções tradicionais no meio da fauna e flora nativa. Todavia, acaba sendo uma atração bem turística e o ingresso um pouco carinho. Horário de funcionamento:  08:30 às 18 horas. Valor da entrada: 50.000 RP.

Campos de arroz

IMG_7984

Ubud é também muito conhecida por seus belos arrozais, sobretudo depois do sucesso do filme Comer, Rezar e Amar. Saindo do centrinho de scooter para áreas  mais afastadas já começamos a vê-los pelo caminho entre os pequenos vilarejos. Os mais famosos campos de arroz são estes: 

Tegalalang

À cerca de 20 minutos ao norte de Ubud, este é o rice terrace mais popular da região, devido ao seu fácil acesso. O mais interessante, é que nele podemos observar o sistema tradicional de irrigação cooperativa balinesa, o subak. Vale a pena entrar em seu interior e subir até seu topo, apreciando o visual do vale, com plantações entre coqueiros e flora nativa. Para entrada normalmente é cobrada a taxa de 10.000 IDR.

💡 Dica: uma boa recomendação é combinar o passeio com uma degustação de café, já que existem muitas fazendas nos arredores, ou com a visita à aldeias de artesãos como a de Pakudui, especializados na confecção de Garudas de madeira, figuras míticas de Bali.

ubud rice terrace

O rice terrace

Campuhan Ridge walk 

Uma caminhada bonita e tranquila de cerca de 2km até o cume de um monte vem verdinho, com  linda vista para ambos os lados. Perfeito para ver o pôr do sol refletido nos campos de arroz empoçados.

Para chegar lá é bem fácil: passando o Ubud Palace, você verá a entrada do Hotel Warwick à direita. Continue pela rua do hotel, virando na primeira rua à esquerda, onde você verá uma ponte. Depois da ponte vire à direita e descendo, será possível avistar o início da trilha, ao lado de um pequeno templo, o Gunung Lebah.

Jatiluwih Rice Fields

À cerca de 30 minutos de carro do centro de Ubud, este é um dos maiores arrozais de Bali. O lugar faz jus ao nome, que em tradução livre significa “verdadeiramente maravilhoso”, não é à toa que é considerado patrimônio da UNESCO.

Principais templos

Ubud tradition religion

Nas proximidades de Ubud ficam muitos dos mais famosos templos de Bali, por isso muitos viajante aproveitam para explorá-los em seus dias por aqui. Os principais templos são:

Pura Ulun Danu Beratan, Water Temple

Cercado por montanhas e na beira do lago Bratan, este templo de beleza deslumbrante é um dos principais cartões postais de Bali. Você com certeza já viu a imagem de sua torre refletida nas águas tranquilas do lago em algum lugar. Não cometa o erro de não ir até ele como eu, você vai se arrepender. 🙁

Ubud Water Palace, Saraswati Temple

Bem no centrinho de Ubud fica o Palácio das Águas, um templo tradicional balinês onde se instalou o descolado Café Lotus. O templo, que foi construído em homenagem a deusa hindu da aprendizagem, literatura e arte, possui em seu interior um lindo lago cheio de flores de lótus, além de belas esculturas, máscaras e ornamentos decorativos. Endereço: Jalan Raya. Kajeng, Ubud Kab, Gianyar, Bali

💡 Dica: todas as noites, com exceção de sexta-feira, rolam por aqui apresentações de dança balinesa muito bem produzidas, com belo figurino e banda, que podem ser assistidas acompanhando ou não o jantar. O jantar custa cerca de 80.000 IDR.

Goa Gajah, ou Elephant Cave

Verdade seja dita, a caverna Goa Gajah não é propriamente um templo, mas um sítio arqueológico de valor histórico e religioso, já que sempre foi um local sagrado de oração e meditação. Em seu interior escuro existem esculturas hinduístas e budistas e, na entrada, a escultura principal do elefante que dá nome ao templo. Horário de funcionamento: 8:00 às 16:00 horas. Valor dos ingressos: 15.000 IDR.

Tirta Empul

O templo das águas sagradas da primavera Tampak, é um dos templos mais famosos de Bali, atraindo todos os dias fiéis e turistas que se banham em rituais curativos. Mas é na lua cheia que as suas piscinas ficam lotadas. Vale a pena conferir, nem que seja para ficar seco! Valor dos ingressos: 15.000 IDR.

Tirta Empul, Ubud, Bali

A purificação no Tirta Empul

Ganung Kawi

Trata-se de um complexo de templos nas proximidades do Tirta Empul, por isso a maioria dos viajantes costuma combinar as duas visitas. Os destaques são as 10 estátuas de 7 metros esculpidas em rochas em honras das esposas favoritas do rei Anak Wungsu. No alto da edificação podemos apreciar uma bonita vista para alguns arrozais nos arredores. Valor dos ingressos: 10.000 IDR.

Se tiver com mais tempo confira também Pura Besaki –  o  complexo do templo mãe, o mais sagrado templo de Bali, mas que fica um pouquinho mais afastado – o  Lempuyang Luhur e o Tirta Gangga –  o  belo templo dos peixes.

💡 Dica: para entrar no interior dos templos é necessário usar um sarong, uma dica é sempre ter uma canga dentro da bolsa que pode servir para ir à praia ou ao templo. Mas se esquecer de levar, pode ficar tranquilo que normalmente estes são emprestados gratuitamente na entrada – este ritual fará parte de boas memórias! Outra curiosidade é que mulheres em período menstrual, teoricamente, não podem entrar nos templos.

Cachoeiras, trilhas e passeios de natureza

Tegenungan Waterfall

A maior e mais bela cachoeira de Ubud. A Tegenungan é uma queda d’água fortíssima emoldurada pela floresta, perfeita para energizar com tamanha força! Os mais aventureiros arriscam pular do topo de seus 15m de altura. A única parte chata é que a cachoeira costuma estar sempre cheia, mas existem poços menores e mais reservados ao longo do rio para relaxar. Coordenadas: partindo do centro de Ubud para o Rio Petanu, na Vila Tegenungan, em Gianyar. O ingresso custa 10.000 IDR. 

Outras cachoeiras que valem a pena: Kanto Lampo, Tukad Cepung, e Tibumana, já que por aqui faz um calorão o ano todo e refresco nunca é demais. 🙂

Tegenungan Waterfall, Ubud, Bali

Tegenungan e sua força impressionante

Mount Batur Trekking

Já imaginou ver o amanhecer do alto de um vulcão? Sim, por aqui é possível. Talvez você tenha que acordar as 2 da manhã, mas pode valer a pena. Infelizmente não tive tempo de fazer este passeio, mas fiquei bem tentada. Ele é vendido em todas as tendinhas turísticas de Ubud como sunrise trekking.

Comer e tratar-se bem em Ubud

Não faltam opções diversas em Ubud para comer bem. De tendas de luxo com culinária internacional como o renomado Locavore, ao simples e barato mie ou nasi goreng da esquina, prato mais comum da Indonésia, acompanhado de uma Bintang gelada – a cerveja balinesa mundialmente famosa.

Sem mencionar as diversas opções de comida natural – que incluem lindos bowls de frutas e saladas com muitos super alimentos, que agora viraram febre pelo mundo todo. Se é vegetariano ou vegano Ubud será o seu paraíso!

Natural food, bowl, Ubud, Bali

Ubud é o paraíso da comida natural: Pitaya ou Dragon Fruit love bowl <3

💡 Dica de prato típico:  Se você come carne, não deixe de provar o babi guling o famoso suckling pig, um leitão à pururuca apimentado acompanhado de arroz e salada. Este prato é típico da região de Ubud e pode ser encontrado em restaurantes como o Ibu Oka, ou em outros pequenos estabelecimentos locais.

Babi Guling, Ubud, Bali

Babi Guling: comer os pratos típicos é fundamental para conhecer um pouquinho mais do lugar

💡 Dica de restaurante natural: The Seeds of Life. Especializado em comida crua e natural, com sabor incrível. Fiquei apaixonada pela lasanha vegetariana raw. Não deixe de ir, pois não é todo dia que podemos comer espirulina! Endereço: 2, Jl. Gootama.

Degustação de café 

Bali é famosa pelo seu café e em Ubud existem muitos lugares que oferecem uma degustação completa de chás e do café balinês, incluindo o Luwak Coffee, considerado o café mais caro do mundo. Via de regra, as degustações são gratuitas, o único café pago à parte é o do Luwak, cuja xícara custa 50.000 IDR.

O legal é que nos apresentam, antes das 10 xícaras, todo o processo de produção, do animal, ao grão moído e pronto para ser misturado – sim, o café balinês se toma sem coar. Uma delícia de passeio, para um final de tarde esperando a chuva tropical parar.

Yoga e massagens

Ubud nos últimos anos se tornou uma das capitais da yoga e do encontro espiritual e tem muita gente que vai para lá passar uma temporada com este propósito. Se esta nesta vibe, aproveite para encontrar um retiro, ou ao menos, fazer algumas aulas para combinar com a energia do lugar!

Mas se tem uma coisa que unanime é massagem. Afinal, quem não gosta? Andando pela Monkey Forest Rd., encontramos mais pequenos spas do que qualquer outra coisa. Diferente da massagem tailandesa, a massagem balinesa se assemelha mais com a nossa massagem relaxante, sendo usados, normalmente, óleos essenciais. É divino, economizava durante o dia para poder me permitir numa sessão de relaxamento de noitinha.  E os preços, apesar de variarem bastante, são no geral bem em conta.

Outras informações de Ubud e Bali

É tropical e faz calor!

Em Bali, existem basicamente duas estações: a das chuvas – de novembro à março – onde faz mais calor, e a estação seca – de abril à outubro, mais fresca. Apesar de estarmos acostumados com um calorão das terras tupiniquins, a umidade da floresta junto com a temperatura alta provoca uma sensação térmica assustadora, sobretudo na estação chuvosa.

Mas o clima não chegará a atrapalhar sua viagem, sobretudo se você começar o dia cedo, fugindo dos horários mais quentes. Como fui em janeiro, no fim da tarde era comum uma pancada forte de chuva – o que pode render viagens de scooter subaquáticas bem divertidas!

Para chegar em Ubud

Ubud está localizada a 38km ao norte do aeroporto de Dempassar, onde existem opções de táxi oficial por cerca de 300.000 IDR. Infelizmente, Bali não conta com opções de transporte público acessíveis ao turista e o trânsito também não ajuda muito em um primeiro contato. Mas é sempre uma boa alternativa, nestes casos, tentar fazer uma amizade já na devolução de bagagens para dividir o translado. 🙂

💡 Dica: agende um transferse você já tem um lugar reservado para ficar em Ubud, recomendo que mande um e-mail para o estabelecimento antes de chegar na ilha perguntando sobre transfer, pois estes costumam ser mais baratos que os táxis no aeroporto e você não precisa se preocupar.

Se locomovendo em Ubud

Aventure-se de scooter

Mesmo com o medinho inicial, uma hora a gente acaba se rendendo à motoca no Sudeste Asiático. A scooter, além de ser a alternativa mais em conta, confere uma liberdade de explorar todos os cantinhos de Ubud – ou, quem sabe, se perder em campos de arroz mais afastados?

💡 Dica: Tome cuidado redobrado caso não tenha a carteira de direção internacional e sempre ande de capacete, pois é comum rolarem blitzs em Bali, bem ao estilo tentando tirar dinheiro de turista. Não que seja necessário a carteira para direção de motos, mas apenas o certificado internacional.

bali scooter uluwatu

Hora de se aventurar!

O aluguel de uma moto custa cerca de 60.000 IDR, sendo possível negociar caso você alugue por mais dias.

… ou de carro!

Mas fique tranquilo, pois existem outras opções como táxi ou motoristas que podem te levar nos atrativos mais distantes. Basta pegar o contato com alguém de confiança em sua hospedagem e acertar um preço para a diária.

Para se locomover pelo pequeno centro de Ubud não é necessário estar motorizado, este pode ser percorrido todo à pé, com uma parada para um sorvete ou para ler um livro em algum charmoso café.

Onde ficar em Ubud

Ubud conta com ótimas opções de  hospedagem, desde de cabanas luxuosas à simples hostels e hospedarias familiares. Durante a minha viagem fiquei uns dias por lá sozinha em um hostel o Jocker Hostel (diárias a partir de 40 reais) e depois, de casal, num bangalô super em conta e bem gostoso chamado Rice Paddy Bungalow (diárias para dois a partir de 90 reais), que ainda servia panqueca de banana na varanda pra gente todas as manhãs!

Mas existem outras opções menos econômicas para quem quer mais conforto como o Made Arsa Homestay ou o Tini Villa.

Impressões finais desta viajante

Em Ubud podemos encontrar a alma de Bali. O lugar transpassa uma energia única entre desconexão e conexão, que move a existência de nós nômades digitais. Não é à toa que muita gente vem pra ficar.

O único porém deste fluxo de gente e trocas globalizantes, que não pode ser ignorado, é o quão presente vem se tornando esta influência ocidental, principalmente nos negócios. Atualmente, no centrinho, poucos moradores locais resistem com seus empreendimentos ante a invasão estrangeira – o que acaba sendo contraditório, já que o que atrai em Ubud é justamente a tradição da capital cultural

Em que pese esta menção, a tradição de Ubud resiste, sendo ainda mais importante o turismo consciente. A cultura e a balinesa sobrevive em cada canang sari depositado nas calçadas e em cada troca verdadeira que nós, viajantes, procuramos ter com os moradores, entendendo e respeitando esta rica cultura milenar.

É um lugar para pessoas criativas e de pessoas que querem se desenvolver espiritualmente, mas mesmo que esta não seja sua praia, ainda é agradável a estada por alguns dias e desfrutar da tranquilidade e diversão das atrações locais, de uma outra Bali, de tantas possibilidades.

 

2 Comentários

Ela Terra Eu Mar 29/05/2018 - 15:47

Lugar incrível, também passei uma temporada em Bali. Se tem um lugar que eu tenho certeza que irei voltar, esse lugar é a Indonésia. Você visitou as Ilhas Gili, Nusa e Amed ?

Reply
Ursulla Lodi 30/05/2018 - 08:53

Bali é fascinante mesmo, né?! Também quero muito voltar! Visitei apenas as Gili, em Lombok. Por ser flat e estar com um surfista acabou que fiquei mais tempo na ilha principal mesmo, hehe.

Reply

Deixar um comentário

pt_BRPT_BR
en_USEN pt_BRPT_BR