Home Ásia Ko Tao, o paraíso do mergulho na Tailândia

Ko Tao, o paraíso do mergulho na Tailândia

por Ursulla Lodi
Ko Tao, o paraíso do mergulho na Tailândia

Com tanta ilha tailandesa, uma mais linda do que a outra, fica difícil escolher qual visitar. Mas se você quer saber qual foi a minha preferida a minha resposta é certa: Ko Tao. E basta colocar uma máscara e um snorkel que você vai entender o motivo.

Localizada na região do Golfo da Tailândia, do outro lado da península, Ko Tao é uma pequena ilha conhecida por ser o paraíso dos mergulhadores, mas que acaba sendo o xodó de todos que passam por lá e se apaixonam por seu clima relaxado e pelas belezas marinhas que se escondem embaixo de suas águas.

Por aqui a principal atração é o mundo subaquático. Este é o lugar para perder sua virgindade no universo do mergulho. Mas em terra firme tem muita coisa para fazer: trilhas recompensadoras, apreciar paisagens que nos remetem à belos cartões postais, ter dias bem tranquilos de praia e cerveja gelada ao pôr do sol em algum café à beira mar são um bom resumo do paraíso.

Neste post conto tudo sobre esta ilhota que ganhou meu coração.

Um pouco mais sobre Ko Tao

A ilha, que até os anos 40 era apenas um bom local de pesca, já foi até prisão política, de cujas ruínas formou-se a vila de pescadores descoberta pelos mergulhadores nos anos 70. Desde então, atraiu não só Dive Centers, mas também o turismo sustentável, sendo considerado o melhor ponto de mergulho da Tailândia e um dos melhores do mundo.

Mas por que não ouvimos falar tanto de Ko Tao? A maioria dos viajantes acaba optando por conhecer suas vizinhas, a festeira Ko Phangan, ou a grande ilha Ko Samui. Talvez por desconhecimento, talvez por estes lugares serem o foco do turismo de massa e também um pouco devido a distância, já que Ko Tao é mais afastada do continente.

Mas não se engane em pensar que a ilha é totalmente pacata, ao estilo paraíso particular. Ko Tao possui estrutura turística completa, mas agrada por manter ainda um clima descontraído no ar.

Mergulhando em Ko Tao

Para quem mergulha como eu, Ko Tao sem dúvidas é um hilight no roteiro pelo Sudeste Asiático. Mas a ilha também é um paraíso para mergulhadores de primeira viagem, sendo o lugar ideal para finalmente fazer aquele tão sonhado curso de mergulho ou avançar alguma modalidade.

Ko Tao não apenas é considerado o melhor ponto de mergulho da Tailândia, mas também é o lugar mais barato para se mergulhar no país – graças a enorme concorrência feita por mais de 50 escolas de mergulho instaladas na ilha. Cursos de Open Water Diver ou Fun Diver custam em média 9000 bahts (~900 reais) e duram 3 dias, incluindo aulas teóricas e práticas na piscina em diversos idiomas e duas saídas para mergulho, o que é muito barato se comparado com quase qualquer outro lugar do mundo.

Mas se você não tem todo esse tempo ou quer deixar para tirar a certificação em uma próxima, dá pra conhecer o mundo embaixo d’água em um one day diving, o popular batismo, que custa em média 1200 bahts (~120 reais), incluindo uma aula rápida pela manhã e saída de barco à tarde, com a possibilidade de utilizar um tanque ou dois.

Como mergulho é coisa séria, procure sempre um centro de mergulho conhecido que tenha profissionais e equipamentos que você possa confiar. Megulhei com a Ban’s Diving School, o centro pioneiro da ilha, e gostei bastante da experiência. Outros Dive Centers  recomendados pelo Lonely Planet são o Big Blue Diving, o Buddha View e o New Heaven, que variam entre o sistema PADI e o SSI.

Embaixo d’água, o que posso dizer é que este mergulho foi uma experiência única, que jamais esquecerei.  Ko Tao esconde uma vida marinha incrível: lindos corais coloridos, anêmonas, arraias, tartarugas e muitos peixes de recife. Prepare-se para se emocionar e ver muitas cores! Saí da água em êxtase.

Outras atrações

Snorkeling

Se você não pretende mergulhar com scuba, ainda assim vale a pena tirar a máscara da mala para praticar snorkeling por aqui. Não deixe de sair de Ko Tao sem ter dado ao menos uma espiadinha nas maravilhas de seu mundo submerso! Se o lugar é bonito por fora, pense que você está conhecendo apenas cinquenta por cento dele se não descobrir o que se esconde embaixo d’água. Se não tem equipamento próprio, o aluguel custa em torno de 150 bahts (~15 reais) por dia.

Relaxar ou agitar na Sairee Beach

A praia de Sairee corresponde ao centrinho da ilha e onde tudo acontece. Sua orla é cheia de pequenos cafés e bares com pé na areia – onde podemos tomar uma cerveja gelada, comer mais um pad thai e ver o por do sol em suas águas, entre um mergulho e outro.

Já a noite, o cenário por aqui muda: os bares tocam música ao vivo e a praia fica cheia de luaus e festas com shows de pirofágica, mas ainda assim o clima é bem mais calmo do que nas ilhas festeiras de Ko Phangan e Ko Phi Phi.

1

Céu apaixonado em Sairee Beach <3

Em Sairee, outro lugar bom para ver o pôr do sol é do alto da King Rama V Rock, uma pedra com a inscrição real, comprovando a passagem do antigo monarca pela ilha no ano de 1899, onde colocaram um pequeno monumento. Se a lenda é verdade ou não eu não sei, mas a vista é ótima.

 

Conhecer outras praias de moto ou barco

Não deixe de desbravar outras praias com águas cristalinas que ficam mais afastadas da região central. Para tanto, você provavelmente precisará alugar uma moto ou recorrer a um taxi boat ou passeio de barco. Em um compacto de um dia ou em vários, confira:

Freedom Beach e Taa Toh Beach, que na verdade são uma única praia divida por uma passarela. O lado da Freedom Beach é ideal para fazer snorkeling por conta própria e relaxar, já que tem muita sombra das árvores que nasceram na areia, além de um barzinho. O acesso para ambos os lados custa 50 bahts (~5 reais). A trilha para o mirante John – Suwan também sai daqui.

Chalok Baan Kao Bay, próxima da Freedom Beach, é uma bela praia cujo relevo desce suavemente em suas águas rasas, ideal para crianças e para adultos que querem apenas ficar de molho. Inclusive, a região da Chalok Bay é uma ótima área de hospedagem, sobretudo para quem procura um local mais tranquilo, com clima bem família e alguma estrutura.

Shark Bay, uma pequeno spot de águas bem claras que dizem ser ponto de observação de tubarões. Seu acesso se dá por uma escadaria de madeira que atravessa os bangalôs de alguns resorts. Não tem muita areia por aqui.

Praias do lado oeste da ilha como a  Haad Sai Nuan, Sai Daeng Beach e Ao Tanot Bay. Se estiver com tempo curto talvez seja mais interessante recorrer a um passeio de barco para explorar estas, os tours saem em torno de 600 bahts (~60 reais) e podem ser combinados com a visita a Ko Nang Yuan, apesar de considerar melhor ir até lá por conta própria.

tao3

Um dia em Ko Nang Yuan

Reserve ao menos um dia para conhecer Ko Nang Yuan, a ilha anexa a Ko Tao, que é um dos principais cartões postais da Tailândia. O lugar é tão lindo que tem gente que vem de Ko Samui e de Ko Phangan só pra passar o dia em sua pequena faixa de areia – e que faixa de areia! Estando em Ko Tao o acesso é bem mais fácil: 10 minutos de taxi boat partindo de Sairee, sendo possível, inclusive, combinar o horário da volta e o mesmo barqueiro te busca – ida e volta saem em torno de 300 bahts (~30 reais), mas como sempre, dá para barganhar. A taxa de ingresso custa 100 bahts (~10 reais).

7

O visual do view point de Ko Nang Yuan

Chegamos bem cedo e fomos logo ao mirante, pegando ele ainda relativamente vazio. O visual de lá de cima é arrebatador: uma faixa de areia branquinha que conecta as ilhas formando uma caminho divisor das águas. Algo que não conseguimos nem imaginar, de tão perfeito que é.

Depois, curtimos o dia relaxando no centro da faixa de areia principal, com direito a muitos mergulhos, snorkeling e um bom livro, embaixo de um guarda sol e cadeiras alugadas por cerca de 150 bahts (~ 15 reais). Por lá tem um restaurante que quebra um galho para comprar bebidas, mas, como os preços eram bem salgados e não parecia ser lá essa coisa toda, deixamos para comer na volta.

 

View Points

Apesar do View Point mais famoso ser o de Ko Nang Yuan, Ko Tao, em si, possui outros quatro mirantes. Entre a Freedom Beach e a Taa Toh Beach fica o mirante batizado com o nome de seus descobridores – John – Suwan, que proporciona uma bela vista panorâmica da ilha, recompensando a subida que é curta, mas bem íngreme. No começo da trilha é preciso pagar uma pequena taxa de 50 bahts (aproximadamente 5 reais) para manutenção do trajeto.

Os outros mirantes são o da Chalok Bay, o West Coast Montain e o da Mango Bay, com caminhos fáceis e entradas gratuitas. Se você gosta de trilha vai adorar subir nestes pontos de vista para ver o que te aguarda lá de cima!

Outras atividades: passeios, cursos, alugueis e aulas

Por aqui é possível também ter aulas de escalada, yoga e muay thai, fazer um curso de culinária tailandesa, alugar um caiaque ou até mesmo sair para pescar. É tanta opção que dá vontade de ficar semanas! 🙂

Onde se hospedar em Ko Tao

Não faltam opções em conta de hostels para mochileiros low budget, sobretudo na área da Mae Haad Bay, onde fica o píer. Nós nos hospedamos por aqui e, apesar da facilidade para chegada e saída da ilha, não recomendo, pois tínhamos que andar uns 20 minutos até o centrinho de Sairee para quase tudo.

Sairee Beach é a região mais concorrida para hospedagem, pois é onde tudo acontece. Mas é interessante também ficar em Chalok Bay, uma área mais ao sul cheia de pequenos resorts, com cabanas na montanha. Esta segunda região é ideal para famílias, sendo mais tranquila que Sairee e com alguma estrutura.

Mas, de forma geral, Ko Tao conta com várias opções de bangalôs pé na areia em toda a extensão da ilha que podem ser uma ótima pedida, sobretudo se alugar uma moto não for um problema.

Como chegar e se locomover em Ko Tao

A única maneira de chegar em Ko Tao é de barco. Se você está vindo de Bangkok, existe as opções de recorrer a um vôo, ônibus ou trem noturno até Surat Thani e de lá pegar um ferry, podendo depois seguir para o outro lado da península, em direção à província de Krabi. É bom saber que as companhias de barco fornecem transfer gratuito entre a estação de trem e o cais (o único porém é em caso de atraso).

Mas se você já está vindo do outro lado da península provavelmente terá que alternar trechos de mar, terra e mais mar, trocando de barco em algum ponto. Foi o que eu fiz e foi bem cansativo. A principal empresa que oferece estes serviços é a Lomprayah Catamaran, que vende passagens pela internet ou de lá mesmo.

Vindo do Golfo, é possível também pegar um ferry das vizinhas Ko Samui e Ko Phangan, sendo que em Ko Samui fica o aeroporto mais próximo de Ko Tao.

Uma vez em Ko Tao, é interessante alugar uma scooter se você quer conhecer toda a extensão da ilha. Na Tailândia, na prática, não é necessário carteira específica para alugar uma moto, mas é bom ter cautela quanto a isto, sobretudo se você não está acostumado, já que Ko Tao não tem hospital, possui trechos bem íngremes e os custos dos reparos em caso de queda podem ser uma facada. Se está temeroso é melhor se hospedar no centrinho, na região de Sairee ou recorrer a taxi ou taxi boat.

 

Melhor época para conhecer Ko Tao

Na região do Golfo o regime das chuvas funciona de forma um pouco diferente. A estação seca, com maior chance de dias azuizinhos, é de dezembro a junho, mas a melhor época para mergulhar é entre os meses de julho a setembro. Se puder evite os meses de outubro e novembro, auge da estação chuvosa, para poder aproveitar melhor a ilha. Se não, venha com a certeza de que por aqui é sempre quente ou muito quente!

Mas fique sabendo que a alta temporada não obedece a lógica das chuvas: dezembro, janeiro e junho, julho são os meses de maior movimento.

Quanto tempo ficar em Ko Tao

Diria que no mínimo 3 noites. Mas se você quiser passar dias bem relaxantes na praia e curtir todas as opções de atividades ou fazer um curso de mergulho, definitivamente, fique mais, pois Ko Tao também vai te conquistar!

Bom giro e bom mergulho! 🙂
Planejando sua viagem para Tailândia? Confira também nossos outros posts nos links!
Vale a pena ir em Ko Phi Phi? 
Nossas ilhas escolhidas na Tailândia

Posts relacionados

2 Comentários

Pedro 01/04/2018 - 23:58

Muito bom o post! Estou chegando hj em Ko tao e vou passar 3 noites. Vou seguir suas dicas! 🙂

Reply
Gabriela Mendes 29/05/2018 - 15:32

Que legal Pedro! Depois nos conte como foi a viagem 🙂

Reply

Deixar um comentário

EnglishFrenchPortugueseSpanish